Page 1 of 1

The Fall of The House of Usher

Posted: 02 Nov 2006 11:13
by Samwise
Sentiram o cheirinho a terror, a electricidade, que pairava naquele ar sobrenatural?

E as semelhanças com o "Ligeia"?

A capa do livro da Penguin, do "Selected Tales", é referente ao início deste conto, julgo, com o narrador a acercar-se da mansão maldita.

Sam

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 02 Nov 2006 23:55
by Aignes
Eu não sei se é o conto se era de mim, mas custou-me ler este em inglês.

No entanto a atmosfera, o gótico sempre presente, aquele suspense todo...até elementos como a casa, as personagens e os sentimentos descritos contribuem para esse "cheirinho", aquela sensação de que entrámos numa casa escura e assombrada.

Reparei que ele fala novamente do ópio e das emoções que provoca, além da queda para o dramatismo das situações. E a própria maneira como ele descreve tudo é interessante...o personagem que parecia tão distante de tudo aquilo, às vezes frio na maneira como avaliava quase cientificamente a situação e que afinal rendeu-se às evidências.

Estou a gostar muito do estilo do Poe, mas queria ler este em português para perceber algumas coisas que acho que me passaram. :smile:

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 03 Nov 2006 18:24
by Samwise
A mim também me custou mais a ler este conto (isto apesar de já o ter lido há uns tempos atrás). A estrutura das frases é muito complexa e utiliza bastantes "termos de dicionario".

O "Ligeia", ainda assim, era de bem mais simples percepção.

O Poe é para mim um caso flagrante de inegável qualidade literária que não consigo apreciar na totalidade. O meu gosto (sim, sim, trata-se de gosto, hehehe) como leitor não está calibrado para um patamar literário tão elevado.

-----------

Temos uma intriga baseada numa relação construída entre dois personagens centrais, no caso os dois amigos, um dos quais tomado pela loucura, pela doença (quem sabe senão também pelo ópio) e por todo o peso ancestral de uma família/casa maldita assombrada pelas trevas.

Ficou-me uma pergunta, deste conto. O que terá levado o Roderick a enfiar a irmã - viva - dentro do caixão? Isto partindo do pressuposto que ele sabia que ela estava viva, como ele próprio indica numa quase confissão ao narrador.
O desejo de autodestruição (sabendo-se os últimos de uma linhagem meio maldita)?

Gostei das ondas negativas que aquela mansão irradia, e do micro-clima todo que se forma em seu redor, com a árvores ressequidas e carcomidas pela secura, as nuvens a pairaram baixinho, opressoras, e o fosso a devolver uma fotografia negativa, lodosa, e malsã da fortaleza que circunda.

Aquela masmorra é também bastante medonha. Só de pensar no destino da menina...

Sam

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 03 Nov 2006 23:50
by Bubbles
Gostei muito deste conto, toda a atmosfera que envolve a história é genial :notworthy:

Samwise wrote:Gostei das ondas negativas que aquela mansão irradia, e do micro-clima todo que se forma em seu redor, com a árvores ressequidas e carcomidas pela secura, as nuvens a pairaram baixinho, opressoras, e o fosso a devolver uma fotografia negativa, lodosa, e malsã da fortaleza que circunda.


Aqui a casa torna-se quase uma personagem, em especial porque Usher considera a casa como "viva"... creepy :ph34r:

Samwise wrote: Ficou-me uma pergunta, deste conto. O que terá levado o Roderick a enfiar a irmã - viva - dentro do caixão? Isto partindo do pressuposto que ele sabia que ela estava viva, como ele próprio indica numa quase confissão ao narrador.
O desejo de autodestruição (sabendo-se os últimos de uma linhagem meio maldita)?


Fiquei com a ideia que ele se apercebeu que a tinham enterrado viva quando ouviu os primeiros barulhos, mas não teve coragem de o ir confirmar. E daí, talvez a quisesse mesmo matar! Por isso a escolha da masmorra como cripta, para ninguém tentar fazer uma autópsia no corpo e perceber que afinal ela ainda estava viva. Só não consigo perceber a motivação...

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 04 Nov 2006 00:21
by anavicenteferreira
Sempre achei que ele estava demasiado drogado para perceber o que se passava e para associar os ruídos que ouvia à possibilidade de a irmã estar catatónica e não morta. Entre a neurose e as drogas sempre me pareceu que ele se lançava em delírios em que dava a casa como assombrada.

Por outro lado, a possibilidade de ele preferir achar que ela estava morta, de se sentir aliviado por ela ter morrido. também não é de descartar. A relação que se adivinha entre os dois é estranha - talvez porque os dois são estranhos, um excelente exemplo dos maus resultados da consanguinidade - há qualquer coisa de incesto não consumado ali. Sem dúvida que a morte de um deles aliviaria alguns dos problemas morais do outro.

O que eu gostava realmente de saber era o que acontceu à graphic novel que eu tinha deste conto. Deve ter sido um dois tais livros que emprestei a alguém e puf! sumiu-se. :dry:

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 06 Nov 2006 10:55
by Samwise
Pois, mas há aqui outra coisa que não bate propriamente certo... o próprio narrador é testemunha participante no "enterro".

Isto pressupõe que o irmãozinho Roderick drogou a menina de maneira a fazer com que ela parecesse morta... ou não?

Sam

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 06 Nov 2006 11:09
by anavicenteferreira
Não necessariamente, penso que existem várias doenças que podem eventualmente conduzir a um estado de catalepsia (e não catatónico como eu escrevi em cima, isso é outra coisa). Numa altura em que não havia monitores de EEG e EKG, era relativamente comum as pessoas serem dadas como mortras, quando no fundo só tinham entrado num estado de abrandamento dos sinais vitais. Aliás, os enterros em vida eram tão comuns, que algumas pessoas eram enterradas com sinetas. Só para o caso.

Ctalepsia

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 06 Nov 2006 11:41
by Samwise
anavicenteferreira wrote:Aliás, os enterros em vida eram tão comuns, que algumas pessoas eram enterradas com sinetas. Só para o caso.

Ctalepsia


Já tinha ouvido falar desse hábito.

Coitados dos gatos pingados que tinha de ficar do lado de fora durante uns dias (e coitados, claro, dos ocupantes dos caixões... olha que agradável: rise and shine... but... but... why can't I stretch? and where is the sun?...).

No caso do conto, não só não se lembraram da sineta, como a enfiaram na masmorra mais escura e mais erma do local, com o caixao pregado e a pesadíssima porta bem trancada. Continuo a dizer: rico irmão. Com irmãos daqueles, quem precisa de marido (:mrgreen4nw:).

Sam

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 06 Nov 2006 16:10
by annawen
O medo de se ser enterrado vivo é uma constante em Poe. Vários contos giram à volta desse medo.

Não acho que o protagonista tenha enterrado a irmã viva de propósito.

Este é um dos contos mais famosos de Poe. Já deu inúmeras adaptações para cinema. Eu vi 2 se não me engano. Uma delas com o Vincent Price.

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 06 Nov 2006 17:41
by Samwise
A do Roger Corman, realizador Poeiano por excelência...

http://www.imdb.com/name/nm0000339/ (passem à frente a parte de produtor, lol)

Eu vi umas tantas adaptações do Corman acerca de contos de Poe, mas já foi há tanto tempo que não me lembro de nenhuma delas. Sei que vi o "(The Tomb of) Ligeia" e o "The Mask of Red Death"...

Sam

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 06 Nov 2006 17:50
by Thanatos
As adaptações de Poe no cinema e na minha humilde opinião ficam muito aquém da leitura dos originais. Como filmes até têm os seus momentos principalmente The Masque... (do Corman, claro) mas, de alguma forma não transmitem a ambiência de Poe.

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 07 Nov 2006 00:14
by Aignes
Acham mesmo que ele a enterrou de propósito? E qual seria o motivo?

Re: The Fall of The House of Usher

Posted: 08 Nov 2006 11:22
by Samwise
Não, pensando racionalmente, não acho que ele a tenha enterrado viva de propósito.

Acho que ele a tomou como morta, por qualquer motivo relacionado com o estado doentio em que ele viviam, e que o próprio narrador julgou que ela estavam morta.

Também penso que ele ficou sempre na dúvida em relação os barulhos que ouviu ao longo daqueles dias (tomando-os por frutos da sua loucura), e que se acobardou ao pensar que poderiam de facto ser as tentativas para a rapariga sair do túmulo...

Sam