O Código Da Vinci - Dan Brown

User avatar
acrisalves
Edição Única
Posts: 3490
Joined: 29 Dec 2004 13:53
Location: In a florest mist
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby acrisalves » 08 Mar 2005 02:09

LOL mais um a juntar à infindável lista de Da Vinci Codianos .... Parece que algumas das coisas acerca da Igreja Cristã só apareceram com o Da VInci COde (embora segundo dizem especialistas, mal explicadas no best-seller)... de repente todos aproveitam para vender na sombra do livro de Dan Brown e os títulos começam a ter propenção para as palavra mágicas - Código, Da VInci, Mona Lisa... já começa a enjoar quando se vai às livrarias.... (desculpem o desabafo)

Boas Leituras

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby Cerridwen » 08 Mar 2005 20:37

E com muita sorte, agora com o lançamento de Anjos e Demónios, não desatam a sair livros sobre os “Illuminati”. :unsure:

Como aconteceu com vários livros aquando do lançamento de “O Código Da Vinci”, Illuminati corre o sério risco de se tornar um livro complemento do novo sucesso de Dan Brown.

Existirá uma panóplia de literatura que gravitará em torno deste novo livro.
De referir que estes livros têm força própria e o seu respectivo espaço. O que acontece é que a imprensa e os leitores imortalizam um título e os outros servem de suplemento.

User avatar
anavicenteferreira
Edição Limitada
Posts: 1355
Joined: 04 Apr 2005 19:45
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby anavicenteferreira » 11 Apr 2005 18:18

Uma prequela não é um livro que é escrito depois de um outro, embora os factos narrados nesse outro se passem num momento posterior?
Sendo assim, o Anjos e Demónios não é uma prequela, porque foi escrito (e publicado originalmente) antes do Código. Cá na terrinha é que só se descobriu Dan Brown depois do Código ter dado um balúrdio a ganhar a muito boa gente por esse mundo afora.
Ana

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby Cerridwen » 11 Apr 2005 18:44

Gamma wrote: Eu já tinha lido Angels and Demons , a prequela ao Da Vinci Code (Sim, é uma prequela. E, francamente, achei melhor do que o livro em si. Eu acho uma estupidez tanto a obcessão pelo livro que alguns têm, como o ódio pelo mesmo que os mais religiosos também mostram.

Eu achei-o um livro bom. Nem excelente, nem mau. Eu sou religioso, mas acho que todos têm o direito de expressar as suas opiniões, e não há quase nada que li no livro que ainda não soubesse, já de outras teorias religiosas.

Há algures neste fórum um tópico sobre o Angels and Demons .. :ph34r:

Eu também acho estranho por um lado o tal "ódio", por o outro a maneira como alguns tratam os livros de Dan Brown, quase como se fossem uma "bíblia".
Não acabei ainda a leitura, e quando acabar a minha opinião vai para o tópico devido, mas acrescento que estava à espera de muito melhor, esse livro desiludiu-me um pouco, acho que nem lhe dava um bom.

User avatar
acrisalves
Edição Única
Posts: 3490
Joined: 29 Dec 2004 13:53
Location: In a florest mist
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby acrisalves » 11 Apr 2005 19:02

Cerridwen wrote: Eu também acho estranho por um lado o tal "ódio", por o outro a maneira como alguns tratam os livros de Dan Brown, quase como se fossem uma "bíblia".

Eu so li o Código da Vinci mas tenho-me esforçado por incutir um pouco de espírito crítico em relação ao livro... embora não tenha bases para discutir o assunto...

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby Thanatos » 11 Apr 2005 20:09

Gamma wrote: alguém já viu o filme "In The Mouth Of Madness" de John Carpenter (Em português, "A Biblia De Satanás") percebe como o mundo está a tratar o Código neste momento. Se o filme tivesse saído agora, até diria que era uma crítica ao livro.

:unsure: Humm eu sempre vi o n the Mouth of Madness como uma extensa homage a Lovecraft... nothing else!

Já agora explicita melhor esse teu ponto de vista... pressinto pano para mangas... :drool:
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby Samwise » 12 Apr 2005 17:24

Esse é um filme muito para o estranho. Uma espécie de pescada de rabo na boca, em que a realidade está envolta na ficção (ou ao contrário)...

Ora aí está uma comparação que eu não tinha pensado...

Não querendo entrar em discussões religiosas (E NÃO QUERO MESMO), eu diria que por trás de uma grande mentira está sempre uma pequena verdade...
As coisa que são ficcionalizadas no livro não podem ser consideradas como um dogma, é certo, e isso naturalmente é uma estupidez. Mas... acho que há ali muita coisa naquelas teorias que dá que pensar.

Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby Thanatos » 18 May 2005 16:25

E já é possível apreciar o teaser trailer: <a href='http://www.apple.com/trailers/sony_pictures/da_vinci_code/' target='_blank'>http://www.apple.com/trailers/sony_pictures/da_vinci_code/</a>
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
acrisalves
Edição Única
Posts: 3490
Joined: 29 Dec 2004 13:53
Location: In a florest mist
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby acrisalves » 01 Jul 2005 00:31

[size=125]Código Da Vinci' a filmar no Louvre[/color]

Começou a ser filmado esta semana no Museu do Louvre, em Paris, O Código Da Vinci, de Ron Howard, adaptação do best-seller homónimo de Dan Brown, interpretado por Tom Hanks, Audrey Tautou, Sir Ian McKellen e Jean Reno. As filmagens vão prolongar-se até dia 12 e decorrerão sempre à noite, fora das horas de abertura do Louvre ao público. A produção não vai poder filmar na igreja de Saint-Sulpice, onde se desenrola parte do enredo do livro. "Esta igreja não é uma sucursal de Hollywood", declarou o arcebispo de Paris, ao justificar a recusa aos produtores do filme.

In <a href='http://dn.sapo.pt/2005/07/01/artes/cinema_codigo_vinci_a_filmar_louvre.html' target='_blank'>Diario de Noticias</a>

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Re: O Código Da Vinci

Postby Cerridwen » 26 Sep 2005 22:37

[size=125]'Código' de Dan Brown é o primeiro romance Google[/color]

entrevista
Dan Burstein escritor e jornalista americano



Ponto de partida O Código Da Vinci não é um livro perfeito. Pelo contrário, está cheio de incongruências, meias verdades, lugares-comuns. E, no entanto, mantém-se de pedra e cal nas vendas, multiplicando-se as obras que o tentam dissecar, como, aliás, a sua - Os Segredos do Código, O Que Ainda Não Foi Dito sobre o Código Da Vinci. Como explica este fenómeno?

Há coisas relatadas no livro, tidas como grandes segredos da humanidade, mas que, na verdade, são grandes fraudes. Como o Priorado do Sião , que nunca existiu. Dan Brown não as inventou, porém. Já existiam. Ele limitou-se a pegar nelas, misturando crenças populares e especulações académicas. E fez ficção, muito boa ficção, com boas ideias.

Isso não basta para explicar este fenómeno esmagador a nível mundial o livro, as obras sobre o livro, o filme que aí vem, o merchandising que já aí está, os itinerários turísticos. O amok...

Existem, de facto, outras razões subjacentes a este êxito. Vivemos numa época cada vez mais dominada pela tecnologia, materialista, desprovida de fé, de espiritualidade. Por isso, as pessoas procuram elos que as liguem ao passado da Humanidade. Estão numa busca, como a busca pelo Santo Graal. O livro de Dan Brown insere-se neste caminho. Além disso, o Código está escrito num estilo muito peculiar, que leva o leitor a questionar-se "como é que eu não sabia disto?" É como se, lendo o livro, se entrasse na vida privada de Jesus, se ficasse a conhecer os segredos que a Igreja nos impôs.

Milhões de pessoas em todo o mundo ficaram contagiadas por essa sede de conhecimento algo voyeuristica...

A cultura global é um organismo vivo, não conhece fronteiras, sobretudo no mundo ocidental. A "febre" para encontrar respostas espirituais nestes primeiros anos do novo milénio faz parte dessa cultura global. Faz parte daquilo que, em Física, se chama a Teoria de Tudo, que tenta explicar quem somos cultural, espiritualmente. Abarcar dois mil anos de história, prenhe de segredos, alguns dos quais , por fazerem sentido, passaram de geração para geração. Do género talvez o filho de Jesus e de Madalena esteja entre nós... Quem sabe???

Só a menção dessa hipótese, entre tantas outras, terá provocado uma crise de urticária na comunidade científica...

Os académicos, os professores universitários com os quais falei consideram, de facto, que este livro é de muito má qualidade. Até porque alguns vilipendiam a obra porque há anos e anos que se debruçam sobre os temas abordados no Código sem lograr este tipo de atenção. Mas o mais engraçado é que, de certa forma, Dan Brown deu-lhes uma oportunidade para publicarem ou relançarem as suas obras sobre a matéria, conseguindo um público interessado. E este fenómeno vai ganhar proporções ainda maiores quando aparecer o filme já no próximo ano...

Ainda mais misticismo?

Mais e mais e mais. Para além dos que já leram o livro, que são muitos, outros tantos irão ver o filme e toda esta discussão sobre os temas abordados por Brown surgirá com nova força.

E pensar que estamos a falar de um autor de apenas 41 anos, cuja primeira obra se intitulava, no original, 187 Men To Avoid - A Survival Guide for The Romantically Frustrated Woman...

É um livro bastante divertido, sabe? Uma espécie de "guia de sobrevivência" cheio de conselhos práticos para as mulheres, do tipo "nunca saia com um homem que use um Rolex verdadeiro" e "nunca saia com um homem que use um Rolex falso". Curiosamente, o professor Robert Langdon, o herói do Código, exibe no pulso, não um Rolex, mas sim um relógio do Rato Mickey, personagem-chave do universo da Disney... De Walt Disney, precisamente uma das personalidades apontadas como membro do Priorado do Sião. Aliás, esta referência ao universo da Disney remete-nos para uma das razões subjacentes ao sucesso desta obra junto do público feminino a ausência de sexo entre as personagens principais. A heroína do Código, Sophie Neveu, vale por si própria, pela sua beleza, pela sua inteligência, conseguindo manter uma relação interessante com um homem, Langdon, sem resvalar para o sexo, sem abdicar do seu corpo, ao contrário do que, normalmente, costuma acontecer neste tipo de literatura.

Em tudo o resto o livro é patchwork, uma manta de retalhos um bocadinho de lenda, um bocadinho de crendice, outro de superstição, bem cerzida com linhas de suspense e de mistério...

É isso, mas muito bem feito, elaborado de uma forma fascinante. É, como diz um amigo meu, o primeiro romance Google. Dan Brown, tal como quando estamos a fazer uma pesquisa no Google, salta de um assunto para outro. Dá ideia de que os vários elementos não se encaixam, mas ele consegue dar-lhes uma ligação lógica. Eu li o livro de um fôlego, confesso, tal como na década de 60 já tinha lido outro livro fascinante, The Passover Plot, de Christian Courier, igualmente best-seller. Também se abordava a perspectiva de que Jesus Cristo não terá morrido na cruz, que tomou drogas, provavelmente ópio, para aguentar as dores e que, intencionalmente, procurou surgir como o Messias, dando início ao mito. São ideias que, ciclicamente, cativam seguidores. E com a minha obra, Segredos do Código, mais do que criticar ou elogiar, procurei apontar pistas aos leitores, o mais completas e fundamentadas possível. Para levantarem as pontas do véu, para entenderem melhor as múltiplas e fascinantes questões suscitadas por Dan Brown, a começar pelo sagrado feminino, o misticismo em torno dos templários, os signos e os símbolos, a natureza espiritual e divina do sexo e da fertilidade. O sexo enquanto manifestação do sagrado.

<a href='http://dn.sapo.pt/2005/09/26/artes/codigo_dan_brown_primeiro_romance_go.html' target='_blank'>Notícia Completa: Diário de notícias</a>
<a href='http://dn.sapo.pt/2005/09/26/artes/brownies_neotemplarios.html' target='_blank'>Notícia Relacionada: 'Brownies' neotemplários </a>


Return to “Autores A - E”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 5 guests