O Amor

User avatar
Arsénio Mata
Livro Raro
Posts: 1773
Joined: 01 Oct 2009 20:41
Location: Portimão
Contact:

O Amor

Postby Arsénio Mata » 10 Oct 2013 00:39

Quando digo às pessoas que ela é a mulher da minha vida, elas olham-me de forma condescendente e sorriem. São pessoas mais velhas. Têm experiência. Eu aceito os seus discursos e ouço-os com feroz indiferença. Tudo o que eles digam é nada. Eu sei o que sei e o que eu sei é ela.

Não me importo de um pouco de condescendência vinda de pessoas que se sentem mais inteligentes ou mais cultas do que eu. Nunca me importei, vivo bem com isso. Gosto até de dar esse gosto às pessoas, gosto de as fazer sentirem-se melhor com elas próprias ou chamarem-me ignorante de forma indirecta. A condescendência é um dos defeitos que a maioria das pessoas tem dificuldade em engolir, mas aparentemente a minha língua é imune a esse sabor.

Dizem-me que eu não sei a vida, não sei o que o futuro me reserva. É verdade, mas eu sei ela e eles não sabem. Nunca souberam. Nunca vão saber.

Seria incapaz de viver um amor médio. Não procuro alguém com quem rachar as contas da casa, não procuro alguém que me faça companhia na sala a ver o telejornal, não procuro alguém que, mais do que tudo, me possa contentar. Procuro alguém que entre na parte mais cinzenta do meu ser. Procuro alguém que saiba o meu nome verdadeiro. Procuro alguém que me revolte os sentimentos. Não procuro niguém.

As pessoas vivem a vidinha delas e sentem-se medianamente felizes ou completamente deprimidas. Constroem casas e compram cães. Vivem nos seus i-pads e guardam os sentimentos em caixas de ráfia compradas em lojas dos 300. Fumam cigarros e sonham em foder os vizinhos.

Eu olho para ela e sei que não quero mais nada. Não sinto mais nada a não ser a vontade de ser uno, sempre. Menos do que isto não é amor. É merda.
Only in the bloodline is this terror exposed
A knife to the eye of modern day times
Exactly what you've worked for.

A price for the pride
I can feel the distance coming
The holes in my lungs
Won't let me take this anymore.

http://umhomemsimpatico.tumblr.com/

User avatar
João Arctico
Dicionário
Posts: 537
Joined: 23 Oct 2009 23:16
Contact:

Re: O Amor

Postby João Arctico » 12 Oct 2013 13:09

Procuro alguém que saiba o meu nome verdadeiro
:bow:

Não importa a forma: ou há amor... ou não.

Belo texto :tu:
"É isto o que, de todo em todo, pretendia o autor? Não sei; é a opinião do leitor que eu dou." Jean-Paul Sartre
"Mas mesmo aquilo que a gente não se lembra de ter visto um dia, talvez se possa ver depois de algum viés da lembrança" Chico Buarque in Estorvo


Return to “Arsénio Mata”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest