Luz

User avatar
Arsénio Mata
Livro Raro
Posts: 1773
Joined: 01 Oct 2009 20:41
Location: Portimão
Contact:

Luz

Postby Arsénio Mata » 15 Sep 2010 02:17

As minhas mãos raspam a parede,
arfam, as minhas mãos arfam,
choram pelo botão que não encontram.
Viajo preso numa linha eterna
uma rede perpétua com destino
a sitio algum
luzes brilham e é de noite
metal brilha e é de noite
e as minhas mãos raspam a parede
os meus olhos pestanejam
as minhas pupilas fecham-se
sobre o peso viscoso desta
luz que se cola a mim.

As minhas mãos só procuram
o botão que apague este clarão

Vejo a luz atrás de mim e dentro de mim.
Estou cego.
Ouço a luz falar comigo.
Estou cego.

É de noite e talvez a luz esteja morta
mas eu ainda a vejo.
Only in the bloodline is this terror exposed
A knife to the eye of modern day times
Exactly what you've worked for.

A price for the pride
I can feel the distance coming
The holes in my lungs
Won't let me take this anymore.

http://umhomemsimpatico.tumblr.com/

Return to “Arsénio Mata”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron