Ao vento

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Ao vento

Postby Ripley » 30 Aug 2010 17:43

Nas costas do vento deslizas
como que sonhando acordado
sobes, desces, rodopias
volteias como se surfasses
nas ondas do ar

E corres voando
e voas correndo
contra o vento quente
e digo-te adeus

Vejo-te ao longe, já longe
confundido com o horizonte
perco-te a silhueta na distância
onde o vento te levou deslizando
nas ondas do ar

E corres voando
e voas correndo
contra o vento frio
e digo-te adeus

Espero-te no sopé da montanha
para onde voltas, hesitante,
cansado, transido de frio,
caminhando, já nem voas
nas ondas do ar

E na noite fria aninha-te em mim, deixa-me ser-te abrigo
E na noite de cansaço aninha-te em mim, deixa-me ser-te energia
E na noite de desalento aninha-te em mim, deixa-me ser-te apoio
E amar-te, amor, amar-te.

Na noite encantada voamos
juntos, amor, contra o vento
nas ondas do ar
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Ao vento

Postby Pedro Farinha » 30 Aug 2010 17:52

Gostei desta canção do vento :)

Apenas a estrofe:

E na noite fria aninha-te em mim, deixa-me ser-te abrigo
E na noite de cansaço aninha-te em mim, deixa-me ser-te energia
E na noite de desalento aninha-te em mim, deixa-me ser-te apoio
E amar-te, amor, amar-te.


me fez sair do ritmo ao sair da métrica.


E claro, adorei :

Nas costas do vento deslizas
como que sonhando acordado


mas só podia, não é Ripley :tu:

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Ao vento

Postby Ripley » 30 Aug 2010 18:14

Pedro, tudo o que tenha a ver com o vento te cativa ;)

A diferença nessa estrofe foi... não digo propositada, mas natural.
Escrevi este texto de rajada a seguir a ouvir uma certa canção. Por isso me saiu desta forma, como que com um refrão e uma bridge nesse trecho que "sai da métrica". Talvez ficasse mais evidente se repetisse novamente o refrão - mas isto não é uma canção "a sério"; apenas um desabafo ao sabor do vento.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]


Return to “Lt. Ripley”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 4 guests

cron