Lolita (Vladimir Nabokov)

User avatar
Hamartia
Manifesto
Posts: 84
Joined: 31 Jan 2009 17:41
Contact:

Re: Lolita

Postby Hamartia » 06 Feb 2009 19:40

Thanatos wrote:E seria amor? Ou obsessão/fixação? O romance (tanto quanto me lembro) é relativamente ambíguo. Não dá para entender se a Lolita do fim é a que vemos pelos olhos do escritor, se pelos do Humbert.

Mas concordo. Se fosse nesse sentido que dás ao texto, sim, é uma grande prova de amor. E não esqueçamos a raiz etimológica do termo pedofilia.



E o amor não tem muito de obsessão/fixação? :smile:
É dúbio esse pedido, pois dele se apoderou o desespero de uma derrota em toda a linha: saber que ela não o queria naquele momento nem nunca o quis. A criança passou a ser ele, um joguete nas mão de uma menina.
«Es cierto que escribir me calma de a ratos, será por eso que hay tanta correspondencia de condenados a muerte, vaya a saber. Incluso me divierte imaginar por escrito cosas que solamente pensadas en una de esas se te atoran en la garganta, sin hablar de los lagrimales; me veo desde las palabras como si fuera otro, puedo pensar cualquier cosa siempre que en seguida lo escriba, deformación profesional o algo que se empieza a ablandar en las meninges.»

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5487
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Lolita

Postby pco69 » 10 Mar 2009 10:56

Acabei de o ler à duas horas.

A partir do meio do livro, desde que a Lolita fugiu, chateou-me de morte. Dei por mim a ler as páginas quase todas na diagonal.

Humbert Humbert...Que dizer. Não é um pedófilo no sentido actual do termo de alguém que usa crianças para se satisfazer sexualmente.

Humbert Humbert, 'apenas' procura a substituta da sua amada Annabelle. E encontra-a na figura de Lolita.
Inclusivamente, é a Lolita quem salta para cima do Humbert naquela primeira vez.

Depois, o Humbert torna-se odioso. Não pelo que faz sexualmente a Lolita, porque nesse ponto esta aparentemente é cooperante, mas sim pelo que lhe faz psicológicamente. Mas nós só nos apercebemos disso nas páginas finais, quando é revelado o desespero de Lolita pela vida que levava e que explica a sua fuga.

Acaba por ser uma situação dificil de...ler, compreender, aceitar.
Dos dois pontos de vista. O do adulto e o da ninfita.
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

srd
Dicionário
Posts: 534
Joined: 22 Feb 2008 11:59
Contact:

Re: Lolita

Postby srd » 15 May 2009 12:27

pco69 wrote:Acaba por ser uma situação dificil de...ler, compreender, aceitar.
Dos dois pontos de vista. O do adulto e o da ninfita.

Tive mais dificuldade de ver o ponto de vista do adulto que o da ninfita.

É um livro muito rico e ambíguo. Gostei imenso da escrita de Nabokov, no entanto concordo que a 2ª parte do livro é mais repetitiva e monótona.
O final do livro (a acção pela qual HH é preso), é um pouco forçada ... lembrou-me um filme em câmara lenta (muito lenta), mas fora isso gostei muito livro, que fez parte de uma leitura conjunta.

SD

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4347
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Lolita

Postby Bugman » 25 Jun 2009 23:44

Concordo com quem disse que a partir da fuga da Lolita o livro perde um pouco de dinâmica, chegando a bater no enfandonho.

No entanto, o livro não aborda apenas a figura do Humbert como apreciador da Lolita, aborda e isso com grande enfâse, o aproveitamento que ela faz dele!

A figura do adulto que se aproveita (ou procura aproveitar) é descrita por Nabokov na sua obra "O Encantador", obra que ele reconhece como sendo o rascunho de "Lolita" (quiçá até aquele serafim de que ele fala...).
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
Anibunny
Edição Única
Posts: 2814
Joined: 10 Jun 2009 23:11
Location: Porto
Contact:

Re: Lolita

Postby Anibunny » 19 Oct 2009 23:35

Já acabei de ler... achei a personagem Humber brilhantemente construída: para mim apesar do trauma que sofreu na infância (a miúda que ele gostava morreu) acho que o Nabokov não o escreve como alguém bruto, mas sim quase como um herói que sofre por amor. Pensei que Humbert fosse perder o interesse pela Lolita à medida que ela crescesse mas o facto de ele [SPOILER]ter pedido para ela ir viver com ele quando estava grávida e com 17 anos[/SPOILER] foi um gesto bom. Não sei se fui demasiado ingénua a ler o livro, mas as palavras bonitas escolhidas pelo Nabokov fizeram-me sentir como o próprio Humbert disse como se fosse o Petrarca com a sua Beatriz...

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5487
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Lolita

Postby pco69 » 28 Jul 2011 10:12

From 'Livreira Anarquista' :mrgreen:



Image
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4347
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Bugman » 28 Jul 2011 19:01

É sempre agradável visitar...
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5487
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby pco69 » 25 Nov 2011 14:28

Again, from 'Livreira Anarquista' :P

Image
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Thanatos » 25 Nov 2011 14:32

Isso já tem uns tempinhos. Havia gente que queria saber onde se comprava.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Forbidden
Capa Dura
Posts: 328
Joined: 01 Aug 2012 14:45
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Forbidden » 10 Aug 2012 22:06

Este deve ser o proximo livro que vou ler. Comecei a le-lo uma vez, mas so li um pouco. Lembro-me que gostei bastante da escrita, mas que estava a detestar o protagonista, particularmente por esta passagem (eu estava a ler o livro em portugues, mas estive a procurar e encontrei a passagem em ingles)

Spoiler! :
A mounting fury was suffocating me--not because I had any particular fondness
for that figure of fun, Mme Humbert, but because matters of legal and
illegal conjunction were for me alone to decide, and here she was, Valeria,
the comedy wife, brazenly preparing to dispose in her own way of my comfort
and fate. I demanded her lover's name. I repeated my question; but she kept
up a burlesque babble, discoursing on her unhappiness with me and announcing
plans for an immediate divorce. "Mais qui est-ce?" I shouted at last,
striking her on the knee with my fist; and she, without even wincing, stared
at me as if the answer were too simple for words, then gave a quick shrug
and pointed at the thick neck of the taxi driver.


Quando o for ler de novo tenho que ter bastante paciencia...

Eu ja sei a historia, vi o filme de 1997, mas ainda assim quero ler o livro, ate porque e sempre diferente do filme.
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath

User avatar
Forbidden
Capa Dura
Posts: 328
Joined: 01 Aug 2012 14:45
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Forbidden » 07 Jun 2013 17:05

Trazendo a discussao sobre o livro para o sitio certo...

Achei um dor argumentos do protagonista para se justificar bastante pertinente. Ele deu exemplos historicos, de personalidades historicas que tambem se apaixonaram por raparigas muito novas: Dante pela Beatriz e Petrarca pela Laura...
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13870
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Thanatos » 07 Jun 2013 17:28

Pois e o Dali, etc. Lá está, justificações, se esta gente importante o fez, porque não eu também. ;)
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Forbidden
Capa Dura
Posts: 328
Joined: 01 Aug 2012 14:45
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Forbidden » 07 Jun 2013 17:44

Thanatos wrote:Pois e o Dali, etc. Lá está, justificações, se esta gente importante o fez, porque não eu também. ;)


Sim, e tambem existe o contexto historico. Houve alturas em que as raparigas casavam muito cedo. Por exeplo, a Julieta de Shakespeare so tinha 13 anos e ja estava para casar.
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4347
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Bugman » 15 Jun 2013 20:39

Continuando a conversa, eis um trecho saído de um outro livro:
Sir Clifford Norton wrote:Quero que saibas, por favor, que apesar de ter vivido, sei que existe um tempo e um lugar para tudo e jamais tentaria amar alguém demasiado jovem para compreender as consequências dos seus actos.


Penso que a questão principal da Lolita, e a que dá azo a grandes discussões, será precisamente a compreensão das consequências dos actos. Se bem me recordo, nunca fica claro, pese, como o T disse, a natureza do narrador, que não haja a tentativa da Dolores usar a paixoneta do Humbert para conseguir os seus fins de adolescente, dando a entender que a relação seria portanto consentida. No entanto, parece-me que se atendermos a essa consequência dos seus actos, torna-se evidente que ela não estava na real posse. A questão é, estaria o Humbert?

Parece-me haver aqui já motivos para releitura... :whistle:
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
Forbidden
Capa Dura
Posts: 328
Joined: 01 Aug 2012 14:45
Contact:

Re: Lolita (Vladimir Nabokov)

Postby Forbidden » 15 Jun 2013 22:12

Bugman wrote:Continuando a conversa, eis um trecho saído de um outro livro:
Sir Clifford Norton wrote:Quero que saibas, por favor, que apesar de ter vivido, sei que existe um tempo e um lugar para tudo e jamais tentaria amar alguém demasiado jovem para compreender as consequências dos seus actos.


Penso que a questão principal da Lolita, e a que dá azo a grandes discussões, será precisamente a compreensão das consequências dos actos. Se bem me recordo, nunca fica claro, pese, como o T disse, a natureza do narrador, que não haja a tentativa da Dolores usar a paixoneta do Humbert para conseguir os seus fins de adolescente, dando a entender que a relação seria portanto consentida. No entanto, parece-me que se atendermos a essa consequência dos seus actos, torna-se evidente que ela não estava na real posse. A questão é, estaria o Humbert?

Parece-me haver aqui já motivos para releitura... :whistle:


Eu vou precisamente na parte em que se da o primeiro encontro sexual entre a Lolita e o Humbert, e o ato foi sem duvida iniciado pela Lolita. E claro que ela é muito nova, e talvez nao tenha consciencia dos seus atos, mas mesmo assim, meter-se com o padrasto? É muito mau ela meter-se com o marido da mae por propria iniciativa. É de muito mau carater.

Quanto ao Humbert, é claro que ele a queria, mas se ela nao tivesse inciado o ato, ele nunca teria tido relaçoes com ela. O que ele queria fazer nessa noite era ver o seu corpo e chegar-se a ela, mas nao tendo relaçoes com ela, pois ele queria manter a sua "pureza". Portanto, o facto do ato se ter realizado deve-se à Dolores.
"I took a deep breath and listened to the old brag of my heart: I am, I am, I am."

- Sylvia Plath


Return to “Autores K - O”




  Who is online

Users browsing this forum: Bing [Bot] and 1 guest

cron