The Maltese Falcon

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby annawen » 05 Nov 2009 11:13

MAGG wrote:Exacto senti isso desta vez ...a percepção altera-se com as experiências adquiridas ao longo da vida.

Mas Annawen eu por acaso até acho que seria interessante indaguar sobre o que a actriz pensava n altura da cena e então comparar com as nossas próprias percepções. Acrescentaria riqueza ao debate perante o contraste ( entre emissor e receptor ) na percepção da leitura emocional.


Oh, sim. Eu não estava a excluir essa hipótese, só não acho que seja mais importante que outros factores. Por acaso, gosto muito de ler testemunhos de actores.

User avatar
MAGG
Livro Raro
Posts: 2010
Joined: 11 Sep 2009 13:26
Location: Mar de Dentro ...
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby MAGG » 07 Nov 2009 01:24

Agora que penso nisto acho que afinal tenho uma crítica a fazer à personagem de Brigid O' Shaughnessy. Acho que o temperamento da personagem está um pouco far off ( too much crying...demasiado frágil ).

Seria de esperar que uma mulher como ela, com certas ligações criminosas e actos, tivesse um pouco de mais "back bone" nas cenas dramáticas. Algo como quando a Rita Hayworth fez de Gilda ( eu sei estou a comparar filmes que não têm nada a ver um com o outro :mrgreen4nw: ) .

Uma personagem destas, apesar de se sentir que não pertence a este sub mundo do crime, não fica com a personalidade incólume. Seria de esperar uma escuridão/ corrupção maior no carácter desta personagem. Um continuar da manipulação ... sobre os outros ( ou pelo menos a tentativa ... ).

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby annawen » 07 Nov 2009 19:31

Ei, MAGG, não vás pelas aparências. A maior parte das vezes, senão todas, a Brigid está a mentir. A comparação com a Gilda não me parece boa porque, se bem me lembro do filme (só o vi uma vez) são personagens completamente diferentes. O estilo de actuação da Brigid é precisamente o fingir-se frágil, o parecer "a woman in distress", como os americanos dizem. Mas isso é só teatro. A cena onde se vê isso muito bem é na conversa que ela tem com o Humphrey Bogart, logo depois do Miles ter sido despachado. Ela vai mudando de registo sempre que o Bogart a apanha: primeiro, ingénua; depois, um bocadinho menos; até se ficar pelo de uma mulher que anda metida com más companhias, sabe disso, mas no fundo não é assim tão má como isso. E isso também é mentira. No final da cena, não sei se o Sam Spade acredita nela ou se quer acreditar nela.

A única coisa que eu acho que é verdadeira é quando ela diz que tem medo de morrer. Aí, penso que está a dizer a verdade. De resto ela é muito perigosa - "Now you are dangerous", como lhe diz o Spade - precisamente porque muda de personalidade sempre que vê que pode ser apanhada, e isso torna-a um enigma para os homens. É a sua técnica de sobrevivência num mundo masculino. É a sua arma. Repara os homens que ela enganou ou tentou enganar: Gutman; Joel Cairo; Taylor; o capitão do navio; Miles (que matou) e o próprio Spade.

Em relação à interpretação em si, para mim a Mary Astor faz muito bem, aliás é um dos grandes papéis dela no cinema. Precisamente por mostrar o lado "bailarino" da personagem, o seu lado serpente. "Bailarino" no sentido que está sempre a tentar encontrar os pontos frágeis dos homens para ganhar vantagem, e quando se vê encostada a um canto, muda de personalidade. Uma representação muito subtil.

Um exercício interessante seria comparar a Brigid cinematográfica com a correspondente literária. Infelizmente, já li o livro há muito tempo por isso não sei se há diferenças ou não.

User avatar
MAGG
Livro Raro
Posts: 2010
Joined: 11 Sep 2009 13:26
Location: Mar de Dentro ...
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby MAGG » 07 Nov 2009 20:06

Nope ...não fui pelas aparências :rolleyes: ...

O que eu queria dizer é que se vê muito pouco o seu lado serpente. Gostaria de ver mais situações em que a personagem o demonstrasse em termos expressionais... como na cena em que olham para o possivel bode expiatório ( O wilmer Cook ? ). Nesta cena a expressão da Brigid é no minimo gélida...completamente "serpent alike" . Julgo que a personagem ganharia maior riqueza se existissem mais vislumbres deste tipo, da sua verdadeira motivação ao longo da história.

Eu ainda não li o livro ... seria muito interessante fazer a comparação ( será que no livro existem mais transparências na Brigid ? ) ... hum ... boa !! existe na biblioteca aqui da zona... mais outro para a lista.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby Samwise » 07 Nov 2009 21:53

MAGG wrote:Eu ainda não li o livro ... seria muito interessante fazer a comparação ( será que no livro existem mais transparências na Brigid ? ) ... hum ... boa !! existe na biblioteca aqui da zona... mais outro para a lista.


Aqui.

A Brigid do livro salta para o ecrã de forma perfeita. Lê o livro, que é mesmo imprescindível. :thumbsup: Os detalhes que não apanhas no filmes dão um gozo do caraças!
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby annawen » 07 Nov 2009 22:33

MAGG wrote:O que eu queria dizer é que se vê muito pouco o seu lado serpente. Gostaria de ver mais situações em que a personagem o demonstrasse em termos expressionais... como na cena em que olham para o possivel bode expiatório ( O wilmer Cook ? ). Nesta cena a expressão da Brigid é no minimo gélida...completamente "serpent alike" . Julgo que a personagem ganharia maior riqueza se existissem mais vislumbres deste tipo, da sua verdadeira motivação ao longo da história.


Quando eu a adjectivei de serpente era mais porque me parece que é uma personagem que anda de dissimulação em dissimulação. O espectador nunca sabe se o que ela diz é mentira ou não. Aliás, é ela própria que afirma isso na conversa com o Sam Spade que referi no post anterior. Quanto à motivação: acho que é evidente que é o dinheiro.

User avatar
MAGG
Livro Raro
Posts: 2010
Joined: 11 Sep 2009 13:26
Location: Mar de Dentro ...
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby MAGG » 08 Nov 2009 23:11

Eu teria preferido que a Brigid fosse mais uma serpente dissimulada que arreganhasse mais as presas e destilasse mais veneno...

Sim o dinheiro é a motivação mas , não deixo de pensar que talvez exista algo mais por detrás.

É como dizes, o brilho que a actriz presta à personagem faz com que nos questionemos ad infinitum acerca de inúmeras situações. Tal é a prova de que o entretenimento com uma obra deste tipo não se esgota meramente no seu visionamento.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby Samwise » 09 Nov 2009 12:19

Este fim de semana, entre o Scarface e o Tetro, ainda fui a tempo de rever o The Big Sleep.

Confirmo a ideia de que não consigo escolher entre este e o The Maltese Falcon, porque são os dois "muito extremamente fantásticos" :biggrin:.

O The Big Sleep é mais filme, é mais cinema, enquanto que o outro é mais teatral, não consigo definir exactamente porquê (será dos planos com fundos mais alargados?, será da própria dinâmica da câmara, com perspectivas de imagem mais clássicas, será por ter mais cenas outdoor?, será pela movimentação física do detective? será ainda pela prestação ofuscante dos actores, que parecem saber que, mais do que a história que estão a interpretar, é a sua imagem de estrelas que emprestam ao filme - às tantas já não há Marlowe nem Vivian, só há Bogart e Bacall -? será tudo isto junto?).

Desde há três anos para cá, é a terceira vez que vejo o filme. Continuo baralhado com o fio condutor da narrativa, mas cada vez me preocupo menos com esse pormenor.
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: The Maltese Falcon

Postby annawen » 09 Nov 2009 15:53

Samwise wrote:O The Big Sleep é mais filme, é mais cinema, enquanto que o outro é mais teatral, não consigo definir exactamente porquê (será dos planos com fundos mais alargados?, será da própria dinâmica da câmara, com perspectivas de imagem mais clássicas, será por ter mais cenas outdoor?, será pela movimentação física do detective? será ainda pela prestação ofuscante dos actores, que parecem saber que, mais do que a história que estão a interpretar, é a sua imagem de estrelas que emprestam ao filme - às tantas já não há Marlowe nem Vivian, só há Bogart e Bacall -? será tudo isto junto?).


Eu penso que as diferenças são essas todas. :smile:

Desde há três anos para cá, é a terceira vez que vejo o filme. Continuo baralhado com o fio condutor da narrativa, mas cada vez me preocupo menos com esse pormenor.


Deixa lá a história. Se o Howard Hawks não se importou...


Return to “1 - Máfia/Gangsters”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron