Censura? Idiotice? Direito?

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5488
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Censura? Idiotice? Direito?

Postby pco69 » 29 Oct 2014 14:28

Sinal dos tempos? :ph34r:




http://www.publico.pt/politica/noticia/ ... so-1674483


Imagens reproduzidas no ensaio são de graffiti ainda existentes em ruas de Lisboa, alguns com palavras duras contra o Governo e empresários. Revista Análise Social, que agora foi suspensa, é publicada desde 1963.

Enric Vives-Rubio

É um texto de página e meia ilustrado com graffitis existentes nas ruas de Lisboa, com palavras de ordem – algumas mais duras - contra o Governo e grandes empresários e banqueiros. As imagens que acompanham o ensaio, incluído na última edição da revista Análise Social, foram consideradas “chocantes, ofensivas e de gosto duvidoso” pelo director do Instituto de Ciências Sociais, que ordenou a suspensão da revista.

O autor, Ricardo Campos, que há cerca de uma década se dedica ao estudo dos graffiti, contou ao PÚBLICO que o ensaio “estava aceite e publicado online”, tendo chegado mesmo a partilhá-lo com outros investigadores. Diz ter recebido com “surpresa e algum choque” a indicação do director dizendo que o artigo iria “ser retirado de circulação”. A principal razão prendia-se com o facto de “algumas imagens serem consideradas chocantes, ofensivas e de gosto duvidoso”, descreve Ricardo Campos.

“Não vou discutir questões de gosto num ensaio. A Análise Social não é uma revista de decoração, é uma revista científica. O graffiti é um objecto de pesquisa tão digno e pertinente como outro qualquer”, argumenta o autor, que assina o artigo enquanto investigador do Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais (CEMRI) da Universidade Aberta. “As imagens devem ser entendidas em função da sua inserção no texto. Não há qualquer tipo de ofensa gratuita, mas antes um debate intelectual sobre as imagens” que enchem paredes da cidade, justifica Ricardo Campos.

Citado pela TVI, o director do ICS diz que o ensaio visual é de “mau gosto e uma ofensa a instituições e pessoas que não podia tolerar”. Por isso, enquanto responsável pelo ICS, dono da revista, diz ter autoridade para tomar a decisão da suspensão do título. E acrescenta que o ensaio em causa não passou pelo processo de avaliação científica, ao contrário dos restantes artigos.

No texto “A luta voltou ao muro” inserido no número 212, Ricardo Campos faz uma curta genealogia do graffiti e fala sobre o seu sentido e significado. Sobre Portugal, depois de se referir ao período pós-25 de Abril, rico nesta forma de propaganda política que usa as paredes como suporte, Ricardo Campos fala sobre a redescoberta do graffiti como “nova vontade de comunicação política” nos últimos anos.

Nas imagens há acusações de corrupção ao Governo, apelo à greve geral, palavras contra os políticos, empresários como Américo Amorim, Belmiro de Azevedo e Soares dos Santos – este último dono da Fundação Francisco Manuel dos Santos, à qual muitos investigadores do ICS estão ligados - e banqueiros como Ricardo Salgado. Há até uma pintura de Angela Merkel a fazer de Passos Coelho e Paulo Portas suas marionetas.

“Não devo autocensurar determinado tipo de imagens porque podem ser ofensivos para algumas pessoas. Aliás, devem ser estudadas precisamente por causa disso: para perceber o que leva as pessoas a serem contestatárias ao ponto de se expressarem desta forma”, afirma Ricardo Campos, desvalorizando as palavras usadas em algumas imagens: “Elas já estão nas ruas, nos muros.”

O investigador diz que nunca foi “alvo de censura ou de juízos de valor sobre o sentido estético das imagens” que apresentou nos artigos em revistas científicas. A polémica tem poucas horas, mas vetado na Análise Social, Ricardo Campos conta que até já teve convites para editar o mesmo texto noutras publicações.

O investigador não tem qualquer vínculo de natureza institucional com o ICS, a mesma instituição que até acolheu há um ano o lançamento da rede luso-brasileira de pesquisa em artes e intervenções urbanas, de que é co-coordenador.
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Censura? Idiotice? Direito?

Postby Samwise » 14 Nov 2014 15:09

Inserido no mesmo tema do título do tópico, ou lá perto (pelo meno lida com essas três variáveis :mrgreen: ):

No Público:

Marido da ministra das Finanças processado por insultos e ameaças a jornalista

António Albuquerque não gostou de artigo de opinião do Diário Económico e ameaçou e insultou o jornalista. Filipe Alves apresentou queixa no Ministério Público.

António Albuquerque, marido da ministra das Finanças e ex-jornalista do Diário Económico , foi alvo de um queixa no Ministério Público por ameaças e pressões a um jornalista do Diário Económico. Em causa está uma troca de mensagens em que António Albuquerque insulta e ameaça Filipe Alves por causa de um artigo de opinião publicado no jornal.

A origem dessa troca de sms foi o artigo, publicado na edição de 22 de Setembro do Diário Económico, com o título "O que acontece se o Novo Banco for vendido com prejuízo?", em que Filipe Alves questiona as eventuais consequências para os contribuintes da venda do Novo Banco.

De acordo com a revista Sábado, que avançou com a notícia, e com o jornal i, o jornalista recebeu várias mensagem de António Albuquerque, cujo teor foi confirmado pelo próprio, contendo algumas ameaças: “Tira a minha mulher da equação ou vou-te aos cornos” ou “Não sabes quem é que eu sou. Metes a minha mulher ao barulho e podes ter a certeza que vais parar ao hospital”.

Filipe Alves deu um prazo, por escrito, ao ex-colega para apresentar um pedido de desculpas, mas isso não aconteceu. Em troca, relata o i, António Albuquerque enviou uma carta ao jornalista a ameaçar com um processo por este ter descoberto a sua morada.

Confrontado pela Sábado e pelo i, Albuquerque confirmou ser o autor das mensagens e recusou pedir desculpas: “Antes ser condenado”. Ao i, o marido da ministra acrescentou ainda que nunca fez pressões, mas admitiu que tratou mal dois jornalistas: Filipe Alves e António Costa, director do DE.

António Albuquerque foi director-executivo do Diário Económico durante alguns anos e, quando Maria Luís Albuquerque foi nomeada secretária de Estado do Tesouro, foi despromovido e passou a ser responsável pelos suplementos do jornal. Saiu em 2012 para a EDP. Actualmente é correspondente do grupo de comunicação moçambicano Soico.


Discurso admiravelmente coerente, objectivo e conciso nos SMS's de António Albuquerque. :mrgreen: Cai é no erro de mentir ao dizer ao jornalista "Não sabes quem eu sou", já que logo de seguida se identifica como marido da visada (Ministra da Cultura). :rotfl:
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
MAGG
Livro Raro
Posts: 2010
Joined: 11 Sep 2009 13:26
Location: Mar de Dentro ...
Contact:

Re: Censura? Idiotice? Direito?

Postby MAGG » 15 Nov 2014 02:29

Samwise wrote:Discurso admiravelmente coerente, objectivo e conciso nos SMS's de António Albuquerque. :mrgreen: Cai é no erro de mentir ao dizer ao jornalista "Não sabes quem eu sou", já que logo de seguida se identifica como marido da visada (Ministra da Cultura). :rotfl:


:devil:

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Censura? Idiotice? Direito?

Postby Samwise » 15 Nov 2014 13:57

Hahaha... Quem foi o bimbo que escreveu esse post? :devil:
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -


Return to “Geral”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 6 guests

cron