Como Invejo [Poesia]

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Como Invejo [Poesia]

Postby urukai » 24 Mar 2009 01:12

Olá,

deixo-vos aqui o meu primeiro pedaço de poesia.
Gostava que alguém a transformasse em Fado e fosse cantado pela Cristina Branco.
Espero que gostem:

UPDATE (2010): Estou a reformular este poema
Last edited by urukai on 14 Jan 2010 21:08, edited 1 time in total.

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Como Invejo [Poesia]

Postby Pedro Farinha » 24 Mar 2009 08:44

ah fadista !

User avatar
zé.chove
Encadernado a Couro
Posts: 410
Joined: 29 Oct 2007 16:39
Location: Lisboa
Contact:

Re: Como Invejo [Poesia]

Postby zé.chove » 24 Mar 2009 11:15

Tem tudo para ser um hit dos melhores tascos da cidade. Conseguiste usar a palavra catraio e várias terminadas em ...ante e ...ente óptimas para os finais das frases no fado.
Fazia só uma ginasticazinha para acertar a métrica (as rimas já lá estão), para facilitar a vida à Cristina.

Tem aquele tom magoado e ao mesmo tempo de impotência...
Gosto muito do tema Lisboa, o Tejo, como dois apaixonados inseparáveis...

Parabéns

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: Como Invejo [Poesia]

Postby azert » 24 Mar 2009 19:46

Não me leves a mal, mas à excepção de um verso
Clamei o meu amor com os pulmões.
, a minha reacção ao poema estava a ser morna. Isto até chegar à última estrofe, essa sim, na minha opinião, muito bem conseguida. Considero que é muito difícil fazer boa poesia a rimar. Mas isso sou eu. :rolleyes:
Image Image

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Como Invejo [Poesia]

Postby urukai » 25 Mar 2009 00:58

Claro que não levo a mal!
Agradeço todos os comentários! Obrigado! :biggrin:

Eu pelo meu lado não consigo conceber poesia sem rimar!

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5488
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Como Invejo [Poesia]

Postby pco69 » 08 Oct 2009 20:29

urukai wrote:(...)
Ah como eu invejo!
Como fere e me magoa,
o namoro que o Tejo
mantém com a minha Lisboa!
Ser obrigado a partilhar.
Com tal injusto rival
Esta beleza ímpar,
o meu amor intemporal.

Como referiu a Azert, reacção calma até à última estrofe
Essa sim, muito muito boa :rofl2:
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...


Return to “Urukai”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron