Com Ambas as Mãos Fechadas

User avatar
Arsénio Mata
Livro Raro
Posts: 1773
Joined: 01 Oct 2009 20:41
Location: Portimão
Contact:

Com Ambas as Mãos Fechadas

Postby Arsénio Mata » 24 Oct 2009 15:39

Com ambas as mãos fechadas
Suporto o peso da tua voz
Tão vazia de sentido,
E acredito-me nesse mundo melhor
Enquanto fujo dele
E de ti

Possivelmente o ardor que sinto
Em todo este meu corpo
Advém da sensação nefasta
Que sinto quando escuto
O timbre da multidão
E o silêncio do coração;
Parece-me claramente
Que parou de bater
Penso que se recusa:
É natural.

Sinto ventos gélidos e a sensação
De que a tua mão me persegue
Por entre
Animais e anormais
Que conheço todos os dias:
Não reconheço uma única cara
Não decoro o mais inútil nome

O engraçado (e algo irónico, penso)
É que fundamentalmente
Não vejo sentido na degustação
Na normalização que me oferecem
E aceito-a com enorme agrado,
Mas tu certamente o compreendes
Mesmo que finjas que não

Não o entendo, tu também não
Apenas o sabemos.
Ainda bem, ninguém nos compreende.
Abraça-me só
Only in the bloodline is this terror exposed
A knife to the eye of modern day times
Exactly what you've worked for.

A price for the pride
I can feel the distance coming
The holes in my lungs
Won't let me take this anymore.

http://umhomemsimpatico.tumblr.com/

Return to “Arsénio Mata”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 11 guests

cron