A Máquina do Tempo - H.G. Wells

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby vampiregrave » 11 Jan 2011 16:40

“- Manifestamente – prosseguiu o Viajante do Tempo –, qualquer corpo real se pode estender em quatro direcções: precisa de ter comprimento, largura, espessura e... duração. Mas, durante uma enfermidade natural da carne, que já de seguida vos explicarei, tendemos a descurar este facto. Existem, realmente, quatro dimensões a que chamaremos os três planos do Espaço, e uma quarta, o Tempo. Verifica-se, porém, uma tendência para fazer uma distinção imaginária entre as três primeiras dimensões e a última, porque, o que acontece é que a nossa consciência se desloca intermitentemente numa direcção, ao longo da última, desde o princípio até ao fim das nossas vidas.”

Figura proeminente na Ficção Científica, H.G. Wells é responsável por algumas das obras que mais influenciaram o género, sendo A Máquina do Tempo um exemplo perfeito disso mesmo. A inclusão do tempo, num sistema até então reservado às três dimensões espaciais, e a criação de uma máquina que permite ao ser humano viajar através deste, são temas que vieram a ser recorrentemente utilizados por escritores de ficção. De facto, a proliferação destes temas leva a que A Máquina do Tempo, em comparação com obras posteriores, denote uma abordagem rudimentar, afectada também por algumas incongruências que, neste, como em outros clássicos do género, se tornam evidentes devido ao avanço científico que se verificou desde a sua publicação.
“Sofri só de pensar como fora fugaz o sonho do intelecto humano. Suicidara-se. Estabelecera firmemente como mote o conforto e o bem-estar, uma sociedade equilibrada para, no fim, ter aquele desfecho. Em tempos, a vida e a propriedade devem ter alcançado a segurança quase absoluta. Os ricos viram garantida a sua riqueza e o seu conforto, o trabalhador garantida a sua vida e o seu trabalho. Sem dúvida, nesse mundo perfeito, não existira o problema do desemprego, nenhuma questão social ficara por resolver. E uma grande acalmia se seguira.”

A possibilidade de viajar no tempo permitiu a Wells desenvolver a sua perspectiva da evolução humana, tendo em conta as (à data) recentes teorias de Darwin assim como algumas considerações de ordem sociologia, tomando como base a sociedade inglesa da segunda metade do séc. XIX.
O Viajante do Tempo, transportado pela sua máquina até ao ano 802701, depara-se com a degeneração do ser humano em duas raças distintas: os frágeis Eloi, com aparência de criança e uma capacidade intelectual bastante limitada, vivendo despreocupadamente à superfície; os Morlocks, feias criaturas que habitam túneis subterrâneos e que mantêm os Eloi como se de gado se tratassem, alimentando-se destes durante a noite, dada a sua sensibilidade à luz. Uma extrapolação extrema que se fundamenta nas diferenças entre a classe capitalista e o proletariado, através da qual o autor chama à atenção para as consequências das injustiças sociais quando não corrigidas, muito embora o tenha feito através de um retrato pouco verosímil, especialmente se tivermos em conta o espaço de tempo em questão.
“If we fasten, then, one label on all these books, on which is one word materialists, we mean by it that they write of unimportant things: that they spend immense skill and immense industry making the trivial and the transitory appear the true and the enduring.”
Virginia Woolf, Modern Fiction

Apesar das falhas apontadas, algumas evidenciadas pelo passar dos anos, Wells consegue cativar o leitor pelas suas ricas descrições e pela exposição de alguns temas que se mantêm actuais mesmo nos dias de hoje. Um desses temas é o que eu chamaria de falhanço da utopia: a prossecução de uma realidade utópica impulsiona a humanidade a evoluir, resultando numa melhoria do nível de vida, processo que, no entanto, só funciona devido à impossibilidade de se atingir essa realidade ideal, isto é, a utopia como um meio e não como um fim. Atingida uma realidade perfeita, que seria de nós sem a pressão da mudança? Ou, nas palavras de Pessoa: “Se tivesse as paisagens impossíveis, que me restaria de impossível?”
“Existe uma lei da Natureza que ignoramos, que a versatilidade intelectual é a compensação pela mudança, o perigo, os problemas. Um animal em perfeita harmonia com o seu meio envolvente é um mecanismo perfeito. A Natureza nunca apela à inteligência senão quando o hábito e o instinto se tornam irrelevantes. Não existe inteligência onde não existir mudança nem necessidade de mudança. Só os animais dotados de inteligência se vêem confrontados com uma enorme variedade de necessidades e perigos.”

User avatar
pageHunter
Edição Limitada
Posts: 1220
Joined: 28 May 2009 13:05
Location: Coimbra - Portugal
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby pageHunter » 11 Jan 2011 21:38

Bom tópico vampiregrave :tu:

Como objectivo para este ano tenho de ler pelo menos um livro de ficção científica (pura e dura :mrgreen: ) e este é uma das possibilidades. Este ou qualquer outro do H. G. Wells, autor que me impressionou pela sua visão futurista quando li The War of the Worlds.
Read
Mataram o Sidónio!, Francisco Moita Flores
Different Seasons, Stephen king
The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald

Reading
Sunset Park, Paul Auster



Whatchlist2012@IMDB Watchlist2013@IMDB

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby vampiregrave » 11 Jan 2011 22:00

pageHunter wrote:Bom tópico vampiregrave :tu:

Como objectivo para este ano tenho de ler pelo menos um livro de ficção científica (pura e dura :mrgreen: ) e este é uma das possibilidades. Este ou qualquer outro do H. G. Wells, autor que me impressionou pela sua visão futurista quando li The War of the Worlds.


Também planeio ler mais FC este ano. Recentemente li obras de Philip K. Dick, Ray Bradbury, e agora H.G. Wells. Ainda me sobram muitos clássicos de FC para ler :P

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby annawen » 11 Jan 2011 22:54

Sobre esta obra prefiro o resumo de Borges: "Um homem que regressou do futuro com uma flor."

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby vampiregrave » 11 Jan 2011 22:58

annawen wrote:Sobre esta obra prefiro o resumo de Borges: "Um homem que regressou do futuro com uma flor."


Spoilers :devil:

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby annawen » 11 Jan 2011 23:36

Foi essa frase do Borges que me levou a ler o livro.

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby vampiregrave » 12 Jan 2011 13:43

annawen wrote:Foi essa frase do Borges que me levou a ler o livro.


E qual foi a impressão após o leres?

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby annawen » 12 Jan 2011 15:16

vampiregrave wrote:E qual foi a impressão após o leres?


Para mim é o melhor livro do Wells, dos que li dele. Adorei. Para mim o Wells é um grande criador de pesadelos e um grande escritor. Ainda me lembro bem da parte em que ele visita uma espécie de museu em ruínas. As descrições da paisagem e das sensações do protagonista são excelentes. E a parte em que ele ainda avança mais no futuro é fabulosa.

"I saw trees growing and changing like puffs of vapour, and passed away. I saw huge buildings rise up faint and fair, and pass like dreams."

"I saw great and splendid architecture rising about me, more massive than any buildings of our own time, and yet, as it seemed, built of glimmer and mist."

"I felt naked in a strange world."

É um livro poderoso.

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby vampiregrave » 12 Jan 2011 20:09

annawen wrote:
vampiregrave wrote:E qual foi a impressão após o leres?


Para mim é o melhor livro do Wells, dos que li dele. Adorei. Para mim o Wells é um grande criador de pesadelos e um grande escritor. Ainda me lembro bem da parte em que ele visita uma espécie de museu em ruínas. As descrições da paisagem e das sensações do protagonista são excelentes. E a parte em que ele ainda avança mais no futuro é fabulosa.

"I saw trees growing and changing like puffs of vapour, and passed away. I saw huge buildings rise up faint and fair, and pass like dreams."

"I saw great and splendid architecture rising about me, more massive than any buildings of our own time, and yet, as it seemed, built of glimmer and mist."

"I felt naked in a strange world."

É um livro poderoso.


Também acho as descrições o ponto forte do Wells, já a extrapolação da sociedade britânica para o futuro da humanidade não me agradou tanto. Levanta questões pertinentes, mas acho que é um livro que sofreu bastante com o passar dos anos.

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby annawen » 12 Jan 2011 21:06

vampiregrave wrote:Também acho as descrições o ponto forte do Wells, já a extrapolação da sociedade britânica para o futuro da humanidade não me agradou tanto. Levanta questões pertinentes, mas acho que é um livro que sofreu bastante com o passar dos anos.


É um livro que está assente nas premissas do seu tempo, que não eram exclusivas da sociedade britânica. Mas para mim o importante do romance e da escrita do Wells é a eficácia com que o autor nos consegue transmitir as emoções de um sujeito colocado num mundo estranho. O Wells consegue transmitir isso de uma forma exímia. Por isso não acho que o livro tenha sofrido nada com o passar dos anos.

Eu li com atenção a tua impressão do livro e tens razão nalgumas coisas que dizes, noutras já não concordo tanto. O meu problema é que o romance é mais do que aquilo que disseste. Daí ter comentado citando Borges. Desculpa a sinceridade.

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby vampiregrave » 12 Jan 2011 22:09

annawen wrote:
vampiregrave wrote:Também acho as descrições o ponto forte do Wells, já a extrapolação da sociedade britânica para o futuro da humanidade não me agradou tanto. Levanta questões pertinentes, mas acho que é um livro que sofreu bastante com o passar dos anos.


É um livro que está assente nas premissas do seu tempo, que não eram exclusivas da sociedade britânica. Mas para mim o importante do romance e da escrita do Wells é a eficácia com que o autor nos consegue transmitir as emoções de um sujeito colocado num mundo estranho. O Wells consegue transmitir isso de uma forma exímia. Por isso não acho que o livro tenha sofrido nada com o passar dos anos.

Eu li com atenção a tua impressão do livro e tens razão nalgumas coisas que dizes, noutras já não concordo tanto. O meu problema é que o romance é mais do que aquilo que disseste. Daí ter comentado citando Borges. Desculpa a sinceridade.


Existem pequenos pormenores, como, por exemplo, a conservação da caixa de fósforos quando tudo o resto se tinha deteriorado, aspectos bastante convenientes para o protagonista que destoam do resto. Quanto ao envelhecimento do livro, referia-me a algumas falhas a nível científico e certas considerações sociológicas. Relativamente ao que disseste sobre o romance ser mais do que eu disse, é algo com que inevitavelmente me confronto a cada crítica :) Fica sempre imenso por dizer.

User avatar
pageHunter
Edição Limitada
Posts: 1220
Joined: 28 May 2009 13:05
Location: Coimbra - Portugal
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby pageHunter » 26 Feb 2011 00:26

Terminei recentemente a leitura deste livro e gostei bastante :bow:

O principal ingrediente deste livro é a visão futurista de Wells quando um viajante do tempo, como muitas vezes é chamado na obra, utiliza uma máquina que ele próprio construiu e sobre a qual o autor não tece grandes particularidades sobre a forma de construção, para viajar milhares de anos no futuro. Com grandes influências sociais na altura da escrita desta obra, Wells retrata o futuro da humanidade como a divisão ao extremo entre as duas grandes vertentes da sociedade da época, a aristocracia e a classe trabalhadora. É nesta visão do autor, e na descrição do "novo mundo" ao pormenor, ao nível da descrição dos espaços mas também das sensações do personagem principal ao conhecer a realidade do futuro do mundo, que este livro é especial e me maravilhou.

Se não tivermos em conta o grande trunfo que é a visão do futuro da humanidade e a introdução da ideia da possibilidade de viajar no tempo, este livro nem é nada de especial. Até começa muito bem, com uma história contada por uma narrador presente que descreve um cientista que mostra o seu mais recente engenho a um grupo de pessoas da alta sociedade aristocrata, incrédulas. Mas a partir dessas primeiras páginas o livro muda radicalmente de formato, passando a história a ser descrita na primeira pessoa pelo viajante do tempo, que relata as suas aventuras naquela que foi a sua primeira experiência de viajar no tempo. Para piorar o cenário o livro começar a acelerar na parte final. Dá a ideia que o narrador apressou-se para finalizar o livro.

Ainda assim a obra não perde a capacidade de prender o leitor ao novo mundo idealizado por Wells... Foi um livro que gostei imenso de ler, e que vale para mim um 8/10.
Read
Mataram o Sidónio!, Francisco Moita Flores
Different Seasons, Stephen king
The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald

Reading
Sunset Park, Paul Auster



Whatchlist2012@IMDB Watchlist2013@IMDB

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby Thanatos » 26 Feb 2011 00:31

Para mim a parte mais emocionante é aquela em que

Spoiler! :
viaja para o futuro mais longínquo e vê a humanidade reduzida à escravatura. Tem ali os ingredientes suficientes para pelo menos um outro livro... que infelizmente nunca escreveu. Mas podemos sempre ler essa obra-prima que é The Night Land de William Hope Hodgson que é o mais perto que pode haver duma sequela ao Time Machine
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
pageHunter
Edição Limitada
Posts: 1220
Joined: 28 May 2009 13:05
Location: Coimbra - Portugal
Contact:

Re: A Máquina do Tempo - H.G. Wells

Postby pageHunter » 26 Feb 2011 00:43

Thanatos wrote:Para mim a parte mais emocionante é aquela em que

Spoiler! :
viaja para o futuro mais longínquo e vê a humanidade reduzida à escravatura. Tem ali os ingredientes suficientes para pelo menos um outro livro... que infelizmente nunca escreveu. Mas podemos sempre ler essa obra-prima que é The Night Land de William Hope Hodgson que é o mais perto que pode haver duma sequela ao Time Machine

Para mim a parte mais emocionante do enredo é quando

Spoiler! :
o viajante do tempo vai para os tuneis e quase não escapa com vida dos Morlocks :o


Já no que diz respeito à visão do futuro da humanidade a parte que mais me surpreendeu foi

Spoiler! :
o facto do Sol e dos planetas se começarem a aproximar da Terra, inclusive naquela parte em que acontece um eclipse que quase "limpa o sarampo" ao viajante do tempo ^_^


Mas podia ficar aqui a falar toda a noite de passagens do livro das quais gostei ou de que alguma forma mexeram comigo. Este livro é daqueles que nos permanece na memória durante muito tempo...
Read
Mataram o Sidónio!, Francisco Moita Flores
Different Seasons, Stephen king
The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald

Reading
Sunset Park, Paul Auster



Whatchlist2012@IMDB Watchlist2013@IMDB


Return to “Autores U - Z”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 4 guests

cron