O Mundo de Nelm

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Samwise » 03 Nov 2009 16:01

Por momentos cheguei a pensar que havia coelhinhas da Playboy a passear em Nelm... :biggrin:
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Ripley » 03 Nov 2009 16:43

Lazy Cat wrote:Não percebi, o que é aquilo na minha mão? :unsure: Mas olha, o cabelo ficou fixe. :tongue: E a Ani também está bem apanhada (de cara, pelo menos).

Mas tenho de admitir, estes últimos já ficaram um pouco aquém dos anteriores.


Nem todos os dias isto sai como quero - e como disse, é bem mais fácil caricaturar quando se tem algo de específico em que pegar (ainda por cima os bonecos são mesmo mesmo muito pequenitos ao contrário do que parece).
Aquilo na tua mão, de acordo com a caracterização verbal do personagem, é um écran de pulso para twittares sem parar e sem largar a máquina fotográfica :wink:
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Lazy Cat
Livro Raro
Posts: 1619
Joined: 14 Jun 2005 22:37
Location: no cu de judas, atrás do sol posto. or so they say...
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Lazy Cat » 03 Nov 2009 18:45

LOL that's so not me... mas pronto, aquilo é a Faulekatze, não sou eu. :wink:
Image
Image When I'm sad, I stop being sad and be awesome instead. True story

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Samwise » 03 Nov 2009 18:47

Lazy Cat wrote:LOL that's so not me... mas pronto, aquilo é a Faulekatze, não sou eu. :wink:


Aquilo é quando tu dizes para o pulso: "Beam me up, Scotty!" :biggrin:
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Ripley » 17 Mar 2010 16:14

Nelm estava em polvorosa.
Um dos Magos-Criadores, Gohaan, viera anunciar A Mudança.

Surgiram dúvidas, questões, porquês. Gohaan foi inflexível: "Leiam as PFP!"

Criou-se então uma clareira apenas para discussão dos Nelmitas sobre a Mudança - onde Gohaan afixou as PFP e as suas respostas.

..........Mudança de Nelm - PFP (Perguntas Frequentemente Perguntadas)..........

P: Porque é que temos que mudar?
R: Porque sim!

P: Muda tudo? E como?
R: As árvores, as folhas de cultivo , as caixas arrumadas, os bosques... tudo será movido por magia, à excepção das mensagens de p2pedra que costumam usar para deixar recados uns aos outros. Essas ficam de fora. Não tenho culpa que vocês gostem de fazer colecção de pedras! Tirem-lhes fotos se quiserem, levem-nas para fora de Nelm... não sei, não me interessa, não quero saber. As pedras não vão e pronto!

P: Como vamos fazer para chegar aos novos domínios?
R: Não se preocupem com isso! Haverá um portal, como sempre houve - mas em vez de vos levar ao sítio onde estivemos tantos anos, darão entrada imediata no nosso novo mundo. Ah, mas avisa-se já: têm que renovar o passaporte logo que a mudança esteja feita! Senão os vistos serão removidos - poderão visitar Nelm mas não serão mais do que anónimos passantes sem direito a participar dos nossos simpáticos debates!

P: Vamos continuar a ter portas abertas a todos os visitantes?
R: Isso é pior do que a discussão da galinha e do ovo e não vou falar disso porque não fui eu quem criou a galinha - nem o ovo. Eu nem jogo Farmville!

P: Podes dar-nos mais algum detalhe sobre isto?
R: Poder, posso. Mas não quero. Assim se algo correr de maneira diferente do que eu pretendia, sempre posso fingir que era assim que eu queria que ficasse.

P: E a Gritacaixa?
R: Por amor de Saramago! Querem mesmo uma Gritacaixa numa floresta? Bah!


Os Nelmitas ficaram pois à espera. Algo lhes dizia que aquilo não ia correr assim muito bem...
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Samwise » 17 Mar 2010 16:28

:D

Saudoso regresso ao (nosso) mundo de NELM. :tu:

Gosto da sonoridade de -Pfep- (para ser lido no mesmo estilo de FAQ, mas em português... :mrgreen: )
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Lovecraft
Dicionário
Posts: 611
Joined: 17 Jun 2009 14:09
Location: Porto
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Lovecraft » 17 Mar 2010 17:39

Nelm.

Que saudades que já tinha.

User avatar
Bubbles
Livro Raro
Posts: 1994
Joined: 29 Dec 2004 18:33
Location: Halifax
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Bubbles » 17 Mar 2010 21:47

NELM!! Eu bem sabia que isto não era para ler no laboratório, la ia fazer figura de tontinha :whistle:

Grande Ripley :tu:
"Não sou obrigada a jurar obediência às palavras de qualquer mestre" Horácio
"Um coração saudável tem um comportamento caótico"
Joana Augusto's Flick Photostream *** The Ground Beneath My Feet

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Ripley » 18 Mar 2010 15:54

O Barão Von Holstein sentia-se aborrecido.
Estava farto de estar em casa. Quem teria dito àquele vilão que podia deixar o carrinho de mão cheio de hortaliças encostado à entrada dos funcionários da repartição? Que horror, cair desamparado no meio de couves e cenouras, estragando um par de calças por causa de beringelas esborrachadas! Os colegas tinham-no ajudado a levantar, mas sem conseguir conter o riso.

Ele, o Barão! Ele, o nobre entre plebeus, sujeito a uma situação daquelas. Era exasperante!

A sua Prinçusa, a sua querida Prinçusa que detestava conduzir a carruagem familiar pelos caminhos de RedRiver, ela que merecia todas as honras e pompas, reduzida ao papel de chauffeur... porque o Barão partira um pé.

Bem, havia algumas vantagens naquela paragem forçada. Não era obrigado a aguentar o cheiro a vinha d'alhos dos vilões que vinham registar papéis, nem o hálito de aguardente que, após o almoço, o chefe trazia juntamente com um intenso cheiro a fritos no pullover aos quadradinhos que usava todos os dias.
A TV só dava séries repetidas, escandaleiras políticas, novelas vam-pirosas, coisas sem sal! Voltou-se no sofá mais uma vez e os olhos focaram-se no bloco que Leandra deixara sobre um banquinho ao pé do sofá a que o Barão estava semi-confinado.

Talvez pudesse escrever umas crónicas... Tinha muito para contar, muitas lições a dar aos jovens plebeus que o tratavam como uma relíquia apenas por causa do seu cabelo prematuramente encanecido e ar superiormente distinto!

Estava decidido: o Barão ia escrever as suas Memórias!
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Ripley » 18 Mar 2010 17:22

Já anteriormente se falou aqui em Publika, o Mundo das Publicações.
Os Nelmitas podiam ter-lhe aversão ou desejar atravessá-lo cheios de maravilha, mas eram muito raros os que lhe eram indiferentes.

O Ramalhete Fantástico onde as folhas dos Nelmitas foram incluídas não tinha sido bem como pensavam: nem muito Ramalhete, nem muito Fantástico. Ainda por cima a Printo-Te, cooperativa responsável pela preparação do Ramalhete, era objecto de opiniões contraditórias. Mas o Ramalhete foi publicado na mesma, fossem quais fossem as opiniões - e apareciam ali folhas de mais Nelmitas do que inicialmente se pensava, já que só perto da hora do Baile de Gala se soube que a Gata RapsódiaDeFogo também visto as suas folhas aprovadas. Esta acabou por não ir ao Baile: "A minha mãe não me deixa ir para o meio de gente doida, diz que não foi para isso que me mandou para um colégio de freiras!".

Nelm sempre fora muito sensível ao que se ia passando em Publika. Carreiros que desapareciam, novas clareiras que se formavam, rebentos recentes com bom aspecto - tudo era noticiado em Nelm, fazendo com que alguns habitantes corressem na direcção do Mundo das Publicações a cada novidade que lhes interessasse.
De vez em quando havia o perigo de incêndio: gente que habitava os dois mundos em simultâneo tendia a fazer surgir algumas fricções, principalmente quando propositadamente ignoravam o nome de Nelm ou lhe chamavam "terreola obscura".
Era engraçado, no entanto, como essas pessoas continuavam a fazer questão de ter os vistos em dia.

O tempo foi passando, com os Nelmitas mais ou menos ocupados nos seus afazeres, por vezes tão avolumados que impediam as suas reuniões. A estação de Natalis fora complicada para alguns. Até mesmo Schrödinger Stream parecia menos disposto a lançar baforadas de fogo a cada vez que se falasse da Porta de Fuga. Os outros conversavam, conversavam, conversavam e conversavam, sempre à volta do seu tema favorito: folhas e árvores.

Mas alguns habitantes pareciam ter-se mudado - ou quase. Pouco eram vistos já entre as verdes folhas de Nelm.
E novos habitantes chegavam a cada fase da lua...
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby urukai » 18 Mar 2010 17:36

Muito bom!

Terreola Obscura... lol...

Tenho alguma dificuldade em identificar os personagens... :(

User avatar
zé.chove
Encadernado a Couro
Posts: 410
Joined: 29 Oct 2007 16:39
Location: Lisboa
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby zé.chove » 18 Mar 2010 18:36

Às vezes tenho a sensação de quem estás a falar mas na frase seguinte já parece que se trata de outra pessoa e essa ambiguidade é divertida. Os textos estão porreiros. Tem frases divertidas independentemente do contexto. O "Nelm Decoded" também teria a sua piada - toda a verdade por trás dos bastidores. Ou um glossário de termos e personagens do mundo nelmiano ou nelmita...

PS-Prinçusa é um nome giro, tem uma ressonância pitoresca, um final de boca exótico...

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Ripley » 18 Mar 2010 19:12

Nas várias fases lunares iam aparecendo almas desgarradas em Nelm à procura de abrigo, fartas de ser perseguidas no mundo exterior por avalanches de K's e X's que teimavam em conspurcar folhas e textos avulso onde não era suposto estarem.

Numa dessas fases chegaram dois meios-pássaro; uma pequena meia-rola salta-pocinhas de olhos brilhantes, que usava incómodos suportes para não parecer tão pequenita, e um meio-pinguim que tudo observava atentamente.

A meia-rola, Cio-Cio San, sorria constantemente enquanto enrrrrolava a língua e saltitava de árvore em árvore. Gostava de folhas rosadas em que as palavras palpitassem, apelando ao seu terno coraçãozinho. Era muito amiga de Alix, a meia-garça, que lhe chamava constantemente "pequenita" ou "baixita" - o que era injusto, considerando que quase toda a gente em Nelm era mais pequena do que Alix e Pietari. Cio-Cio San não se importava e ria-se enrrrrrrrolando ainda mais a fala. Sabia ser quase um exemplar único com aquela capacidade e isso levara-a a dar uma bicada em Krumpliarc por ter rabujado com ela dizendo que enrrrolava demasiado.

O meio-pinguim era também amigo de Alix. Gostava de coisas nostálgicas, de brincar com palavras e sentidos. Jaun Polenord gostara tanto de Nelm que desde a sua chegada produzira várias resmas de folhas. Os magos-mor acharam que um pobre pinguim corria o sério risco de ficar soterrado em tanta papelada e arranjaram-lhe uma prateleirinha onde colocar as folhas arranjadas. Jaun visitava os jardins de todos os habitantes de Nelm, sempre com uma palavra simpática, um comentário às novas folhas que iam cultivando, e em pouco tempo tornou-se numa presença bem acolhida em todos os recantos daquele mundo muito especial.


Nem todos os passantes de Nelm se tornavam habitantes - por vezes tinham a curiosidade de ver e ler mas nem sequer pediam visto de permanência. Outros chegavam de armas e bagagens mas acabavam por demorar-se pouco. De alguns nunca se voltava a saber.


Havia no entanto aqueles que, não sendo produtores de folhas, eram activos colectores, catalogadores e apreciadores.

PowerPuffGirl não costumava produzir folhas. Vivia dentro de uma bolha que lhe permitia ir ao fundo do mar estudar peixinhos e peixões, o que nem sempre era muito agradável para Squalus Wobbegong que achava aquilo uma invasão de privacidade! Mas PPGirl gostava de uma boa conversa sobre árvores, velhas e novas, sobre arbustos e imagens projectadas. Ausentava-se para estudar os seus peixinhos mas voltava sempre. De vez em quando fechava-se na sua casa (que era um enorme aquário mobilado) e produzia algae relatoriae, vagamente semelhantes a folhas mas que não se davam muito bem no ambiente fresco e solarengo de Nelm pois tinham que permanecer dentro de água.

Corolla era outra colectora. À sua volta amontoavam-se folhas e ramos inteiros, muitos de veios rosados e cores delicadas, de tal maneira que não se conseguia vê-la. Era adepta fervorosa do sistema PedinchFolha que lhe permitia analisar, apreciar e catalogar uma quantidade ainda maior de folhas difíceis de comprar. Nunca falhava: cada folha era registada e avaliada, afixando posteriormente a sua análise no Grande Painel de Nelm. Raras eram as folhas que Corolla considerava desagradáveis ou imprestáveis, justificando o nome do próprio mundo em que escolhera viver. Para ela, estar rodeada de todo aquele arvoredo e folhas soltas prontas a revelarem segredos ante as suas mãos impacientes era uma maravilha.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Bubbles
Livro Raro
Posts: 1994
Joined: 29 Dec 2004 18:33
Location: Halifax
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Bubbles » 18 Mar 2010 19:20

Muito bem apanhado Ripley :friends:

Algae relatoriae, definitivamente coisa rara e não muito agradável de ler :mrgreen:
"Não sou obrigada a jurar obediência às palavras de qualquer mestre" Horácio
"Um coração saudável tem um comportamento caótico"
Joana Augusto's Flick Photostream *** The Ground Beneath My Feet

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: O Mundo de Nelm

Postby Ripley » 18 Mar 2010 19:41

Pelos relatos anteriores poderia parecer que todos os habitantes de Nelm eram simpáticos, extrovertidos e apreciadores de folhas de cores vivas. Mas não é bem assim.

Para além dos mais óbvios - Krumpliarc o Rabugento, Directio Pilum ou Schrödinger Stream - alguns Nelmitas produziam folhas de cores densas e pesadas. O Cavaleiro Xédoufínicz, embora continuasse a auto-intitular-se um bárbaro, gostava de arbustos densos por si só, de tramas obscuras e raízes profundas. Mas outros criavam folhas negro-azeviche, negro-antracite... ou carmim.

Joe Rainz era um moço alto e calado que nem parecia produtor. Tanto era capaz de folhas compridas de que poucos conseguiam ver todas as nervuras - já que eram escuras e grossas - como de outras, de cores nítidas, que descrevessem na perfeição um ou outro recanto do mundo lá fora que lhe fosse muito familiar. Folhas escritas de forma delicada mas decidida, com tonalidades perfeitamente representadas, que criavam nos colectores uma imagem mental de lugares onde nunca tinham ido. Mas boa parte da sua produção pessoal era de difícil catalogação, já que por vezes os colectores se baralhavam tentando seguir uma nervura do princípio ao fim.

Estrychnia Eshfola vinha de longe. Falava de coisas que os outros por vezes demoravam a perceber, as folhas oscilavam entre o estranho e o delicioso. Tinha uma capacidade de reproduzir com poucas palavras uma cena vívida, uma sensação estranha, o que fazia com que os colectores pensassem já ter passado por aquilo ou visto nalgum filme. Por vezes atrapalhava-se e o acabamento das folhas não lhe saía tão perfeito como desejava - mas recebia todas as avaliações de bom grado embora pouco sorrisse. Todos os nelmitas tinham uma imagem que servia de selo às suas produções, identificando quer as folhas originais quer as avaliações e comentários. A de Estrychnia Eshfola destacava-se pelo rubro do sangue espalhado. Por algum estranho motivo parecia que se entendia muito bem com Joe Rainz.



Ter-se-á, mais tarde, ou mais cedo, que falar de sopho e da Grande Cisão. Mas essa longa e tortuosa cena histórica será contada amanhã...
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]


Return to “Lt. Ripley”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron