Page 1 of 1

A Rapariga que Roubava Livros - Markus Zusak

Posted: 19 Feb 2008 19:21
by anavicenteferreira
Image

Tema: Literatura
Colecção: Grandes Narrativas
Nº na Colecção: 385
Preço c/iva: €22,00
ISBN: 978-972-23-3907-0
Nº de Páginas: 463

Data da 1ª Edição:
19-2-2008

Sinopse:
Molching, um pequeno subúrbio de Munique, durante a Segunda Guerra Mundial. Na Rua Himmel as pessoas vivem sob o peso da suástica e dos bombardeamentos cada vez mais frequentes, mas não deixaram de sonhar. A Morte é a narradora omnipresente e omnisciente e através do seu olhar intemporal, é-nos contada a história da pequena Liesel e dos seus pais adoptivos, Hans, o pintor acordeonista, e Rosa, a mulher com cara de cartão amarrotado, do pequeno Rudy, assim como de outros moradores da Rua Himmel, e também a história da existência ainda mais precária de Max, o pugilista judeu, que um dia veio esconder-se na cave da família Hubermann. Um livro sobre uma época em que as palavras eram desmedidamente importantes no seu poder de destruir ou de salvar. Um livro luminoso e leve como um poema, que se lê com deslumbramento e emoção.


Markus Zusak

Curriculum:
Markus Zusak nasceu em 1957, na Austrália. É filho de mãe alemã e pai austríaco, cujas memórias da Segunda Guerra o inspiraram a escrever este livro. Já anteriormente premiado, este é o seu quinto romance e foi distinguido com vários importantes prémios e nomeações internacionais. Permaneceu 40 semanas no top dos livros mais vendidos do New York Times, tendo chegado ao 1º lugar, e 40 foi também o número de semanas de permanência na lista de bestsellers da revista Veja (Brasil). Inicialmente classificado como juvenil, este livro tem conquistado leitores de todas as faixas etárias em perto de 30 países do mundo.

Re: A Rapariga que Roubava Livros

Posted: 19 Feb 2008 19:26
by Thanatos
A capa é muito apelativa e o tema (confesso a minha paixão pelo período da Segunda Grande Guerra) também me atrai. Note-se que em alemão Himmel quer dizer Céu. :wink:

Re: A Rapariga que Roubava Livros

Posted: 19 Feb 2008 20:48
by Kya
Eu quero muito ler esse livro. Tenho de compra-lo! infelizmente já não tenho dinehiro este mes...gastei-o noutros livros X) ( TA QUASE A ACABAR O MES) X)

Re: A Rapariga que Roubava Livros

Posted: 19 Feb 2008 21:04
by Ana
Tem um título muito particular. A história parece ser interessante. Quando voltar a comprar algum livro, se calhar compro esse.

Re: A Rapariga que Roubava Livros

Posted: 20 Feb 2008 09:44
by pco69
Se o titulo fosse 'O rapaz que roubava livros', ficava assustado....finalmente descobriram-me, pensaria eu :mrgreen4nw:

Agora sobre o livro, alguém tem ideia do motivo do 'inicialmente foi classificado de juvenil'?
Quer dizer...onde numa capa aparece uma rapariguinha a dançar com a morte, eu pessoalmente chamar-lhe-ia tudo menos juvenil...

Re: A Rapariga que Roubava Livros

Posted: 21 Feb 2008 13:03
by Cassiopeia
Fiquei com vontade de ler...

A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 04 Sep 2008 23:51
by Coruja
anavicenteferreira wrote:Image

Tema: Literatura
Colecção: Grandes Narrativas
Nº na Colecção: 385
Preço c/iva: €22,00
ISBN: 978-972-23-3907-0
Nº de Páginas: 463

Data da 1ª Edição:
19-2-2008

Molching, um pequeno subúrbio de Munique, durante a Segunda Guerra Mundial. Na Rua Himmel as pessoas vivem sob o peso da suástica e dos bombardeamentos cada vez mais frequentes, mas não deixaram de sonhar. A Morte é a narradora omnipresente e omnisciente e através do seu olhar intemporal, é-nos contada a história da pequena Liesel e dos seus pais adoptivos, Hans, o pintor acordeonista, e Rosa, a mulher com cara de cartão amarrotado, do pequeno Rudy, assim como de outros moradores da Rua Himmel, e também a história da existência ainda mais precária de Max, o pugilista judeu, que um dia veio esconder-se na cave da família Hubermann. Um livro sobre uma época em que as palavras eram desmedidamente importantes no seu poder de destruir ou de salvar. Um livro luminoso e leve como um poema, que se lê com deslumbramento e emoção.


Markus Zusak

Curriculum:
Markus Zusak nasceu em 1957, na Austrália. É filho de mãe alemã e pai austríaco, cujas memórias da Segunda Guerra o inspiraram a escrever este livro. Já anteriormente premiado, este é o seu quinto romance e foi distinguido com vários importantes prémios e nomeações internacionais. Permaneceu 40 semanas no top dos livros mais vendidos do New York Times, tendo chegado ao 1º lugar, e 40 foi também o número de semanas de permanência na lista de bestsellers da revista Veja (Brasil). Inicialmente classificado como juvenil, este livro tem conquistado leitores de todas as faixas etárias em perto de 30 países do mundo.


Pode conter spoilers :

Acabei o livro hoje, e após o ter lido fiquei com pena de o pôr na estante.

Essa quote faz uma breve introdução ao livro, e aos aspectos gerais. A Morte, que é a narradora do livro, conta-nos uma história de uma rapariga que não conseguiu esquecer ou ignorar enquanto viva, uma história com muito sentimento e uma certa ironia em pequenas partes em que a Morte se encontra a pensar para si propia. No inicio do livro, é-nos logo contada uma parte do final, que é onde tudo começou e onde a Morte conseguiu "buscar" mais informações sobre Liesel, a rapariga que roubava livros, que foi através de um livro que ela propia escreveu (Liesel) que o deixou para trás no meio da confusão da 2ª Guerra Mundial. Através dessa "autobiografia" a Morte conta-nos a história de Liesel, da vida que ela passou, em conjunto com as propias memórias da Morte.

A escrita em si é agradavel e percebe-se bem, não tem muitas palavras "caras", e suga-nos ao ponto de querermos continuar a lêr por noite dentro. A história é muito bem concebida e muito bem explicada, a Morte é sem duvida uma exelente narradora.
Não sei se é por ser amador em assuntos de leitura, mas no final do livro, durante um certo periodo de tempo, senti uma serie de calafrios estranhos e "custou-me" um pouco coloca-lo na prateleira da estante, acho que não merecia tal sitio. Acho-o um livro magnifico, há tantas coisas com que nos entreter enquanto lemos o livro, e também pelo caminho conseguimos aprender algumas palavras em alemão. É fascinante o modo como as coisas acontecem, como o sentimento é tão bem explicado e explicito, como pequenas acções podem significar grande felicidade, enfim... Desculpem se estou a misturar a história do livro com o meu sentimento em relação a ele, é que ainda me encontro enstusiasmado sobre aquilo que li. Mas é como disse sou recente nestas andanças, alguns de vocês que já leram podem nao achar nada de especial, mas como é dos meus primeiros livros ainda estou na "idade" de apanhar este tipo de choques pós leitura.

Re: A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 05 Sep 2008 13:01
by Aignes
Não havia já um tópico algures sobre isto?

Anyway...já li este. Gostei, vê-se que é pensado para um público jovem, mas está bem escrito e não é por ter esse público-alvo que deixa de demonstrar, com a maior sinceridade, o que uma rapariga de 11 anos alemã teria passado durante a 2ª Guerra. Gostei do facto de mostrar um ponto de vista que não estou habituada a encontrar, o ponto de vista do povo alemão.


GRANDES SPOILERS em baixo:
Spoiler! :
A Liesel casou com o Max, não casou?

Re: A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 05 Sep 2008 13:08
by Thanatos
Aignes wrote:Não havia já um tópico algures sobre isto?


O tópico que há está nos lançamentos. Aqui ficam as opiniões. Ou seja cada macaca no seu galho. :mrgreen4nw:

Re: A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 05 Sep 2008 17:01
by Coruja
Aignes wrote:Não havia já um tópico algures sobre isto?

Anyway...já li este. Gostei, vê-se que é pensado para um público jovem, mas está bem escrito e não é por ter esse público-alvo que deixa de demonstrar, com a maior sinceridade, o que uma rapariga de 11 anos alemã teria passado durante a 2ª Guerra. Gostei do facto de mostrar um ponto de vista que não estou habituada a encontrar, o ponto de vista do povo alemão.

GRANDES SPOILERS em baixo:
Spoiler! :
A Liesel casou com o Max, não casou?


Spoiler! :
Pois, eles encontraram-se e a partir daí não foi falado mais nada a não ser já quando ela se encontrava em Sidney com filhos e netos. Também pensei nisso...

Re: A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 13 Jan 2009 19:54
by ritaramatias
Também já li este livro, e não está na estante mas sim a minha frente. Adorei o tom sarcastico da Morte, e a simplicidade da história. Dados de facto uma nova visão da história, e mostra-nos como o próprio povo alemão viva no meio de toda a desgraça.

Recomendo, mas também não sou nenhuma especialista na matéria.

Re: A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 21 Feb 2009 14:53
by DreamGazer
Estive para comprar esse livro, mas além de não o ter conseguido encontrar na Feira do Livo do ano passado (aqui na minha pequena cidade) também acho o preço um roubo! Raios, a gente a querer comprar um livro que parece interessante e sai-nos a 22€ (ai o meu rico dinheiro!).

Re: A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 27 Feb 2009 13:38
by toiota
Para mal dos meus pecados confesso que comecei a ler o livro,mas não me despertou grande interesse nem cheguei a acabar o primeiro capítulo.

Re: A Rapariga Que Roubava Livros

Posted: 23 Jul 2009 22:02
by leuqar
Terminei ontem a leitura deste livro. Como é que o classifico? Muito Bom. Uma história original, de leitura fácil, mas muito bem escrita.
Tal como já referiram anteriormente, foi, também, a primeira vez que li algo sobre a 2ª guerra mundial sobre o ponto de vista alemão (o que é uma mais valia do livro).
Há muito que um livro não me fazia verter umas :crying: .

Re: A Rapariga que Roubava Livros - Markus Zusak

Posted: 09 Sep 2013 18:10
by Cerridwen
Trailer da adaptação deste livro ao cinema: The Book Thief