Parte IV

5ª leitura conjunta
User avatar
toiota
Livro Raro
Posts: 1554
Joined: 18 Feb 2009 14:27
Location: Casal do Marco
Contact:

Parte IV

Postby toiota » 16 Nov 2009 16:39

Nesta parte ficamos a ver como a mente de Jack se torna cada vez mais distorcida, como se outra pessoa entrasse na sua mente.
Damos com Jack adormecido na cave enquanto andava novamente às voltas com aqueles papéis, e Wendy tambémacaba por adormecer com o tricó no colo. Ninguém se aperceb de que Danny está em perigo, a tal mulher do quarto 217 entra em acção mordendo o pescoço de Danny.
Enquanto isso Jack vira sonambulo, vivenciando toda a sua infância com o trauma do pai bêbado que bate na sua mãe e nele, acabando por destruir o rádio, a única comunicação que tinham com o exterior, para tentar acabar com o voz do pai na sua cabeça que lhe diz que tem de matar Danny. Tendo também sonhado com o aluno com quem teve problemas que o levou à expulsão da Universidade onde leccionava, voltando a ter pensamentos sobre matar alguém imaginando matar o aluno à pancada.

Nisto Wendy acorda como que sobressaltada com os gritos de Jack, desce a escada a correr passa pelo Danny em estado de choque mas nem o vê. Nisto depara-se com Jack com o rádio feito em pedaços aos pés, e surge uma discussão sobre o que Jack fez partindo o rádio, no meio da discussão Jack vê Danny no cimo das escadas em dar acordo de si mesmo estando acordado.
Logo os dois deixam a discussão do rádio e voltando a discutir desta vez sobre quem fez as marcas no pescoço de Danny e poquê está naquele estado.
Wendy pensa que foi Jack que voltou a magoar o próprio filho novamente e sem pensar duas vezes pega em Danny ao colo e corre escadas a cima fechandose no quarto.

Jack fica sozinho e novamente começa a desconfiar da mulher, que ela tem inveja do sucesso dele como zelador e tudo quer fazer para o prejudicar, volta a pensar em fazer mal à mulher, mas nisto sente vontade de beber e vai ao bar. Mesmo não estando lá bebidas nenhumas ele vê as parteleiras cheias e até um emprego que lhe serve vinte martinis, ao qual vai contando as suas desventuras e bebendo a bebida imaginária.

Acorda do transe quando ouve Wendy chamá-lo pois quer levar Danny dali para fora, vão para a cozinha onde Jack serve uma mistela interessante a Danny para que possa acalmar-se e contar o que se passou. Finalmente Danny consegue a muito custo contar o que aconteceu e Jack resolve ir ele próprio ver o quarto 217.

De início está todo fanfarrão ouvindo novamente a voz do pai na sua cabeça dizendo que o Danny sabe que fez asneira indo ao quarto e que inventou toda aquela história para se safar. De início não dá por nada estranho, mas depois repara no tapete no chão da casa-de-banho, e volta a pensar que não é nada só uma empregada que com se esqueceu de o arrumar. Mas quando vai a sair da casa-de-banho tem a sensação de que está a ser observado e volta atrás, vendo uma sombra por detrás da cortina da banheira a qual até tinha deixado aberta, mas agora está fechada, mesmo assim não tem coragem para a afastar e ver o que é a sombra e vai-se embora, começando a ouvir passos e água a pingar, mas não tendo coragem para olhar para trás sai do quarto fechando a porta à chave, ouvindo alguém do outro lado a querer abrir a porta, fecha os olhos porque não pode perder os parafusos pois não pode ser internados como o vizinho.

Volta à cozinha e diz que nada viu, o porque deste comportamento é deverás estranho já quando aconteceu aquilo com os arbustos nada disse, será que é por medo que Wendy esteja a dizer a verdade mas como precisa do trabalho ou está já tão agarrado a Overlock que não se quer afastar?

Tudo parece voltar ao normal até Wendy lhe pedir para verificar a moto de neve para poderem sair dali, ele promete-lhe que o vai fazer.
E faz mas no entanto mesmo estando a ver Danny e ficar a perceber que o hotel está a ter efeitos nefastos tanto como em Danny e que Danny corre perigo, mesmo depois de tudo o que o filho lhe contou sobre a luz e o senhor Halloran, JaCK torna a deixar que Overlock tome conta dele e pela porta das traseiras do barracão deita fora um cabo da mota de neve para não puderem sair dali.

Quando não é o pai é o filho a fazer asneira, está tudo normal mas Danny volta a meter-se em sarilhos mesmo depois de se lembrar do que o senhor Halloran lhe disse acerca da topiaria, ele insiste e vai para o parque infantil, não dizendo nada a ninguém, primeiro mete-se dentro de tubo mesmo tendo consciência de que pode ficar lá preso só quando sente que mais alguma coisa está lá com ele é que resolve sair, mas já a entrada ficou obstruída, tendo de escavar para puder sair. Nisto tem outra surpresa ao sair deparando-se com o arbustos de forma de animais que estão a dar-lhe caça, tal como já haviam feito com Jack, mas isso Danny não sabe.Só que desta vez também os animais são mais persistentes, pois com Jack deixaram-no ir e a Danny não chegando mesmo a feri-lo.
Mais uma vez parece que os pais se dão conta de que Danny está muito calado e vão à sua procura quando ele está em perigo, pois se Jack não tivesse aberto a porta naquele momento o que aconteceria a Danny, visto que um dos leões da topiaira estava mesmo a alcançá-lo, ferindo-lhe uma perna.

Voltam a ter uma nova reunião na qual Danny conta todo o sucedido, mas mesmo mesmo assim Jack conta o que se passou com ele no mesmo sítio, dizendo para si próprio que foi tudo uma alucinação. É caso para se dizer que o pior cego é aquele que não quer ver.

Danny resolve não sair lá para fora sem ser acompanhado, e vai instalar-se num cadeirão na sala de baile, onde volta a meter-se em sarilhos dando corda ao relógio que está na sua frente, e entrando numa espiral que o leva ao salão na noite do baile, tendo visões que o levam quase a presenciar um assassinato.

Mais estranho ainda todos dão por algo de estranho no hotel durante a noite, o elevador a andar sozinho, a música e as vozes da festa são ouvidas pelos três. Mas Jack é como se não estivessem a ouvir e continua a afirmar que tem de ir ver o curto de circuito que está a fazer andar o elevador e então Wendy e Danny seguem-no. Encontram Jack parado em frente do elevador que continua a subir e descer, mesmo depois dos avisos de Weny e Danny Jack desliga o elevaodr e uma mancha de sangue aparece por debaixo da porta, quando Jack consegue abrir a grade só se vê o poço do elevador, então Wendy parece ter um ataque e inclina-se para baixo tirando confetis, serpentinas e uma máscara, quase caindo no poço sendo salva por Jack.

Aqui termina a quarta parte, parece que toda esta história está longe do fim,que mais se irá passar, realmente isto está a ficar cada vez mais estranho até Wendy já está a ser envolvida directamente.

Ainda não li a última parte e a mais longa, mas confesso que não sei o que esperar pois todo este livro tem sido uma autêntica surpresa.

User avatar
Gaminha
Edição Limitada
Posts: 1363
Joined: 10 Jun 2009 16:53
Location: Porto
Contact:

Re: Parte IV

Postby Gaminha » 17 Nov 2009 11:03

Terminei o livro. Sim, sim, eu sei... é suposto ser uma leitura conjunta, ler em conjunto para dividir experiências, falar do capitulo sem ter avançado para o seguinte, mas, mas... depois de ter terminado a parte IV, não resisti!

Então sobre a parte IV: é o capitulo em que finalmente as coisas acontecem.
O hotel põe em marcha o seu plano, e começa pelo elemento mais fraco/frágil psicologicamente. Atacando Jack com as emoções recalcadas de uma infância difícil, Overlock começa a convencer Jack de que o hotel o quer a ele, e de que a mulher e o filho estão contra ele.
Jack mesmo confrontado com as coisas assustadoras do hotel (os animais em forma de arbustos, a mulher do quarto 217) debate-se entre o que deseja como pai e marido e o que deseja como escritor, como homem fracassado. Overlock aparece-lhe agora como a salvação para os seus problemas, um sitio onde lhe irão dar o devido valor. Por vezes Jack tenta lutar contra os próprios pensamentos, tenta convencer-se de que a mulher e o filho ficaram bem, mas logo de seguida convence-se de que eles apenas querem ver derrotado.
O acidente com Danny, torna tudo ainda mais sinistro, as marcas de dedos no pescoço de Danny são o início de uma nova discussão. Wendy conhecendo o marido, e sabendo do que Jack já foi capaz, conclui rapidamente que foi Jack. Este por sua vez, sente-se traído e revoltado pela mulher não confiar nele e não valorizar o seu esforço. Momentos depois, já temos um volte-face, quando Danny diz "Foi ela". As tensões sobem e emocionalmente as personagens começam a ficar desgastadas. As constantes reviravoltas, medos e desconfianças apenas afastam Jack da sua mulher e do filho.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Parte IV

Postby Samwise » 17 Nov 2009 11:24

Nice!

Uma das forças do livro é a gestão psicológica que o King faz do relacionamento familiar e das pressões que criam os conflitos entre os três. É um jogo muito bem construído.
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Sofiushka
Edição Limitada
Posts: 1048
Joined: 14 Dec 2007 22:58
Location: Porto
Contact:

Re: Parte IV

Postby Sofiushka » 21 Nov 2009 18:47

Pegando no post do Sam, foi sem dúvida a melhor parte do livro esta em que se põem à prova as relações entre os protagonistas. Temos Jack, aquele que parece o elo mais fraco, a ser cada vez mais influenciado pelo Overlook e a adoptar posições e comportamentos mais agressivos, quando no início ele era um homem a caminho da redenção. É precisamente a influência do amor familiar que, ocasionalmente, o faz repensar e "voltar ao normal", por amor a Denny ou a Wendy, mas esses breves momentos de lucidez rapidamente são reprimidos pela penetração cada vez maior do hotel no seu espírito (refiro-me ao hotel enquanto personagem, e não meramente um lugar). Por outro lado temos Wendy, que quer acreditar na redenção de Jack, por amor a este, mas o seu lado materno é sempre mais forte e sobressai quando se trata de proteger Denny da ameaça que parece vir de Jack. Por último, Denny, que aos cinco anos e devido ao seu poder demonstra uma terrível maturidade ao escolher ficar com os pais no Overlook, pensando talvez que a sua influência os possa proteger. O Overlook aproveita-se das relações e emoções entre os três e manipula-as, distorce-as, e tenta virar uns contra os outros, porque de alguma forma sabe que é a união e o amor familiar a única coisa que os pode manter sãos.

Faltou-me perceber uma coisa. Parece-me claro que o hotel quer Jack porque é o elemento mais mentalmente fragilizado, mas porque quer Denny? Será porque o quer tanto como a outra vítima qualquer ou porque de alguma forma sente o poder de Denny e considera-o o "inimigo"? E porque é que Wendy foi a única a não receber "manifestações" individuais?



toiota wrote:Nesta parte ficamos a ver como a mente de Jack se torna cada vez mais distorcida, como se outra pessoa entrasse na sua mente.
Damos com Jack adormecido na cave enquanto andava novamente às voltas com aqueles papéis, e Wendy tambémacaba por adormecer com o tricó no colo. Ninguém se aperceb de que Danny está em perigo, a tal mulher do quarto 217 entra em acção mordendo o pescoço de Danny.


Só um pequeno reparo, a mulher do 217 não morde o pescoço ao rapaz, ela estrangula-o, e isso é importante porque são as marcas de dedos que fazem Wendy desconfiar imediatamente de Jack.

User avatar
Anibunny
Edição Única
Posts: 2814
Joined: 10 Jun 2009 23:11
Location: Porto
Contact:

Re: Parte IV

Postby Anibunny » 24 Nov 2009 18:26

Esta parte foi melhor que a anterior demorei muito pouco a ler, no entanto acho que exagera um bocado ao mencionar teorias de Freud etc... Também não entendo a obsessão do Jack em renunciar as alucinações ao ponto de bater no Danny. A mãe já sabe das visões do Danny e Jack depois também toma conhecimento - deviam de lutar pelo filho para salvá-lo...

Momentos depois, já temos um volte-face, quando Danny diz "Foi ela".


Achei este momento completamente idiota -.-" Depois de tantas reviravoltas na mente de Jack e Danny acho que só faltava mesmo a mãe ser acusada. E há outra cena na última parte que fez com que eu "franzisse o sobrolho"... Mas gostei mais desta parte do que da outra. Agora que tudo se aproxima do fim convém tornar tudo mais emocionante. :wink:

User avatar
Bubbles
Livro Raro
Posts: 1994
Joined: 29 Dec 2004 18:33
Location: Halifax
Contact:

Re: Parte IV

Postby Bubbles » 24 Nov 2009 19:27

Ainda vou a meio desta parte :sad: Demasiado trabalho e pouco tempo da nisto.

Nao vos vou conseguir apanhar antes de chegarem ao final do livro, mas vou tentar deixar aqui uns comentários na mesma, eventualmente.
"Não sou obrigada a jurar obediência às palavras de qualquer mestre" Horácio
"Um coração saudável tem um comportamento caótico"
Joana Augusto's Flick Photostream *** The Ground Beneath My Feet

User avatar
Bubbles
Livro Raro
Posts: 1994
Joined: 29 Dec 2004 18:33
Location: Halifax
Contact:

Re: Parte IV

Postby Bubbles » 04 Dec 2009 01:46

Acabei mesmo agora de ler esta parte.

Muito, muito bom. Os últimos capítulos então, com o elevador e o relógio estão geniais.

Gostei das repetidas referencias a Morte Vermelha e ao cair da mascara. Óptima referencia a Poe e que, obviamente, nos leva a um desfecho bem trágico da historia.

Vou voltar a historia, estou muito curiosa para seguir esta ultima parte! :stu:
"Não sou obrigada a jurar obediência às palavras de qualquer mestre" Horácio
"Um coração saudável tem um comportamento caótico"
Joana Augusto's Flick Photostream *** The Ground Beneath My Feet

User avatar
leuqar
Encadernado a Couro
Posts: 444
Joined: 12 Apr 2009 21:09
Location: Braga
Contact:

Re: Parte IV

Postby leuqar » 28 Dec 2009 20:06

Ainda não acabei o livro, mas entre hoje e amanhã fica terminado. Tal como referiram e sem querer ser repetitiva, está é a parte mais emocionante. Além dos acontecimentos macabros no hotel, assistimos a uma maior degradação do ambiente familiar. Vamos lá ver se o Dick consegue ajudar o pobre Danny.
Além do muito trabalho que tive em Dezembro o que reduziu quase a zero a minha velocidade de leitura, a verdade é que não consigo ler este livro antes de deitar...assusta-me mesmo (aquelas mãos no pescoço de Danny :ohmy: ) :blush:
I love Geology...diamonds, emeralds, sapphires and rubies ;)

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: Parte IV

Postby grayfox » 28 Dec 2009 20:44

leuqar wrote:Ainda não acabei o livro, mas entre hoje e amanhã fica terminado. Tal como referiram e sem querer ser repetitiva, está é a parte mais emocionante. Além dos acontecimentos macabros no hotel, assistimos a uma maior degradação do ambiente familiar. Vamos lá ver se o Dick consegue ajudar o pobre Danny.
Além do muito trabalho que tive em Dezembro o que reduziu quase a zero a minha velocidade de leitura, a verdade é que não consigo ler este livro antes de deitar...assusta-me mesmo (aquelas mãos no pescoço de Danny :ohmy: ) :blush:


Eu vi o trabalho que tiveste em Dezembro... na FNAC a fazer compras :tongue:
Também ja acabei, depois deixo a minha opinião.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
leuqar
Encadernado a Couro
Posts: 444
Joined: 12 Apr 2009 21:09
Location: Braga
Contact:

Re: Parte IV

Postby leuqar » 29 Dec 2009 12:03

grayfox wrote:Eu vi o trabalho que tiveste em Dezembro... na FNAC a fazer compras :tongue:
Também ja acabei, depois deixo a minha opinião.


:lol2: , mas já o terminei...colocar a minha opinião na parte V
I love Geology...diamonds, emeralds, sapphires and rubies ;)

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Parte IV

Postby urukai » 03 Sep 2013 14:09

Ainda antes de terminar a parte IV (e de ler os vossos comentários) queria apenas dizer que o Jack acabou de revisitar o quarto 217 e parece-me que tem duas hipóteses:

a) Negar tudo perante a família, fechando-se sobre si mesmo e atribuindo tudo a losing his mind. Isto vai levá-lo a uma espiral de auto-destruição que termina como bem sabemos. Só espero que o final do livro tenha alguma redenção envolvida pois no filme não poderia haver final mais gélido e desolador para o Jack (e sei tb que o final foi uma grande divergência entre o Kubrick e o King).

b) Assumir perante a família e deixar que a mesma o cure e o suporte.

Se for esta a mensagem e se o King realmente pensou nisto, então, cada vez gosto mais dele. Para mim, o mais importante na vida é a família (principalmente a core family) e é nela que ganhamos as forças para continuar e é nela que afogamos as mágoas.

Well, tenho de terminar isto até dia 24 de Setembro (altura em que um grown up Danny vai voltar à minha vida) por isso brevemente escreverei aqui mais.

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Parte IV

Postby urukai » 03 Sep 2013 14:31

Não resisti e li o capítulo seguinte "Veridict".

Pimba, o estúpido negou tudo e não contou à família o que viu/sentiu.
Porra, que otário!!!!! Well, I will not tell you that I told you so and I will see you in hell, for sure.


ps- Alguém deveria reescrever a história a partir daqui mas com ele a abrir-se com a família.


Return to “The Shining - A Luz”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron