Post-It's - v.3

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 15 Dec 2009 18:49

urukai wrote:Eu falava de separacao temporaria. Ou seja, uma partida à partida finita. :smile:


Há partidas que, ainda que à partida finitas, não têm data prevista de chegada, fazendo a saudade doer de forma infinita.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Thanatos » 15 Dec 2009 18:57

Ripley wrote:Há partidas que, ainda que à partida finitas, não têm data prevista de chegada, fazendo a saudade doer de forma infinita.



Aiii que aliteração tão brusca :sad:
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 15 Dec 2009 18:59

Thanatos wrote:Aiii que aliteração tão brusca :sad:


... deliberadamente redundante :rolleyes:
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 11 Jan 2010 11:28

Frio

Tenho as mãos geladas. Enrosco-me num roupão felpudo mas o frio perpassa até aos ossos fazendo-me tiritar.
Os meus olhos vagueiam por paredes, janelas, objectos, detendo-se finalmente na lareira onde o fogo me chama. “Vem, aquece-te aqui” parece dizer. Sento-me à sua beira, encolhida, o olhar preso na dança hipnótica das labaredas.
Aos poucos o corpo perde a rigidez e as mãos a cor semi-azulada. Relaxo um pouco mas continuo a não me sentir quente... eu bem sei porquê.
Dentro de mim permanece o frio da tua ausência.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Gaminha
Edição Limitada
Posts: 1363
Joined: 10 Jun 2009 16:53
Location: Porto
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Gaminha » 11 Jan 2010 11:39

Ripley wrote:Frio

Tenho as mãos geladas. Enrosco-me num roupão felpudo mas o frio perpassa até aos ossos fazendo-me tiritar.
Os meus olhos vagueiam por paredes, janelas, objectos, detendo-se finalmente na lareira onde o fogo me chama. “Vem, aquece-te aqui” parece dizer. Sento-me à sua beira, encolhida, o olhar preso na dança hipnótica das labaredas.
Aos poucos o corpo perde a rigidez e as mãos a cor semi-azulada. Relaxo um pouco mas continuo a não me sentir quente... eu bem sei porquê.
Dentro de mim permanece o frio da tua ausência.



Um texto que vem ao encontro do meu estado de espírito. Tens de voltar a ocupar-te das "letras" menina, fazem cá falta os teus textos.

Abraço.

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 11 Jan 2010 16:04

Anúncio

Devido a ter-se perdido, por incontáveis vezes, em vias sem saída nem retorno, a palavra Amor está a partir de agora confinada aos seus aposentos até à mudança da estação das emoções.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Pedro Farinha » 11 Jan 2010 20:09

Há palavras que só deviam ser autorizadas a sair da toca depois de comprovadamente serem ajustadas à situação. :bye:

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 21 Jan 2010 14:00

Nómada


O que pensava ser um oásis perene e acolhedor revelou-se uma poça que não sobreviveu às estações.
Pego nas roupas e nas ideias, nos utensílios e nas vontades, amarro a trouxa e o coração - parto rumo a um horizonte diferente.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 21 Jan 2010 16:42

...
Last edited by Ripley on 28 Mar 2011 16:46, edited 1 time in total.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby urukai » 21 Jan 2010 17:51

Muito bom. Só é pena nao rimar...

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 22 Feb 2010 12:55

Pedra

Sinto-me uma esfinge.
Pelas minhas faces não correm lágrimas, apenas a pedra se esboroa com as intempéries.
Parada no tempo à espera do chamamento, da resposta à pergunta que faço incessantemente sem voz.
Talvez um dia a resposta chegue e eu quebre a casca de pedra que me reveste, talvez um dia se reacenda o fogo e volte a correr o sangue rubro e quente, talvez um dia abra por fim as asas e voe na direcção do horizonte infinito, rumo ao oceano como uma gaivota saudosa das ondas bravias onde não há espaços vazios.
Talvez um dia...
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 25 Feb 2010 18:01

Incapacidade

Gostaria de ser uma pedra, para que certas coisas não me magoassem. Mas também não sentiria as coisas que me dão alegria.
Gostaria de ser uma planta para me contentar em estar no mesmo sítio, vivendo de água e luz. Mas se ambas estas coisas falhassem morreria, incapaz de ir em busca do que me faz falta.
Gostaria de ser um animal, para não me preocupar com o que tenho ou deixo de ter, com o que faço ou deixo de fazer, para não ter que me preocupar com a minha consciência – e sem magoar alguém – porque tudo o que fizesse seria instintivo e não premeditado. Mas deixaria de ser capaz de sonhar, ter desejos, fazer planos para o futuro.
Pensando bem, há muita gente que vive assim, por isso não deve ser assim tão mau. Um dia de cada vez, sem pensar no passado nem no futuro. Sem querer estar noutro lugar, olhar outro céu, respirar um ar diferente.

Gostaria. Mas não sou capaz.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 10 Mar 2010 16:06

Barro

Moldo o indefinido cá dentro, querendo gritar ao mundo o que me sufoca. Moldo o pesar e o medo, libertando-os como pássaros negros crocitantes. Moldo o vazio da tua ausência, condensando-a num esconso da alma para que doa menos.
Como barro, moldo em palavras todo o meu sentir a que uma lágrima fugidia vem emprestar o seu brilho salgado.
Mas desfaço tão imperfeita escultura, com receio que descubram toda a improbabilidade do sonho que perversamente me cobre as noites como um manto invisível.

Secretamente, moldo a tua silhueta no meu peito, à espera que a venhas preencher.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

User avatar
Ripley
Edição Limitada
Posts: 1219
Joined: 30 Jan 2009 02:10
Location: Under some mossy rock
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Ripley » 05 Apr 2010 15:49

Momentos de açúcar

...

Hoje ainda não é esse dia.
Last edited by Ripley on 28 Mar 2011 16:45, edited 1 time in total.
"És a metade que me é tudo." [Pedro Chagas Freitas]
---§§§---
"O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende." [Miguel Esteves Cardoso]

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Post-It's - v.3

Postby Pedro Farinha » 05 Apr 2010 16:02

Gostei mas um pouco grande o texto para um mero pacote amarelo :)


Return to “Lt. Ripley”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron