Page 1 of 1

O Único

Posted: 29 Oct 2009 02:27
by Arsénio Mata
Olhaste-me nos olhos e prometeste-me o mundo,
Eu acreditei
Agarraste-me as mãos e com os olhos disseste-me:
"o mundo é teu"
Beijaste-me os lábios e sussurras-te:
"o mundo é só teu"
E eu ainda acredito, apesar das evidências

É inútil prolongar o óbvio
Este é o único poema de amor que eu poderia escrever.

Re: O Único

Posted: 29 Oct 2009 08:27
by Pedro Farinha
Surpreendeste-me com este poema. Gostei muito. Principalmente da forma como é rematado.

Re: O Único

Posted: 29 Oct 2009 22:27
by Arsénio Mata
Obrigado. :smile: Este poema dentro do que eu costumo escrever é, de facto, único.