Censura? Sim, censura.

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5488
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby pco69 » 02 Mar 2009 15:05

virose_pt wrote:(...)
Mas pronto, já vi que tens a mentalidade do "O QUE É BOM PARA MIM É BOM PARA O MUNDO" e sendo assim não tenho mais nada a dizer.

Vamos assumir que a minha mentalidade é assim
Mas repara que o "cidadão preocupado" que chamou a policia também pensou assim (o que é bom para mim, é bom para o mundo).....
E entre a dele e a minha.....
Tenho a certeza que as mentes mais esclarecidas até escolheriam a minha...
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
virose_pt
Dicionário
Posts: 542
Joined: 01 Feb 2008 15:13
Location: Malcasa Point
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby virose_pt » 02 Mar 2009 15:37

pco69 wrote:
virose_pt wrote:(...)
Mas pronto, já vi que tens a mentalidade do "O QUE É BOM PARA MIM É BOM PARA O MUNDO" e sendo assim não tenho mais nada a dizer.

Vamos assumir que a minha mentalidade é assim
Mas repara que o "cidadão preocupado" que chamou a policia também pensou assim (o que é bom para mim, é bom para o mundo).....
E entre a dele e a minha.....
Tenho a certeza que as mentes mais esclarecidas até escolheriam a minha...


Explica-me lá o que é isso de "gente mais esclarecida". É que lá está, partes sempre do princípio que és mais esclarecido do que os outros e que os outros "mais esclarecidos" como tu têm sempre razão e que os burros como eu só têm de vergar a mola e escutar.

E vou voltar a repetir o que disse mais atrás, exemplificando: eu não me choco nada com a imagem do Courbet, mas a minha mãe ou a minha avó não percebem nada de arte e para elas aquilo é o que lá está: o desenho de uma vagina. OK, são gente simples, sem grande instrução, mas não deixam de ser pessoas dignas e que se sentem desconfortáveis com aquilo. E se muitas pessoas se sentem desconfortáveis com aquilo, não vejo porque razão se deixe as coisas como estão só porque é "arte" e "parece mal criticar".

Quanto ao "cidadão preocupado", desculpa mas eu dou-lhe mais razão a ele do que a ti. Porque a imagem estava numca praça pública de uma cidade importante do país. Se calhar o homem nem gosta de ler. MAs estava a passar e viu. Eu não estou a ver esse "cidadão preocupado" a deslocar-se de propósito a um lugar de que TU gostas e mandar chamar a polícia. Capice?

Alguém falou no Mapplethorpe. Eu não sou nada apreciador do artista. Digamos que ver negros com grandes pichas não faz parte do meu roteiro artístico. Mas acho muito bem que tu e outros que gostem do artista possam ver aquilo num museu, livro ou revista de arte. Mas lá por vocês gostarem isso não vos dá o direito de me meterem aquilo em frente à minha porta. Epah, sou esquisito e antiquado, que é que queres.

Abraço

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby Pedro Farinha » 02 Mar 2009 16:03

virose_pt wrote:
Pedro Farinha wrote:Atrasado e provinciano

Nem sei quem tu és.


Sou um gajo bem mandado, pediste para te chamarem provinciano e atrasado e eu chamei. (espero que não leves a mal ter-te obedecido)

Agora a minha opinião é que nem tanto ao mar nem tanto à terra.

Ainda que uma vagina seja algo perfeitamente natural, se fosse utilizada aquela imagem para, por exemplo, um outdoor, eu acharia mal. Existe uma coisa que se chama moral vigente, que corresponde mais ou menos à média das morais dos vários cidadãos. E deve-se evitar ostentar imagens que possam constrangir as pessoas. ora neste caso estamos a falar da capa de um livro no meio de não sei quantos outros livros. Por isso nã ivejo mal nenhum.

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby Ripley » 02 Mar 2009 16:11

Epá, se calhar sou eu que vejo as coisas por um prisma um bocadito diferente.
O tal "cidadão preocupado" tinha o direito de se sentir incomodado enquanto outros tinham o direito de não o estarem.
Não poderia o tal "cidadão preocupado" ir falar com o livreiro e dizer abertamente a sua opinião?
Partindo do princípio que de facto era uma pessoa que não concordava com o facto de "estar exposto num local onde circulavam crianças" e não existiam outras razões que desconhecemos - não poderia simplesmente dizer isso e sugerir que colocasse a obra num local mais recatado? Caberia então ao livreiro ser ou não sensível ao argumento e aceitar ou não a sugestão dada.

Mas daí a partir directamente para uma queixa à polícia com apreensão imediata ... fico com a sensação que haveria aí conservadorismo em excesso ou então alguma hidden agenda.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby azert » 02 Mar 2009 18:15

croquete wrote:Sim,
Com azert concordo que por vezes não existe muita liberdade para sermos conservadores.
Pessoalmente, acho até que depois do 11 de Setembro, os massacres no Ruanda, os homens bomba, a prisão de Bagdad, ou a anterior presidencia americana...
O decoro passou a ser coisa do passado.
Mas, a questão que se me coloca é:
Não é preferível esta "falta de liberdade para o decoro" a qualquer outra como falta de liberdade de pensamento ou de expressão?


croquete, enganaste-te no nome! :rolleyes: :mrgreen4nw:
Image Image

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby azert » 02 Mar 2009 18:24

virose_pt wrote:Quanto ao "cidadão preocupado", desculpa mas eu dou-lhe mais razão a ele do que a ti. Porque a imagem estava numca praça pública de uma cidade importante do país. Se calhar o homem nem gosta de ler. MAs estava a passar e viu. Eu não estou a ver esse "cidadão preocupado" a deslocar-se de propósito a um lugar de que TU gostas e mandar chamar a polícia. Capice?


A imagem estava, de facto, numa praça pública, mas dentro de uma tenda, com uma entrada, Se o cidadão a viu, é porque escolheu entrar na Feira e ver os livros.
Quanto às crianças, repito, não havia nenhuma de volta do livro, apenas o cidadão.

Respondendo agora à questão da Ripley:
O cidadão dirigiu-se primeiramente à funcionária que estava a atender o público. O que esta respondeu (e, a meu ver, bem) é que não tinha autoridade para retirar qualquer livro de exposição, já que é uma simples funcionária. Uma decisão assim só caberia ao responsável, na altura, ausente. A dita funcionária tentou, em vão, fazer ver que aquele livro não era sobre pornografia e que aquela imagem está, inclusivamente, exposta num museu de Paris.

Quanto à questão do virose:
há uma sala de cinema no mais antigo centro comercial da cidade, agora renovado, na mais movimentada avenida de Braga (uma transversal da tal praça pública), que exibe filmes pornográficos e, para os publicitar, coloca cartazes na parede à entrada do centro comercial, mesmo à face da rua. Pergunto que acção terá levado a cabo o cidadão preocupado em nome das morais impressionáveis e das criancinhas desprotegidas.
Image Image

croquete
Edição Limitada
Posts: 1038
Joined: 11 Feb 2009 16:29
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby croquete » 02 Mar 2009 18:38

azert wrote:
croquete wrote:Sim,
Com azert concordo que por vezes não existe muita liberdade para sermos conservadores.
Pessoalmente, acho até que depois do 11 de Setembro, os massacres no Ruanda, os homens bomba, a prisão de Bagdad, ou a anterior presidencia americana...
O decoro passou a ser coisa do passado.
Mas, a questão que se me coloca é:
Não é preferível esta "falta de liberdade para o decoro" a qualquer outra como falta de liberdade de pensamento ou de expressão?


croquete, enganaste-te no nome! :rolleyes: :mrgreen4nw:


Oooops.
Azert sorry.
:ohmy:
Queria dizer Virose...

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby Samwise » 02 Mar 2009 18:40

Virose, acabo por concordar um bocadito contigo (mas podem continuar a chamar-te a ti atrasado e provinciano :mrgreen4nw:). A liberdade de expressão tem esse incómodo de terminar onde começa a dos outros.

Neste caso, a apesar de achar: 1) abusiva - e ilegal - a intervenção da polícia; 2) que a imagem não é pornográfica e que ainda anda longe de o ser; 3) excessivo o mediatismo levantado pelo acontecimento (afinal de contas, não é nada um assunto grave, não tem abrangência nacional, não tem nada a ver com uma política de "censura" de regima, e os responsáveis já admitiram que erraram); dou-te razão quando dizes que pode ser bastante incomodativo para muita gente ver aquilo ali assim.

Não considero válido o argumento "então mas as pessoas nascem por onde? - que mal há em mostrar isso?", pela simples razão que se pode aplicar a todos os casos de exposição de nudez e até de pornografia. Isso é tudo natural. As pessoas fazem "isso". E ainda por cima gostam de fazer "isso", embora muitas não gostem do admitir ou sequer de falar do assunto (lol). MAS. A questão das crianças, a aquilo a que podem estar sujeitas é uma preocupação muito válida. Talvez a única que seja realmente válida no meio disto tudo. Por alguma razão existem faixas etárias que são atribuídas aos filmes. Pode-se estabelecer um paralelismo a este caso. Eu entendo o incómodo que isso possa causar (mesmo que não partilhe dele). Vamos imaginar que o quadro era um daqueles que mencionei na galeria do Curbin, com uma imagem de sexo muito explícito... como era então?

A questão da "arte", como de resto já vi em várias opiniões por aí espalhadas na net, não é linear. Não pode ser tomada como desculpa só por si. Já houve museus importantes, no estrangeiro, que se recusaram a expor obras de artistas importantes por razões semelhantes.

Finalmente, acho um pouco ridículo que a lei, neste caso, e que a objectividade de interpretação de um decreto, esteja dependente da interpretação pessoal de um juiz. Acaba por ser a um homem (ou mulher) que cabe dizer se é pornográfico ou não, sem qualquer critério pré-estabelecido, sem nada de nada que diga respeito a uma definição minimamente delineada.

Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby Samwise » 02 Mar 2009 18:48

azert wrote:
virose_pt wrote:Quanto ao "cidadão preocupado", desculpa mas eu dou-lhe mais razão a ele do que a ti. Porque a imagem estava numca praça pública de uma cidade importante do país. Se calhar o homem nem gosta de ler. MAs estava a passar e viu. Eu não estou a ver esse "cidadão preocupado" a deslocar-se de propósito a um lugar de que TU gostas e mandar chamar a polícia. Capice?


A imagem estava, de facto, numa praça pública, mas dentro de uma tenda, com uma entrada, Se o cidadão a viu, é porque escolheu entrar na Feira e ver os livros.
Quanto às crianças, repito, não havia nenhuma de volta do livro, apenas o cidadão.


Azert, não acho que haja alguma diferença importante entre as situações. O dentro de uma tenda, dentro de uma feira, parece-me ser mais ou menos igual a "praça pública", uma vez que não há avisos nem restrições de entrada.

O caso em concreto até pode não se ter passado com crianças. Mas era perfeitamente passível de o ser.

há uma sala de cinema no mais antigo centro comercial da cidade, agora renovado, na mais movimentada avenida de Braga (uma transversal da tal praça pública), que exibe filmes pornográficos e, para os publicitar, coloca cartazes na parede à entrada do centro comercial, mesmo à face da rua. Pergunto que acção terá levado a cabo o cidadão preocupado em nome das morais impressionáveis e das criancinhas desprotegidas.


Uma coisa não invalida a outra. Ou melhor, uma coisa não pode servir de desculpa para ilibar a outra. A meu ver, tais cartazes de cinema deviam ser retirados da montra, ou pelo menos alterados de forma a esconderem as parte explícitas, se as houvesse (tipo: este CD dos Ena pá 2000 :mrgreen4nw:).

Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby Cerridwen » 02 Mar 2009 23:04

virose_pt wrote:Eu digo o seguinte: se eu estivesse a passear naquela feira com um filho menor EU NÃO IRIA GOSTAR de ver aquela vagina escarrapachada à nossa frente. Aliás, mesmo que estivesse sozinho sentir-me-ia incomodado. Nada contra o Courbet (nem em Braga nem em Paris, onde vi o original), nada contra as vaginas; simplesmente temos de ter um pouco mais de decoro, não perante mim, que já tenho idade para ter juízo, mas PELO MENOS perante crianças e outras pessoas mais sensíveis que não pediram para ver aquilo numa praça pública.

E por favor, falarem em "liberdade de expressão" é no mínimo patético. Porque eu ainda acredito que a minha liberdade acaba onde começa a dos outros. Pelos vistos, devo ser o único a pensar assim neste país.

Quando tinha 10 anos fizeram-me olhar para a imagem de uma vagina. Uma reprodução do órgão sexual semelhante à imagem real, com legendas indicando os nomes de cada parte do órgão. A mim e a todos os meus colegas do 5.º ano. Nem eu nem os meus colegas ficámos chocados, afinal, tratava-se do corpo humano. Isto para relembrar que a capa do livro é apenas a imagem de um corpo nu.

Se a minha liberdade acaba onde começa a do outro, a do outro não deverá acabar onde começa a minha? Porque é que uns hão-de ter liberdade para não ver um nu e a outros há-de ser vedada a liberdade para o ver?

Para terminar (apesar de a imagem em questão não ser pornográfica) deixo o excerto de um texto que me parece relevante para a discussão:

4. Muitas pessoas sentem-se chocadas e ofendidas com a pornografia e têm o direito de não o ser, dado que é sentido por essas pessoas como um dano pessoal.

Este argumento também é mau, pois nesse caso poderíamos proibir seja o que for, dado que qualquer pessoa se pode sentir chocada e ofendida com qualquer coisa. Tudo o que uma pessoa que se sinta chocada com isso tem de fazer é evitá-lo; não é impedir de usufruir disso os outros que não se sentem chocados.

Do texto Há algo errado na pornografia?, de Aires Almeida.


Samwise wrote:Finalmente, acho um pouco ridículo que a lei, neste caso, e que a objectividade de interpretação de um decreto, esteja dependente da interpretação pessoal de um juiz. Acaba por ser a um homem (ou mulher) que cabe dizer se é pornográfico ou não, sem qualquer critério pré-estabelecido, sem nada de nada que diga respeito a uma definição minimamente delineada.

O decreto poderia ter uma noção menos subjectiva, ainda assim iria carecer de interpretação, tal como todas as outras leis. Quem senão um intérprete poderia dizer se a imagem da capa do livro Pornocracia é pornografia ou não? Relembro que também os legisladores são homens e mulheres. E que geralmente é possivel recurso da decisão de um magistrado.

Deixo uma nota. Os magistrados também consultam informação noutros textos que não a lei, como decisões de outros magistrados, livros da autoria de juristas, revistas (exemplo, revista O Direito), pareceres. Onde se encontram definições legais acompanhadas de extensas explicações e opiniões.

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5488
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby pco69 » 03 Mar 2009 11:36

Samwise wrote:(...)
A meu ver, tais cartazes de cinema deviam ser retirados da montra, ou pelo menos alterados de forma a esconderem as parte explícitas, se as houvesse (tipo: este CD dos Ena pá 2000 :mrgreen4nw:).

Sam

OffTopic -
Eis um cd que eu comprei quando saiu.
Nem conhecia os artistas
Comprei mesmo só pela capa :lol2:

Não OffTopic
Como é referido no subtexto desta Trhead, "Preocupa-me a preocupação dos cidadãos preocupados"
Volto a dizer que se os agentes agiram como agiram, é porque se sentiram no direito de agir daquela forma.
Nem sequer por um momento, pensaram que não tinham direito de apreender um livro, independentemente da capa que tenha ou deixe de ter.
Ou seja, na minha opinião, temos dois problemas: A hipocrisia do "cidadão preocupado" e a "ignorancia" e o "sentimento de impunidade" por parte dos agentes.
E insisto mesmo no ponto do sentimento de impunidade
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby azert » 03 Mar 2009 17:54

Samwise wrote:
azert wrote:
virose_pt wrote:Quanto ao "cidadão preocupado", desculpa mas eu dou-lhe mais razão a ele do que a ti. Porque a imagem estava numca praça pública de uma cidade importante do país. Se calhar o homem nem gosta de ler. MAs estava a passar e viu. Eu não estou a ver esse "cidadão preocupado" a deslocar-se de propósito a um lugar de que TU gostas e mandar chamar a polícia. Capice?


A imagem estava, de facto, numa praça pública, mas dentro de uma tenda, com uma entrada, Se o cidadão a viu, é porque escolheu entrar na Feira e ver os livros.
Quanto às crianças, repito, não havia nenhuma de volta do livro, apenas o cidadão.


Azert, não acho que haja alguma diferença importante entre as situações. O dentro de uma tenda, dentro de uma feira, parece-me ser mais ou menos igual a "praça pública", uma vez que não há avisos nem restrições de entrada.



Em relação ao que disse o virose, acho que faz toda a diferença. Não puseram a imagem debaixo do nariz do cidadão quando ele ia calmamente a passar na rua; ele entrou na feira e andou a ver as bancas. E de entre toooodos os livros que lá estavam expostos, chamou-lhe a atenção precisamente aquele. Olha que eu já lá tinha ido, percorrido as bancas todas, e não tinha dado por ele! :devil2:
Image Image

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby Samwise » 03 Mar 2009 20:54

azert wrote:Em relação ao que disse o virose, acho que faz toda a diferença. Não puseram a imagem debaixo do nariz do cidadão quando ele ia calmamente a passar na rua; ele entrou na feira e andou a ver as bancas. E de entre toooodos os livros que lá estavam expostos, chamou-lhe a atenção precisamente aquele. Olha que eu já lá tinha ido, percorrido as bancas todas, e não tinha dado por ele! :devil2:


Hehehe... Crime, crime foi ele não estar mais exposto. :mrgreen4nw:

Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5488
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby pco69 » 07 Mar 2009 21:01

<!--sizeo:3-->[size=100]<!--/sizeo-->Sensação de que nada acontecerá
Mario Crespo

2009-03-02

Está instalado no país um dorido sentimento de resignação de que nada vai acontecer nem no Freeport nem no BPN. Haverá cordeiros sacrificiais, mas que (para usar terminologia de offshore) estarão longe de ser os UBOs das fraudes.

Estão longe de ser os Ultimate Benificiary Owners porque o sistema em Portugal nunca chega, nem parece querer chegar, aos verdadeiros beneficiários do que quer que tenha acontecido a muitos milhões, entre bandos de flamingos desalojados para sempre do delta do Tejo, sobreiros seculares cujo abate é autorizado a peso de Euro e dinheiros partidários que têm circulado por blocos centrais de interesses desde o 25 de Abril.

Mas como se fala em milhões de Euros sonegados e é cada vez maior a horda ululante de desempregados, precisa-se de bodes expiatórios para dar a imagem virtual de que, em Portugal, com bens públicos não se brinca. No Freeport, Charles Smith cumpre com o perfil para ser o primeiro imolado. Ver Mr. Smith a entrar e a sair do Tribunal de Setúbal entre câmaras de TV sugere que a justiça funciona. Depois, como é estrangeiro e é britânico, e como desde o Ultimato à Maddie em Portugal não gostamos dos Ingleses, Charles Smith é o suspeito perfeito para ser o corruptor num processo em que não há, e provavelmente nunca vai haver, corrompidos.

Se os houvesse também pouco interessava. Em Portugal a corrupção detectada e não provada venera-se porque é sinal de esperteza. A bem investigada cai fora de prazo e deita-se fora. A apanhada em flagrante custa cinco mil Euros. No Banco Português de Negócios o bode que expia é Oliveira e Costa. A prisão preventiva dá a ilusão de que a justiça funciona mas o ameaçador mutismo do testa de ferro da bizarra construção de contabilidade prevaricadora grita acusações ao mais alto nível imaginável. A sua serena declaração de auto-incriminação (que é tudo o que realmente se sabe sobre Oliveira e Costa) é a mais ameaçadora postura na história portuguesa do crime sem castigo. Enquanto Oliveira e Costa se mantiver calado está seguro na zona dos privilegiados da prisão dos ricos. Quando falar (e ele acabará por falar), provavelmente, cai o regime. É materialmente impossível ser ele o único responsável pela infinita complexidade das urdiduras financeiras nos Second Lives do BPN e da SLN. Logo, ao assumir toda a culpa, Oliveira e Costa mente e encobre. Pelos montantes envolvidos ele não pode ter sido o único beneficiário dos dinheiros que saltaram continentes, vindos sabe-se lá de onde para a maior operação de Dry Clean na história de Portugal, e foram parar…sabe-se lá onde.

O certo é que se traduziram em compras de poder e de influência que conseguem transtornar o normal funcionamento das instituições. O problema não é da justiça.

Este Carnaval tivemos dois exemplos da celeridade vertiginosa com que o Ministério Público e a Polícia conseguem actuar quando querem. Num par de horas confiscaram, censuraram, ameaçaram, intimaram e intimidaram por causa de imagens de mulheres nuas apensas a um objecto de propaganda governamental e a um livro. Já no Freeport e no BPN, entre investigações, rogatórias e reguladores apáticos, os anos foram passando no dengoso bailado de impunidades rumo ao limbo de todas as prescrições.

Hoje ficamos com aquela terrível sensação tão bem descrita por Torga, de que, apesar de estarmos todos a ver tudo nas angústias paradas da vida que não temos, nada vai acontecer. <!--sizec-->[/color]<!--/sizec-->
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5488
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Censura? Sim, censura.

Postby pco69 » 19 May 2009 21:15

Grande discussão andou por aqui, por causa dos idiotas dos policias que apreenderam livros.
Mas estou admirado de ninguém comentar a história da professora suspensa

A professora suspensa apresentou um processo contra a aluna que gravou o som da aula.

Segundo a lei em vigor, a aluna arrisca uma pena de prisão efectiva de 1 ano. As gravações não foram autorizadas por um juiz pelo que não são válidas e a professora pode exigir o fim da suspensão, assim como uma indemnização por perdas e danos morais ao Estado.

E pergunto eu. O Lopes da Mota é inocente até prova em contrário e continua em funções, mas uma miseravel professora é logo suspensa?

E mais uma pergunta. O pessoal do apito dourado (leia-se P. da Costa) é inocentado, ou pelo menos, não vai a julgamento, porque as gravações telefónicas não foram aceites como prova. Mas uma miseravel professora é logo suspensa?
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...


Return to “Geral”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 3 guests

cron