Oiço-te falar da tua adolescência

O lugar onde são arquivados os textos mais antigos de membros ainda sem espaço próprio.
Cat Skywalker
Comic Book
Posts: 99
Joined: 23 Jul 2008 21:05
Location: Setúbal
Contact:

Oiço-te falar da tua adolescência

Postby Cat Skywalker » 27 Aug 2008 00:05

Oiço-te falar da tua adolescência… Oiço-te com atenção, quando já estás aliciadamente tocado pelo álcool e começas a falar inglês.

“Oh… I used to be young… I was your age a long, long, long time ago…”

Colocas o cigarro pensativo entre esses lábios tristes e inspiras novamente. Depois continuas, olhando para o céu, vendo cenários que são invisíveis para os meus olhos desconhecedores.

“When I was young, everything was so different… I wish I could go back...”

Pronuncias cada frase nessa tua voz áspera com um laivo de mistério, como se quisesses continuar mas te tivesses proibido interiormente de o fazer, apenas para não te magoares mais.

Os teus olhos brilham mais ainda, iluminando a tua face morena e quase totalmente coberta por uma barba negra e rasa. Dás ares de um velho marinheiro, parado no convés do seu barco destruído pelas intempéries, olhando as estrelas e as ondas, presenteando a imensidão oceânica com as tuas memórias.

Depois lembras-te de onde estás, em que ano estás, com quem estás, abandonas o passado, sacodes a cabeça, pestanejas um pouco, e sorris. Simplesmente sorris, como se apenas estivesses a relembrar-me de uma daquelas comédias trágicas em que o pobre protagonista, apesar de estar caindo por uma latrina interminável, não deixa de ser imensamente bem-humorado, sarcástico e divertido.

Sim, abanas a cabeça e sorris. Abres o maior sorriso que imaginar se pode e dizes alguma piada para amenizar o ambiente.

Sim, tal como eu, que também abano a cabeça e sorrio e digo piadas para amenizar o ambiente, quando é preciso.

Todos em volta se riem também e rapidamente esquecem (se é que repararam nele) o teu olhar devaneador. O tempo é descongelado e o momento passa.

Todavia, para ti não passa. Durante o resto da noite, assombrar-te-á em cada momento de silêncio, por mais mínimo que seja. Deixa lá, para mim também não passou… E, de cada vez que olhares para mim, com esse enorme e encantador sorriso estampado na tua face cansada, sabes que senti o que disseste e que percebi o que não disseste.



[font="Verdana"][/font]
<!--coloro:#800080--><span style="color:#800080"><!--/coloro--><b><!--sizeo:3--><span style="font-size:12pt;line-height:100%"><!--/sizeo--><i><!--fonto:Book Antiqua--><span style="font-family:Book Antiqua"><!--/fonto-->"We are all in the gutter, but some of us are looking at the stars" - Oscar Wilde<br /><br />"I have promisses to keep and miles to go before I sleep." - Albert Frost<br /><!--fontc--></span><!--/fontc--></i><!--sizec--></span><!--/sizec--></b><!--colorc--></span><!--/colorc-->

Return to “Arquivo”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 3 guests

cron