Um Diário de Preces - Flannery O'Connor

User avatar
Cerridwen
Edição Única
Posts: 7357
Joined: 01 Jan 2005 13:17
Location: Torres Vedras
Contact:

Um Diário de Preces - Flannery O'Connor

Postby Cerridwen » 01 Nov 2014 11:57

Um Diário de Preces
Flannery O'Connor


Editor: Relógio D` Água Editores
ISBN: 9789896414337
Coleção: Obras de Flannery O'Connor
Páginas: 112

Sinopse: « «Gostava de escrever uma prece bonita.»

Esta frase foi escrita por Flannery O’Connor durante a sua juventude, neste diário profundamente espiritual, recentemente descoberto entre os objetos que deixou na Georgia.

«Há em volta de mim um vasto mundo sensível que eu deveria ser capaz de usar como instrumento em Teu louvor.»
Escrito entre 1946 e 1947, enquanto O’Connor estudava longe de casa na Universidade de Iowa, Um Diário de Preces é um portal raro de acesso à vida íntima da escritora. Não apenas revela a relação singular de O’Connor com o divino, como nos mostra a forte ligação entre o seu desejo de escrita e o seu enternecimento por Deus.

«Tenho de escrever que irei tornar-me artista. Não no sentido da fancaria estética, mas no sentido do engenho estético: caso contrário, sentirei a minha solidão constantemente […]. Não quero sentir-me solitária toda a vida, mas as pessoas, ao recordarem-nos de Deus, apenas acentuam a nossa solidão. Meu bom Deus, por favor, ajuda-me a tornar-me uma artista, por favor, faz que isso me aproxime de Ti.»

O’Connor não podia ser mais explícita em relação à sua ambição literária: «Por favor, ajuda-me, meu bom Deus, a ser uma boa escritora e a conseguir que me aceitem mais textos para publicação», escreveu.

Segundo W. A. Sessions, que conhecia O’Connor, não foi uma coincidência que a autora tenha começado a escrever as histórias que formaram o seu primeiro romance, Sangue Sábio, durante os anos em que escreveu estas meditações singulares e profundamente imaginativas.»

Flannery O’Connor nasceu em Savannah, na Georgia, em 1925. Com doze anos de idade, foi viver para Milledgeville, também na Georgia. Estudou na universidade de Iowa, altura em que publicou a sua primeira história, The Geranium (1946). Com Sangue sábio, ganhou o Rinehart-Iowa Fiction Award para primeiro romance, em 1947. Em 1950 a mãe de Flannery foi informada, pelo médico de família, de que a filha estava a morrer com Lupus. Faleceu com 39 anos, após um período de doença prolongada. Deixou vários contos coligidos pela autora em dois volumes (Um bom homem é difícil de encontrar e Tudo o que sobe deve convergir), dois romances (Sangue sábio e The violent bear it away) e outros escritos como críticas e comentários. Para homenagear a autora foi criado o Prémio de Conto Flannery O’Connor, atribuído anualmente atribuído a uma colecção de contos de grande qualidade literária.

Return to “Autores K - O”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests