Fria lembrança

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Fria lembrança

Postby Ripley » 28 Jul 2009 18:37

Há tanto tempo não te sinto
que esqueci já os teus passos
e o cheiro da tua pele
Misturam-se em mim as memórias
o som dos olhares
a cor dos sorrisos
a luz dos abraços
só o calor recordo com exactidão
pois as noites são agora, para mim,
sempre frias
e afogo num fofo edredão
a minha saudade.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Fria lembrança

Postby Pedro Farinha » 28 Jul 2009 22:49

Cara Ripley, o texto até nem ia mau... mas afogo num fofo edredão confesso que até me colocou na dúvida se tudo o resto não seria ironia...

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Fria lembrança

Postby Ripley » 29 Jul 2009 11:44

Pedro - a mudança de tom foi propositada: do enlevo para o quase ridículo.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Fria lembrança

Postby Pedro Farinha » 29 Jul 2009 18:24

Ripley wrote:Pedro - a mudança de tom foi propositada: do enlevo para o quase ridículo.


Está bem mas na minha opinião mesmo assim não ficou muito bem conseguido e tu sabes que eu até gosto de várias das coisas que tu escreves. Neste caso fiquei na dúvida sobre o que querias dizer porque a sensação que dá é que ou a saudade não é assim tanta ou te ridicularizas a ti própria (tu = narrador) ao tentar substituir o "tal calor" inesquecível por um fofo edredão.

Para não deitar fora o edredão, gostaria mais que ficasse assim:

Há tanto tempo não te sinto
que esqueci já os teus passos
e o cheiro da tua pele
Misturam-se em mim as memórias
o som dos olhares
a cor dos sorrisos
a luz dos abraços
só o calor recordo com exactidão
quente, macio e fofo como um velho e despojado edredão.


Return to “Lt. Ripley”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron