A Estalajadeira - Goldoni

User avatar
Sofiushka
Edição Limitada
Posts: 1048
Joined: 14 Dec 2007 22:58
Location: Porto
Contact:

A Estalajadeira - Goldoni

Postby Sofiushka » 03 Mar 2013 14:37

Image

La Locandiera (1751)
Carlo Goldoni
Comédia
15 de Fevereiro a 3 de Março no Teatro Nacional de São João

Tenho uma tendência ridícula para ficar entusiasmada por ver uma peça, esquecer-me completamente e depois só me lembrar de comprar bilhetes quando está quase a sair de cena. O que faz com que eu possa elogiar a peça às mil maravilhas, mas já não tenho sessões para convencer outras pessoas a ir assistir *. Porque A Estalajadeira, levada ao palco pelo grupo Artistas Unidos e com encenação de Jorge Silva Melo, é daquelas que recomendaria a todos e mais alguns.

Mirandolina, sozinha depois da morte do pai, gere com sucesso a estalagem que dele herdou. Parte do segredo desse sucesso é a própria Mirandolina, que se diverte em estender galanterias aos seus hóspedes e em ser banhada de admiração e atenções por parte destes inevitavelmente enamorados. Como é o caso do Marquês de Forlipópoli, destituto e avaro mas convencido de que a sua nobreza é suficiente para conquistar a estalajedeira, e o Conde de Albafiorita, de título comprado e de riqueza abundante, que tenta conquistar Mirandolina com presentes. Mirandolina, claro, fingindo relutância vai aceitando as atenções de ambos e joga-os um contra o outro, que, competindo, aumentam a parada nos presentes. Tudo muda quando chega o Cavaleiro de Ripafratta, jovem, rico e generoso, que afirma desprezar as mulheres e valorizá-las menos que um bom cão de caça. Mirandolina, com o seu brio de coquette ferido, lança-se na tarefa de lhe ensinar uma lição conquistando-o, e fazendo-o vergar-se às suas artes tal como os outros de quem o Cavaleiro troça.

À mistura estão ainda Fabrício, empregado da estalagem e paciente apaixonado pela patroa, Hortênsia e Dejanira, duas actrizes que servem de contraste e advertência para as consequências das artimanhas do coquettismo, e o criado do Cavaleiro (também ele admirador de Mirandolina) e o criado do Conde (que anda pelo painel de fundo com o ar irreverente de quem é bem pago por um tolo).

A encenação foi levada a cabo pelo grupo Artistas Unidos, com Catarina Wallenstein no papel de Mirandolina. Assentou-lhe como uma luva, pois a jovialidade com que a actriz encarnou a estalajadeira impediu que a personagem parecesse uma caricatura demasiado cínica. Assim sendo, esta estalajadeira é apenas uma leviana sem malícia nem noção das consequências. Elmano Sancho no papel do misógeno Cavaleiro de Ripafratta também não esteve nada mal, considerando que conseguiu transmitir comédia a partir de uma personagem assustadora (conseguir equilibrar momentos cómicos num tipo que tende para a violência contra mulheres não é um pequeno feito). Sem desmérito para os restantes, claro, os meus favoritos Rúben Gomes no papel de Fabrício e Tiago Nogueira como Criado do Cavaleiro.

O grande mérito de um grupo de actores é fazer um espectador esquecer que está a ver uma farsa. E quando saí de A Estalajadeira, apercebi-me do quão ingrato é ser-se actor de teatro em Portugal. Porque muitos deles fazem telenovelas ridículas, e não consigo imaginar que seja por prazer, e depois chegam ao palco e encantam uma plateia. É injusto, e algo de que não me quero esquecer na minha resolução de frequentar mais o teatro.

Encenação
- Jorge Silva Melo com a assistência de Leonor Carpinteiro e João Delgado

Mirandolina - Catarina Wallenstein
Marquês de Forlipópoli - Américo Silva
Conde de Albafiorita - António Simão
Cavaleiro de Ripafratta - Elmano Sancho
Fabrício - Rúben Gomes
Hortênsia - Maria João Falcão
Dejanira - Maria João Pinho
Criado do Cavaleiro - Tiago Nogueira
Criado do Conde - João Delgado


* Mas, de acordo com o site da companhia, poderão vê-los ainda:
Em Leiria, Teatro José Lúcio da Silva, 7 de Março de 2013
Em Castelo Branco, Cine Teatro Avenida, 16 de Março de 2013
Em Almada, no Teatro Municipal de Almada, 4 a 7 de Abril de 2013
Em Coimbra, na OMT, 12 e 13 de Abril de 2013
Em Caldas da Rainha, CCC, 20 de Abril de 2013
Em Lisboa, no Centro Cultural de Belém, 26 de Abril a 4 de Maio de 2013

Return to “Teatro”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron