Praia Grande

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Praia Grande

Postby Ripley » 28 Aug 2009 18:17

A das Maçãs é larga demais para o meu gosto; se estiver cheia, ou ficamos no meio da multidão com as suas crianças, bolas e cachorros ou afastamo-nos da confusão e ficamos longe do mar.

Prefiro esta. Uma extensão de areia mais comprida e com surpresas escondidas no extremo. Mais estreita: de qualquer ponto onde me sente consigo ver o oceano.
O estacionamento é caótico e creio que nunca conseguirão resolvê-lo a menos que deitem alguma coisa abaixo. Não me parece que o façam. Hoje, como de outras vezes, optei por deixar o carro ao pé de um restaurante com nome de ventania. É um dos meus locais favoritos no inverno - uma alta falésia, o mar bravo, o vento frio na cara e as mãos aquecidas por um pãozinho com chouriço acabadinho de sair do forno. Desde que não chova, claro.

Lembro-me de vir aqui na adolescência, quando já pouco faltava para terminar o ano lectivo. Quase todos levavam o fato de banho na mochila e no fim das aulas lá íamos no autocarro. Bola de volley, nada de protector, e raramente apanhávamos um escaldão. Risos, brincadeiras e muita, muita água.
De uma dessas vezes, à hora do regresso, estávamos ordeiramente à espera do autocarro; mas éramos talvez uns dez e o motorista avisou logo que não caberíamos todos. Meia hora até ao próximo chegar ... se calhar mais valia ... o que acham? Todos de acordo? Boa ideia, sim senhor! Então vamos! Doze km a pé, da praia até à Vila, entre anedotas e cantorias, cansados mas divertidíssimos. Entretínhamo-nos com pouco, realmente.
Rio-me ao recordar. E essas memórias arrastam outras. Pego numa delas e resolvo descer.

Percorro a estrada estreita e dirijo-me ao sítio onde a praia acaba e as arribas se levantam, bem ao fundo. Viro à esquerda, onde uma escada íngreme e enferrujada se cose à rocha. Subo com cuidado e a meio olho para cima e revejo o que me trouxe aqui: uma pegada de dinossauro que pouca gente sabe que existe. Não mudou de sítio (pequena gargalhada). Desço alguns degraus e vejo a prainha escondida, acessível apenas durante a maré baixa. Um parzinho enamorado aproveita o recato para se esquecer do resto do mundo nos braços um do outro.

De novo a enchente de recordações me traz um sorriso aos lábios. Volto a descer e sigo o passeio junto ao areal até acabar por me sentar em frente à velha marisqueira onde as navalheiras se juntavam às imperiais em desfile quando o calor e a falta de sombra tornavam impossível permanecer lá fora por muito tempo.

São muitas as memórias que me ligam a estes sítios.
Desfilo mais algumas no visor da minha mente antes de decidir arquivá-las de novo. Por agora limito-me a ficar aqui sentada com uma garrafa de água fresca e o omnipresente cheiro da maresia a acompanhar-me neste fim de tarde.


Sabes, gostaria que um dia aqui viesses comigo.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Praia Grande

Postby Pedro Farinha » 28 Aug 2009 18:26

Muito bom Ripley, a forma como conjugas a nostalgia das memórias felizes com o desejo de partilhar o mesmo espaço com outrem.

A última frase carrega ao mesmo tempo a solidão, o carinho e a esperança.

Gostei mesmo.

BTW: A praia grande também está cheia de memórias para mim, mas da minha infância. Foi na piscina da praia grande (que na altura era enoooorme, que aprendi a nadar)


Return to “Lt. Ripley”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron