que se me incendeiem as palavras

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

que se me incendeiem as palavras

Postby azert » 18 May 2009 10:28

que se me incendeiem as palavras
que fiquem no seu estado bruto
sem eufemismos nem pejo
assumindo misérias e desejos
libertas das ilusões que dão asas
todas feitas de penas
sou chã e verdadeira
Image Image

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: que se me incendeiem as palavras

Postby Ripley » 18 May 2009 11:01

Chã como a terra
as tuas palavras fluem
como um regato
mesmo sem asas voam
no sopro do vento
quais sementes
e se bom chão acharem
árvores serão
perenemente verdes
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: que se me incendeiem as palavras

Postby azert » 18 May 2009 11:50

Óptimo complemento, R.! :smile:
Image Image

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: que se me incendeiem as palavras

Postby Ripley » 18 May 2009 12:00

azert, as tuas palavras ultimamente caem aqui no meu terreno e têm dado rebentos :wink:
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

croquete
Edição Limitada
Posts: 1038
Joined: 11 Feb 2009 16:29
Contact:

Re: que se me incendeiem as palavras

Postby croquete » 18 May 2009 13:00

Que se m'incendeie a chuva
Neste inferno que se inunda
Que ardam no chão
As nuvens dos meus sonhos

E da cinza renascerá outro dia
Palavra que tudo alumia

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: que se me incendeiem as palavras

Postby azert » 18 May 2009 13:33

croquete, se não estou em erro, esta é a tua estreia escrevinhadora. :smile: Muito me honra que tenhas escolhido fazê-lo justamente aqui. :notworthy:
Gostei muito da ideia das nuvens a arder no chão.

R., que o que eu escrevo te inspire muitos e bons rebentos. :smile:
Image Image

croquete
Edição Limitada
Posts: 1038
Joined: 11 Feb 2009 16:29
Contact:

Re: que se me incendeiem as palavras

Postby croquete » 18 May 2009 14:14

azert wrote:croquete, se não estou em erro, esta é a tua estreia escrevinhadora. :smile: Muito me honra que tenhas escolhido fazê-lo justamente aqui. :notworthy:
Gostei muito da ideia das nuvens a arder no chão.

R., que o que eu escrevo te inspire muitos e bons rebentos. :smile:



:blush:

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: que se me incendeiem as palavras

Postby azert » 18 May 2009 14:44

Já que falamos de chão, quero dizer que é sempre bom saber que por baixo dos meus passos (ou por cima, ou ao lado), há ou houve outros, com andares às vezes semelhantes, outras vezes distintos, mas que com os olhos, pelo menos, me vão acompanhando. Mesmo que o que eu diga raramente importe.
Image Image


Return to “azert”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron