Onze de Setembro

User avatar
Arsénio Mata
Livro Raro
Posts: 1773
Joined: 01 Oct 2009 20:41
Location: Portimão
Contact:

Onze de Setembro

Postby Arsénio Mata » 12 Sep 2010 01:11

O mundo acabou.

Vês as torres. Vês os prédios, altos, brilhantes. Vês a forma como são projectados, em toda a sua magnificência e a forma como são edificados e como eles são a presença diária na tua mente, a presença diária na tua mente. Que te faz lembrar que existe ordem. Olhas para cima e vês as torres no alto e então um avião penetra uma delas. O mundo acaba. Explode algo dentro de ti e tu podes mesmo sentir o aço frio do avião roçar-te a carne, és um com o prédio e sofres como quem está lá dentro sofre. E quando choras estás realmente emocionado, e já não acontecia emocionares-te verdadeiramente há algum tempo.

E há algo de extremamente excitante numa calamidade destas, a forma como as pessoas vêem, olham, falam, subitamente entendidos, conhecedores do que aconteceu e invariavelmente toda a gente fala do mesmo. As vozes de quem morreu não morreram surdas, a sua força uniu-se e fez com que os que por norma não olham a cara ao lado tenham agora uma palavra de carinho, um conforto para oferecer. Apesar de estarmos todos mortos.

O mundo acabou.

As pessoas perguntam-me onde eu estava no 25 de Abril e eu não me lembro ou lembro-me muito vagamente. Mas o 11 de Setembro, há pormenores dessa manhã que me violam a memória. O medo e o fascínio e a revolta e a excitação.

Nessa tarde cortei o cabelo.
Only in the bloodline is this terror exposed
A knife to the eye of modern day times
Exactly what you've worked for.

A price for the pride
I can feel the distance coming
The holes in my lungs
Won't let me take this anymore.

http://umhomemsimpatico.tumblr.com/

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4348
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Onze de Setembro

Postby Bugman » 12 Sep 2010 01:16

Vês as torres e La Moneda...
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

elsefire
Encadernado a Couro
Posts: 481
Joined: 05 Jan 2006 16:24
Location: Aveiro
Contact:

Re: Onze de Setembro

Postby elsefire » 14 Sep 2010 21:04

ler isto ao som de samuel barber e o seu "Agnus Dei", é emocionante.
Gostei muito.

User avatar
Arsénio Mata
Livro Raro
Posts: 1773
Joined: 01 Oct 2009 20:41
Location: Portimão
Contact:

Re: Onze de Setembro

Postby Arsénio Mata » 14 Sep 2010 21:39

Obrigado aos dois. :)
Only in the bloodline is this terror exposed
A knife to the eye of modern day times
Exactly what you've worked for.

A price for the pride
I can feel the distance coming
The holes in my lungs
Won't let me take this anymore.

http://umhomemsimpatico.tumblr.com/


Return to “Arsénio Mata”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron