Parte I

5ª leitura conjunta
User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Parte I

Postby grayfox » 27 Oct 2009 00:28

O incio do livro da-nos a conhecer Jack Torrence numa entrevista de emprego para se tornar zelador de Inverno do Overlook Hotel, que se situa numa zona montanhosa, e portanto fica totalmente incomunicável com o resto do mundo devido à neve. Jack acaba por ficar com o posto, a contragosto do próprio entrevistador, que apenas o escolhe porque a isso foi pressionado. Jack pretende passar o Inverno no hotel juntamente com a mulher Wendy e o filho de 5 anos Danny, e ficamos a saber que o hotel já tem um passado sangrento envolvendo um pai que incapaz de conter a cabin fever assassina a mulher e as filhas.
Pouco depois começamos a conhecer Wendy e Danny, um rapaz que a pouco e pouco nos é dado a compreender que tem poderes psiquicos, conseguindo, senão ler os pensamentos alheios na totalidade, sentir a tonalidade ou o tema destes.
Através dos pensamentos destes três elementos começamos também a saber que esta é uma familia longe de ser perfeita, especialmente devido a alguns momentos de falta de controlo temperamental por parte de Jack.

Nesta primeira parte King começa já a prepara o terreno para o que aí vem. Mesmo para quem não conhece a história, vários indicios são já dados para o que se avizinha. Começa também a desenvolver as personagens: Jack, o falhado chefe de familia que deita quase tudo a perder devido à alccolémia e ao seu temperamento, um homem com pensamentos suicidas, grande auto-ódio, e a convicção de que aqueles que ama estariam melhor sem ele; Danny o rapaz que ama o pai incondicionalmente, tem poderes psiquicos e um amigo secreto; e Wendy a personagem deste que é neste "triunvirato" mais tarde e menos desenvolvida. Acima de tudo a grande personagem que vi crescer foi esta familia, complexa a maneira como se mantêm juntos, como todos interagem diferentemente entre si, como já foi forte, enfraqueceu até estar quase morta, e como vive agora na esperança de recuperar forças, depositando grande parte dessa esperança na estadia no Overlook Hotel.

Em relação à escrita não tenho muito a apontar, é o tradicional de King, simples e eficaz, com a ocasional expressão idiomática e o seu humor característico. De realçar apenas que aqui, tal como em Carrie (que também tinha uma personagem com poderes psiquicos), os pensamentos das personagens são por vezes expressos entre parentesis "interrrompendo" a narração, algo que no primeiro não funcionaou muito bem mas que neste me parece estar mais bem conseguido.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
Anibunny
Edição Única
Posts: 2814
Joined: 10 Jun 2009 23:11
Location: Porto
Contact:

Re: Parte I

Postby Anibunny » 27 Oct 2009 13:18

Comecei ontem a ler já a altas horas da noite pelo que ainda vou no capítulo 4. Mesmo assim ainda que a leitura não esteja muito adiantada e o livro tenha um considerável número de páginas, sendo ou não característico do senhor Stephen King premonições ou outro tipo de analepses e por vezes prolepses, os primeiros capítulos indiciam que algo vai correr mal. O inicio é poderoso "Officious little prick" e o mr. Ullman dá-nos logo a conhecer uma faceta do hotel nada boa, contando a história do mr. Grady, numa tentativa de o equiparar a Jack. Apesar de achar que esta comparação não é inocente isto de inícios têm muito que se lhe diga :rolleyes: Esperemos e depois veremos.

No capítulo 2 conhecemos também a história dos vizinhos de Jack e Wendy que estão sempre a discutir e vive-se num clima de violência, até acordaram o filho Danny que "slept like a corpse", e os motivos pelos quais Jack ficou desempregado. Como referi antes há em King nestes capítulos uma tendência para "prever" algo que vem aí que não agoira nada de bom. "In a grief and loss for the past and terror of the future"

No Capítulo 3 conhece-se a "personagem" so to speak chamada Watson que também dá o nome ao capítulo. Watson para já advinha-se uma personagem em todo o sentido da palavra - para além do discurso "vulgar" e despreocupado também ele revela "scandals" sobre o hotel em questão. Caracterizado como "I'm just as mean as a snake" revela também que "any big hotels have got scandals (...) just like every big hotel has got a ghost" e conta a história de uma senhora, que em Julho passado suicidou-se, tendo o seu espírito vagueado pelo hotel segundo uma empregada de quarto. Watson revela também que 45 pessoas morreram naquele hotel desde a sua abertura.
Há também várias vozes que ecoam em itálico pelo texto todo (não sei se é característico do senhor King) sendo a mais pertinente "You lost your temper Ullman had said." adivinhando talvez uma tragédia na família de Jack (talvez Danny pelo corpse?)

Quanto à escrita so far não tenho a registar nada de mais, como o gray disse é simples e eficaz sem grandes complicações.

User avatar
toiota
Livro Raro
Posts: 1554
Joined: 18 Feb 2009 14:27
Location: Casal do Marco
Contact:

Re: Parte I

Postby toiota » 27 Oct 2009 14:00

É a minha estreia no que conta em ler algo deste escritor.
Nesta primeira parte são nos apresentadas as personagens, Jack tipo problemático, tem problemas mais com ele prórpio do que com os outros que o rodeiam, um alcoolico, que parece ter parado de beber, mas que quanto a mim foi deixado no ar que o mais certo é voltar a beber, e que tem um comportamento violento quando está alcoolizado.
A sua mulher Wendy que me parece ser uma figura um pouco apagada, vivendo em função do marido e do filho, que passa os dias a chorar pela situação em que vivem, e que por uma misteriosa razão ainda não deixou o marido, o qual parece já não amar mais, mas temer, muito submissa, visto nem sequer lhe conseguir fazer frente quando o filho de ambos é mal tratado.
Depois vem o inocente Daniel, que quando a mim parece ser um doce de menino, sempre à espera da atenção o pai, mesmo depois do incidente, tem uma maturidade grande demais para a idade que tem, e revela tem poderes psíquicos, parece saber o que vai acontecer ainda antes de ter acontecido, será que este poderes farão dele um médium? Achei um pouco estranho foi o seu amigo invisível, será que se pode chamar assim visto que só ele o vê?, nunca pensei que um amigo imaginário tivesse um papel destes, ele como que conduz o rapazinho para as suas visões, que o chama, esta parte fez-me um pouco de confusão.
Quando aos outros personagens que aparecem não parecem serem-lhe dada muito atenção só o suficiente para o desenrolar da história.
Será só impressão minha ao ficou no ar a sugestão de que se irá repetir a mesma história na tal hotel?

User avatar
leuqar
Encadernado a Couro
Posts: 444
Joined: 12 Apr 2009 21:09
Location: Braga
Contact:

Re: Parte I

Postby leuqar » 28 Oct 2009 00:09

É a primeira vez que estou a ler algo do King e devo dizer que estou a gostar bastante. A escrita é bastante fluída e cativante, o que faz avançar rapidamente na leitura. Nesta primeira parte temos, essencialmente, a apresentação das personagens e do cenário em que se vai desenvolver a acção do livro. Nota-se um grande cuidado na caracterização, essencialmente, psicológica dos elementos da família.
Este é o primeiro livro que leio em que já vi o filme e talvez por isso perca algum do encanto, mas como o filme não deve ser totalmente fiel ao livro, ainda me devem restar algumas surpresas.

Por este andar vou ficar fã de King.


p.s.- fiquei com vontade de voltar a ver o filme :rolleyes: :rolleyes:
I love Geology...diamonds, emeralds, sapphires and rubies ;)

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: Parte I

Postby grayfox » 28 Oct 2009 00:18

leuqar wrote:p.s.- fiquei com vontade de voltar a ver o filme :rolleyes: :rolleyes:


ja que falas nisso vou revelar a minha ideia que era no fim de discutirmos a ultima parte do livro fazer-se mais uma ronda mas desta vez com o visionamento do filme, comparações etc.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
leuqar
Encadernado a Couro
Posts: 444
Joined: 12 Apr 2009 21:09
Location: Braga
Contact:

Re: Parte I

Postby leuqar » 28 Oct 2009 00:30

grayfox wrote:ja que falas nisso vou revelar a minha ideia que era no fim de discutirmos a ultima parte do livro fazer-se mais uma ronda mas desta vez com o visionamento do filme, comparações etc.


Óptima ideia.
I love Geology...diamonds, emeralds, sapphires and rubies ;)

User avatar
Sofiushka
Edição Limitada
Posts: 1048
Joined: 14 Dec 2007 22:58
Location: Porto
Contact:

Re: Parte I

Postby Sofiushka » 03 Nov 2009 22:01

Terminei hoje a esta primeira parte, e tenho que concordar com o que têem dito acerca da escrita. Do King ainda só li colectâneas de short stories (excepto o mais juvenil Olhos do Dragão), portanto tive algum receio que a novela fosse demasiado maçadora ou complexa. Pelo contrário, não só o texto é fluido e simples, a história cativou-me facilmente.

Gostei do Watson. É uma personagem muito straightforward, sem manhas, e é engraçado na sua simplicidade. Apreciei ainda o background que nos é dado da família Torrence, que é algo que falha no filme. A família violenta da Wendy, as tendências alcoólicas e violentas do Jack e as premonições do Denny fizeram-me não só ficar interessada neles, como também me fez ver o filme numa outra luz.

Para já estou a gostar bastante :pcorn:

User avatar
Gaminha
Edição Limitada
Posts: 1363
Joined: 10 Jun 2009 16:53
Location: Porto
Contact:

Re: Parte I

Postby Gaminha » 09 Nov 2009 11:22

Atrasei-me muito na leitura conjunta, mas já consegui recuperar neste fim-de-semana.

Como a historia desta primeira parte já foi bem descrita nos primeiros post, vou então para as sensações e as coisinhas que me ficaram na cabeça da leitura.

Gostei da escrita do King, muito fluente e um excelente contador de histórias. A primeira parte é basicamente sobre as personagens principais do livro, e de como chegaram aquele ponto em que terão de ficar presas, sozinhas, num hotel no meio da neve, isolados de todos.

Sabendo de antemão que o livro é de terror/horror, fiquei com duvida sobre quem seria a personagem "má". Pai, mãe e filho ficaram sozinhos no hotel, sem mais ninguém.

O pai, uma personagem complicada com muitos antecedentes está recuperada, ao fim de anos complicados, em que cometeu muitos erros, parece que finalmente se orientou na vida. Não fará nada para perder a mulher (que já pensou no divorcio) e adora o filho (mesmo já tendo partido um braço ao menino). Neste ponto, não me parece que será ele, pois acho que ele terá o papel de proteger a família.

A mãe? Nunca. Uma mulher doce, que ama o filho, que vive para a família e que se manteve com o marido, não será ela de certeza.

Doc? Não, doc terá certamente o papel principal neste livro, especial, tem a "luz" que faz com que consiga ver espíritos, ter premonições, etc. etc. é também muito querido, muito inteligente e que adora o pai.

Resta-nos então o hotel e Tony.
O hotel como personagem, em que os espíritos dos que foram lá assassinados se mantem no hotel atormentando os que por lá, ou pelo menos, os que tem a "luz" e os conseguem ver.

Ou Tony. Quem será Tony? E porque é que ele mostra coisas más ao menino? Será que realmente só o quer avisar? OU será uma fonte de problemas.


Fiquei também muito intrigada com a cena da bicicleta. Inicialmente pensei que teria sido a mãe de doc que conseguira assusta-los. Mas logo depois, verificamos que não foi assim. Que ela não sabe o que aconteceu.
Então quem colocou lá a bicicleta? :buba:

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Parte I

Postby urukai » 03 Sep 2013 12:50

Hello,

terminei a primeira parte e o único reparo é que faz todo o sentido a personagem do Mr. Ullman ser assim como está no livro e não como está no filme do Kubrick. Percebo perfeitamente o King ao criticar as escolhas de argumento do Kubrick.

De resto, acho apenas que se revela mt nesta primeira parte mas gostei do facto de se mencionarem sempre espelhos quando aparece Redrum.

Ah, e King é King. The best!


Return to “The Shining - A Luz”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron