The Brood - A Ninhada

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: The Brood - A Ninhada

Postby annawen » 28 Apr 2010 17:37

urukai wrote:São situaçoes independentes. A mae batialhe quando tava embriagada ou deprimida mas face às bolhas no corpo, que nem tinha sido ela a provocar levou a filha ao medico, talvez ate tenha sido o pai. Uma coisa nao impede a outra.


Ok. Eu fiquei com outra ideia.

Mais, eu falei disto na primeira pagina de discussao quando disse q o filme acaba com a candice tb com bolhas...


Que a filha tinha as bolhas eu reparei. Não reparei foi que a mãe também as tinha.

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: The Brood - A Ninhada

Postby annawen » 28 Apr 2010 17:42

Samwise wrote:
- Why was Mommy in the hospital so much?
Some days, she would wake up and she would be covered with big, ugly bumps. And the doctors were very worried, because they could never find outwhat those bumps all over her skin really were.


Quando vi o filme interpretei estas "bumps" como mazelas dos espancamentos, mas penso que tens razão. Seria difícil os médicos não perceberem que adviriam de uma situação de violência doméstica, se fosse essa a situação.


Também foi a minha. Mas faz sentido. Então a mãe já tinha uma predisposição para o trauma se manifestar no corpo. Interessante. Isso mais a terapia, não me admira que o resultado tivesse sido aquele.

Nas bolhas na Candice reparei, mas associei a um efeito psíquico qualquer, resultante do trauma, que a Nola lhe tivesse transmitido - a Nola tinha uma ligação psíquica com as criaturas, portanto também podia ter uma com a Candice.


Eu pensei logo que a filha seria uma segunda Nola, no futuro.

Porque também lhe apareciam na cara.

Na demonstração inicial nota-se bem. No momento em que o médico o incita a "Show me your anger. Then I can understand it." e ele acaba por rasgar a camisa, as chagas aparecem pelo corpo todo mas também na cara. No tempo restante de sessão, a chagas começam a mudar de aspecto e a desaparecer. Não se chega a ver o final, mas quando esse Mike aparece outra vez a cara já não tem nada.


Caramba, como tu reparaste mesmo com aquela barba toda! :mrgreen:

Relacionando isto com as criaturas, elas também eram manifestações efémeras, já que tinham um tempo de vida limitado.


Sim, faz sentido. Mas o cancro do outro não era temporário. Acho que a terapia afectava de maneira diferente cada doente.

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: The Brood - A Ninhada

Postby urukai » 28 Apr 2010 20:29

E outra coisa que não entendo de todo era o que raio era aquela terapia?

Hipnose? Palavras? Reviver os traumas através de role-play?
É que se fosse só reviver os traumas do passado não deviam as vivências dos próprios traumas provocar reacções fisicas bem mais intensas...

Fazia-me mais sentido se houvesse algum componente farmacológico envolvido. (mas isto talvez seja defeito de profissão!!!) :angel:

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: The Brood - A Ninhada

Postby Samwise » 29 Apr 2010 01:40

urukai wrote:E outra coisa que não entendo de todo era o que raio era aquela terapia?

Hipnose? Palavras? Reviver os traumas através de role-play?


É que se fosse só reviver os traumas do passado não deviam as vivências dos próprios traumas provocar reacções fisicas bem mais intensas...

Fazia-me mais sentido se houvesse algum componente farmacológico envolvido. (mas isto talvez seja defeito de profissão!!!) :angel:


Psicanálise by the numbers. ;)

----

Achei boa altura rever o Psycho, para ver se apanhava algum outro ponto de contacto.

Eu já tinha visto o filme, sabia como ia acabar, e mesmo assim fiquei agarrado à cadeira, varrido frequentemente por arrepios de medo/tensão. É um dos filmes - ou mesmo o filme - com maior eficácia na construção do suspense que conheço. Não apanhei nada de relevo para o ligar ao The Brood (para além da referida sequência sonora na cena dos assassinatos e das questões freudianas, isto é) mas apanhei uma série de pormenores que me tinham escapado anteriormente - aquilo que de resto costuma acontecer quando repetimos um visionamento. Quanto à questão freudiana que a annawen mencionou lá para trás, a propósito da dualidade da Nola, o facto de ter sido aqui falada - e em parte explicada - permitiu-me ter um ponto de vista de observação muito mais rico e informado sobre o caso retratado no filme. Muito fixe!!! :bow:

Para quem não viu este filme, ainda vou a tempo de o recomendar. :D

Urukai, é a preto e branco. Podes começar logo por este. :whistle: Em todo o caso, mantém-te afastado de todo e qualquer comentário que apanhes na Net sobre o filme. Pelo menos antes de o veres. A possibilidade de apanhares um spoiler é grande - e neste filme é mesmo importante não saberes de nada. Só para teres uma ideia, o Hitch comprou as cópias todas que conseguiu encontrar do romance original para tentar manter o segredo narrativo o mais bem guardado possível.
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: The Brood - A Ninhada

Postby annawen » 29 Apr 2010 09:38

Samwise wrote:Achei boa altura rever o Psycho, para ver se apanhava algum outro ponto de contacto.
Urukai, é a preto e branco. Podes começar logo por este. :whistle: Em todo o caso, mantém-te afastado de todo e qualquer comentário que apanhes na Net sobre o filme.


Eu, geralmente, não ligo nada aos spoilers mas acho que o "Psico" deve ser visto num estado de inocência total. Que foi, aliás, como eu o vi pela primeira vez.


Return to “3 - Monstros”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron