Parte III

5ª leitura conjunta
User avatar
toiota
Livro Raro
Posts: 1554
Joined: 18 Feb 2009 14:27
Location: Casal do Marco
Contact:

Parte III

Postby toiota » 11 Nov 2009 17:27

Nesta terceira parte da leitura é nos dado a conhecer como se sentem cada um dos três personagens principais.
Começamos com Jack que diz que está-lhe a fazer muito bem estar rodeado daquela calma toda, e que tem a ideia de dar a Danny o ninho das vespas depois de o limpar. Toda a família parece muito feliz Danny fica maravilhado com o presente do pai. Mas desde então parece que as vespas vão despoletar toda uma série de novas emoções descontroladas por parte de Jack, primeiro descontrola-se com Wendy na noite me que as vespas atacam Danny, pensando que vai processar a empresa que fabrica o insecticida ganha outro alento mudando de atitude, mas assim que fala com o advogado e lhe diz que não vai conseguir nada começa a pensar que precisa de uma bebida.
Aqui nesta parte à uma coisa que me faz imensa confusão, embora não perceba muito do assunto como é que pode haver tanta vespa dentro do ninho depois de o mesmo ter sido pulverizado com insecticida? Já que no livro é mencionado que mais de vespas estavam a sair do ninho que jack levou para o alpendre a fim de morrerem congeladas.
Antes deste acontecimento Danny teve uma nova visão da qual não quis falar com ninguém mas acho que foi aqui que ele ficou a saber o que se ia passar a seguir.
De seguida Jack fica sozinho no hotel enquanto Wendy e Danny vão à cidade e sente uma estranha atracção pelo monte de papéis que está largado na cave quando vai verificar a pressão da caldeira, lê de fio a pavio o albúm que encontra sobre a macabra história do hotel, fica tão embrenhado na leitura que se esquece das horas só voltando ao mundo real, quando Wendy chama por ele.
Realmente não percebi o tem a ver o senhor Ullman com os recortes do albúm que Jack encontrou,tudo bem que tenha ido à biblioteca investigar para ver se havia algo mais, mas o teor do telefonema para o Ullman não percebi, o homem não é dono daquilo e já que ele próprio diz que precisa do emprego porque vai tomar uma atitude que o pode prejudicar? E aquela fixação com os comprimidos é tenebroso como é possível gostar de trincar comprimidos? Jack está a ficar bastante descontrolado e só pensa na bebida quanto mais tempo aguentará ele sem conseguir beber uma gota?
Depois também é bastante esquisita a conversa que tem ao telefone com o seu amigo Al, eram tão amigos e de uma hora para a outra começa a ficar desconfiado das verdadeiras intensões do amigo só por ele não concordar com a sua atitude e dar-lhe um ralhete por estar a incomodar o Ullman com coisas que não têm a ver com o funcionamento do hotel.


Temos depois Danny que apesar de todos os avisos do senhor Halloran entra no quarto 217 e vê uma coisa estranhissíma na banheira, mas já não era a primeira vez que tentava entrar da primiera vez só não entrou porque a mangueira do extintor caiu ao chão e ele ficou com medo de que viesse atrás dele. O que achei mais espantoso foi ele conseguir sair do quarto sem precisar da ajuda de alguém, como aconteceu na última vez na casa de banho.
Embora estivesse longe de onde o pai falava ao telefone com Al soube o conteúdo da conversa, e melhor ainda sabe que o pai está prestes a começar a beber mas mesmo assim quando a mãe sugere que podiam ir para casa da avó ele prefere ficar com o pai, será por não querer que a mãe fique incomodada com o tratamneto que a avó tem para com ele frente à mãe, já que a avó tem um péssimo relacionamento com a filha?
Aqui também se opera uma mudança em Danny desde que "foi" com Tony da vez em que se fechou na casa de banho a partir daí não volta a "ir" com ele ouve os chamamentos mas resolve fingir que não o ouve, porquê esta subita mudança, será que o que viu da última vez foi assim tão terrível que se tenha assustado terrivelmente ou terá medo de perder o controle e "perder os parafusos" como aconteceu com o pai de um amigo da creche?
Volto a repetir este Danny para a idade que tem tem muita maturidade e já passou por muita coisa de que não se esquece, como é costume as crianças esquecerem. Será que foi obrigado a crescer porque causa das visões ou pelo que se passou na sua casa?


Por último temos Wendy que está cada vez mais precupada quer com Danny quer com Jack.
Está a ficar cada vez com mais medo embora não o demonstre de ficar todo aquele Inverno fecha com o marido no hotel, também por vezes penso que se dá conta de que algo de estranho se passa no hotel, mas não dando muita importância ao assunto.
Fica cada vez mais assustada com o comprotamneto de Jack que por tudo e por nada perde a paciência, mesmo que não o demonstre abertamente ela consegue perceber. Começa a reconhecer que Jack está voltar a ter todos os "tiques" que tinha quando bebia e voltou a deixar de escrever, ela está desconfidada de que ele voltou a beber e por isso questiona Danny e aprece ficar alarmada com a resposta dele quando diz que ainda não.
Preocupa-se com Danny porque o vê a mudar drasticamente cada vez mais inquieto embora tente disfarçar, vindo até a preder o apetite até ela mesma repara na forte ligação que existe entre pai e filho levando a que Danny também adquira alguns dos "tiques" dos pai.
Está a aperceber-se de que Danny é um miúdo excepcional, depois da última ida ao médico e de ter ouvido do aquela conversa sobre o miúdo não ter nada demais, ser todo só auto sugestão, não fixou convencida pois como poderia Danny saber que ela estava a pensar na sua irmã, quando nem sequer sabia do que havia sucedido.

Deixei para último a parte em Jack vai cortar os arbustos toda a cena me apreceu assustadora, mas seria mesmo real ou efeito da toma repetitiva dos comprimidos?
E quem será a mulher que Danny vê na banheira no quarto 217?

Isto está a aquecer cada vez mais.

Visto que ninguém se chegava à frente abri o tópico pois já desde segunda-feira que estou à espera.
Espero não ter feito mal.

User avatar
Gaminha
Edição Limitada
Posts: 1363
Joined: 10 Jun 2009 16:53
Location: Porto
Contact:

Re: Parte III

Postby Gaminha » 11 Nov 2009 17:56

Falta-me só o último capítulo da terceira parte, por isso posso já avançar para a opinião sobre a terceira parte.

Após ler então esta terceira parte, o puzzle começa-se a montar. Aos poucos começam a acontecer coisas inexplicáveis, como o ninho de vespas. As visões de Danny começam a aumentar e gradualmente a piorar. O menino já começa a ter um verdadeiro terror de estar no hotel, mas pelo pai e pelo futuro da família tenta aguentar-se firme.
E o mais importante e ate agora inexplicável, começa a acontecer, Jack começa a ser afectado por algo. Neste momento não temos percepção do que é que está a acontecer com Jack, ou o porque de ser assim, mas o humor dele está a mudar muito.
Está a ficar violento, está a ficar zangado, revoltado e a descontrolar-se.
Está a descarregar em Danny e na mulher. Aos poucos parece que a casa está a possuir Jack, mas claro, lentamente. Ainda não houve nada de muito violento e muito assustador, porque só agora é que a neve começa a cair e consequentemente ficarão presos no hotel.

toiota wrote:Aqui nesta parte à uma coisa que me faz imensa confusão, embora não perceba muito do assunto como é que pode haver tanta vespa dentro do ninho depois de o mesmo ter sido pulverizado com insecticida?

Aqui, na minha opinião, são as coisas "estranhas" que começam a acontecer. É o estranho poder da casa, sobre os habitantes.

Realmente não percebi o tem a ver o senhor Ullman com os recortes do albúm que Jack encontrou,tudo bem que tenha ido à biblioteca investigar para ver se havia algo mais, mas o teor do telefonema para o Ullman não percebi, o homem não é dono daquilo e já que ele próprio diz que precisa do emprego porque vai tomar uma atitude que o pode prejudicar? E aquela fixação com os comprimidos é tenebroso como é possível gostar de trincar comprimidos?
Tens razão em não achar lógico, foi uma atitude completamente irracional, mas ao mesmo tempo planeada. Perdeu o controle. Mais uma vez, a casa está a começar a influenciar o espírito do Jack.

Depois também é bastante esquisita a conversa que tem ao telefone com o seu amigo Al, eram tão amigos e de uma hora para a outra começa a ficar desconfiado das verdadeiras intensões do amigo só por ele não concordar com a sua atitude e dar-lhe um ralhete por estar a incomodar o Ullman com coisas que não têm a ver com o funcionamento do hotel.

Bem percebo em parte a reacção de Al. A atitude de Jack, é irracional, e afinal o hotel é um negocio. Ullman é competente na sua função, por isso Al não vai querer perder o gerente por uma parvoíce de Jack.

User avatar
Bubbles
Livro Raro
Posts: 1994
Joined: 29 Dec 2004 18:33
Location: Halifax
Contact:

Re: Parte III

Postby Bubbles » 12 Nov 2009 22:56

Adorei esta parte da historia :wub:

O Jack a passar-se completamente com o telefonema ao Ullman, tudo por causa do livro de recortes que encontrou na casa da caldeira, e que o Tony ja tinha previsto que não trazia nada de bom foi a primeira prova que o Overlook o esta a influenciar.

This inhuman place makes human monsters.

E ele estar a ter todos os sintomas de andar a beber mas não tocar numa gota de alcool e arrepiante. Ja sabemos de daqui não vai sair nada de bom. E a cena no jardim e mais uma prova que o Jack esta numa espiral descendente. Que cena arrepiante...

Mas o que mais me impressionou foi o Danny entrar no quarto 217. Todo o capitulo esta muito bem construído, com a expectativa a aumentar e quando finalmente eu pensava que o Danny tinha conseguido safar-se... brrrr....

Outro pormenor que achei delicioso foi a quantidade de coisas que o Jack encontra na sala da caldeira, misturadas com os papeis. São realmente pequenas peças de um puzzle que ainda não conseguimos ver na totalidade :wink:
"Não sou obrigada a jurar obediência às palavras de qualquer mestre" Horácio
"Um coração saudável tem um comportamento caótico"
Joana Augusto's Flick Photostream *** The Ground Beneath My Feet

User avatar
Gaminha
Edição Limitada
Posts: 1363
Joined: 10 Jun 2009 16:53
Location: Porto
Contact:

Re: Parte III

Postby Gaminha » 13 Nov 2009 10:42

Bubbles wrote:This inhuman place makes human monsters.


Ainda bem que referiste esta frase! Acho-a fantástica! Resume muito bem o que se irá passar...

Mas o que mais me impressionou foi o Danny entrar no quarto 217. Todo o capitulo esta muito bem construído, com a expectativa a aumentar e quando finalmente eu pensava que o Danny tinha conseguido safar-se... brrrr....


Quando deixei aqui a minha opinião, ainda não tinha lido esse capitulo, porque é exactamente o ultimo da 3ª parte. Bem fantástico! Arrepiante.

Consegue-se visualizar a cena completamente! E já me imagino a ver o filme e a saltar de susto, quando as mãos agarram o pescoço do Danny. AHHHHHHH.

User avatar
Anibunny
Edição Única
Posts: 2814
Joined: 10 Jun 2009 23:11
Location: Porto
Contact:

Re: Parte III

Postby Anibunny » 19 Nov 2009 18:53

Curiosamente esta foi a parte que mais me "desiludiu" mas também mais alegria trouxe :sad: começa a "engonhar" e demorei bastante a ler. A toiota sumariou tudo muito bem mas entre outras coisas gostaria de salientar a ida de Danny ao médico "Iif you don't love your moomy and daddy you can stay with good old Bill"... a necessidade de proteger Danny torna-se imperativa, mesmo Wendy no fim tenta o filho a sair do Overlook Hotel. Anyway a parte que me fez sorrir "eternamente" no bus foi a alusão LINDA ao Alice in Wonderland :smile: e então? Why is a raven like a writting desk? :wink:

User avatar
Sofiushka
Edição Limitada
Posts: 1048
Joined: 14 Dec 2007 22:58
Location: Porto
Contact:

Re: Parte III

Postby Sofiushka » 20 Nov 2009 16:43

Bom, se a primeira parte nos apresenta as personagens e a segunda o hotel, esta terceira mergulha-nos no aspecto sobrenatural do hotel. E a forma como o faz mostra aqui uma boa dose de mestria, começando com as vespas que surgem do nada, e que à partida até se pode considerar um acidente; depois a atracção de Jack pelo hotel, que também não sugere nada de anormal - se eu estivesse fechada num hotel um inverno inteiro também me iria a pôr a ler facturas, de certeza - e além disso serve para nos elucidar sobre o lado mais macabro da história do Overlook. E vamos vendo Jack, que durante o início do isolamento parecia mais feliz e controlado, começa a perder algum controlo sobre os seus pensamentos, sai-lhe até uma palavra mais ríspida de vez em quando, e começa a retomar os velhos gestos de quando bebia - e a pensar mais frequentemente em beber.
Depois desta imersão mais suave no "estranho", levamos em cheio com a primeira manifestação "a sério" perante outra pessoa que não o Denny, a parte da ameaça dos arbustos. A partir daqui só pode melhorar - para o leitor, porque para eles, é exactamente o contrário :devil2:

Adorei a forma como o Overlook pareceu tão orgânico. A cena da mangueira, a influência na mente do Danny para ir ao quarto, a insidiação da mente de Jack, os arbustos a ganharem vida, tornaram para mim o hotel uma verdadeira personagem em vez de apenas um lugar.

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: Parte III

Postby grayfox » 21 Nov 2009 14:40

Pois é só agora terminei esta parte. De facto juntando- se ao pouco tempo livre que tenho devido ao facto de casar em Janeiro, juntou-se uma mao ligada pelo que segurar em livros se torna um pouco desconfortável e pior ainda é teclar. Anyway.

Esta foi até agora a parte que mais gostei do livro. Sente-se cada vez mais as personagens a crescer, desenvolvidas de maneira a que parece que ja as conhecemos como se fossem nossos familiares. Se calhar, pegando numa situação hipotética não nos seria dificil imaginar como iria reagir cada um deles. Outro aspecto que admiro é como tantas vezes a ingeniudade do Danny me fez lembrar de quando eu era pequeno, o facto de saber que "cheap prick" é algo que o pai chama as piores pessoas, meso não percebendo o que significa, ele sabe que é algo de mau e pormenres como este contribuem para tornar esta personagem muito real. Como já disseram, o Danny parece alguem maduro demais para a sua idade, mas não de uma maneira exagerada, e é feito propositadamente, continua a ser uma criança muito convincente. Para mim a grande virtude do Stephen King é a maneira como desenvolve as personagens e acho que esta parte do livro é um grande exemplo disso.

Ao mesmo tempo que as personagens ja começam a fica desenvolvidas, o enredo começa a avançar. Gostei muito da parte da mngueira, e mais uma vez me fez lembrar de quando eu era criança. O aparecimento das vespas será algo propositadamente enigmático, que nos leva a pensar no que irá acontecer ali. E nós leitores sabemos que algo de mal se vai passar, há uma espécie de sombra que começa cada vez mais a pairar sobre cada um deles, e nós não sabemos bem o quê, mas algo vai acontecer. O episódio dos arbustos leva-nos a uma pergunta que acredito ja estaria na mente de muitos leitores: será algo no hotel que desecnadeará o que de terrivel se irá passar? será o próprio Jack que esta a ficar maluco?

esta parte termina com o danny a entrar finalmente no quarto 217, e algo de aterrador acontece, ou não? :devil2:
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
leuqar
Encadernado a Couro
Posts: 444
Joined: 12 Apr 2009 21:09
Location: Braga
Contact:

Re: Parte III

Postby leuqar » 06 Dec 2009 17:04

Finalmente acabei a parte III... e tal como muitos já referiram foi a parte que mais gostei. Apesar de ter pouco tempo para ler foi a parte que mais me cativou :stu: . Começamos a entrar no mundo sobrenatural do Overlook (lugares inumanos criam monstros humanos :ohmy: ). Fiquei arrepiada quando o Jack está na topiaria, mas o auge foi a entrada de Danny no quarto 217.
I love Geology...diamonds, emeralds, sapphires and rubies ;)

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Parte III

Postby urukai » 03 Sep 2013 13:02

Também já terminei esta parte.

Gostei da deterioração do Jack, se bem que concordo com a Toiota, o telefonema para o Ullman foi forçado.

A cena do Topiary mt bem esgalhada mas achei estúpido o puto danny entrar no quarto 217. Pouco justificado.

De qualquer maneira anseio pela próxima parte, que já vou a meio e a cena "Daddy, it was her" está qualquer coisa de surpreendente. Eu se fosse o Jack mandava-lhe logo dois bananos! De qualquer maneira o puto para sobredotado e telepata, expressa-se mt mal. (joking, eu com 5 anos ali no hotel tinha de andar sempre de fralda).... :cry:


Return to “The Shining - A Luz”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests