Deixa lá + Más novas - Edward St Aubyn

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Deixa lá + Más novas - Edward St Aubyn

Postby Cerridwen » 04 Jan 2014 13:08

Deixa lá + Más novas
Edward St Aubyn


Editora: Sextante Editora
Traduzido do Inglês por Daniel Jonas
ISBN: 978-972-0-07182-8
Páginas: 288

Sinopse: «Neste volume publicam-se os dois primeiros livros de um quinteto, escrito entre 1996 e 2012, que segue a vida de Patrick Melrose. Em Deixa lá, Patrick é o filho de cinco anos, frágil e filosófico, de um pai brutal e uma mãe omissa. Reunida numa casa na Provença, a aristocrática família aguarda a chegada de visitas. Em Más novas, Patrick, agora com vinte e dois anos, recebe um telefonema: o pai morreu, e ele terá de voar até Nova Iorque para recolher as suas cinzas. Aí chegado, gasta dinheiro a rodos num festim de drogas e bebida, na tentativa de silenciar o bizarro circo de feras em que se tornou a sua mente.»

Leitura de um excerto: http://recursos.wook.pt/recurso?&id=9445012

Reunidos no mesmo volume, estes são os dois primeiros títulos do quinteto Melrose, a história de uma família disfuncional de classe alta, filtrada à luz dos acidentes biográficos do autor. É pena que a edição portuguesa não tenha apostado na integral, disponível em volume único. Aubyn é o mais fulgurante autor inglês da sua geração. Alguém que foi capaz de transformar um pesadelo numa obra jubilante. O protagonista do romance, Patrick (alter-ego do autor), foi violado pelo próprio pai dos 5 aos 8 anos, como parte da “educação” de um aristocrata. Estamos no coração da upper class, atolados no lodaçal. Os Melrose têm um poder de corrosão que faz dos Gallagher, da série de televisão Shameless, um bando inofensivo. Mas seria errado ver na história uma transposição literal da biografia do autor. Isso sucede com os “retratos” de Patrick e dos pais, sendo o resto ficcionado. Com rasgos de genialidade, Aubyn doseia erudição, mordacidade, tiques de classe e humor negro. Depois de o ler, somos “obrigados” a rever ideias feitas sobre o cânone britânico da segunda metade do século XX. Imperdível.

Eduardo Pitta, no seu blogue Da Literatura

Return to “Autores A - E”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron