The War of the Worlds - A Guerra dos Mundos - H. G. Wells

User avatar
pageHunter
Edição Limitada
Posts: 1220
Joined: 28 May 2009 13:05
Location: Coimbra - Portugal
Contact:

Re: The War of the Worlds - A Guerra dos Mundos

Postby pageHunter » 26 Sep 2009 00:52

Agora a serio.... :mrgreen4nw:

Terminei agora mesmo de ler o famoso War of the Worlds, de H. G. Wells.

Como sabem, trata-se de um livro pioneiro no género ficção científica, que foi escrito no século 19 ( :see_stars: só acreditei quando li a introdução....). Para além disso trata-se de um dos primeiros livros a falar de ET's, um tema que me desperta interesse, não fosse eu um fã incondicional do Spielberg! Por falar em Spielberg... sim, já vi o filme (antes de ler o livro).

Para começar fiquei impressionado com o impacto da história e da escrita de Wells, apesar de ser uma obra com mais de 100 anos. No entanto (e como afirma e bem o Sam, na abertura deste tópico, em 2005), com certeza esta obra terá andado na boca do mundo nos finais do século 19. Apenas porque alguém teve a ousadia de imaginar que existe vida "além espaço"....

A descrição da invasão é feita de forma muito directa e crua, sem grandes teatralidades, o que (no meu ponto de vista) dá um carácter arrepiante ao livro! Ao ler este livro, não imaginei a história dentro de um ecrã de TV ou de cinema (como acontece quando leio os livros do Dan Brown, por exemplo), mas imaginei-me no século 19, numa altura em que os automóveis eram carroças, as motos bicicletas e os telemóveis o telégrafo, a espreitar para uma cratera no chão, aberta por um suposto meteorito!

A invasão marciana é-nos dada a conhecer por um personagem ao qual nunca é referido o nome. Achei bastante interessante o ponto de vista deste personagem sobre a invasão marciana, como que alguém que se conforma com a inversão do plano humano na cadeia alimentar, não demonstrando em demasia o seu sentimento de repugna para com os marcianos. Ao mesmo tempo que no desenrolar da obra, o personagem luta pela sua sobrevivência, muitas vezes nos deparamos com ele a observar maravilhado a anatomia dos aliens e a tecnologia que trouxeram para a Terra. A descrição da anatomia dos aliens e da tecnologia por eles utilizada é um dos melhores pontos da obra. O visionarismo de Wells é notável! Ao mesmo tempo que nos transmite factos, o autor (com recurso ao seu personagem, que relata o seu ponto de vista) assume conclusões e reflexões sobre o que vê. Lembro-me por exemplo do personagem meditar acerca dos marcianso não fazerem qualquer uso da roda, mas sim usarem os tripods para se deslocarem, ou o facto dele descrever a anatomia do seu corpo, com um cérebro bastante desenvolvido e um corpo a regredir, como um facto inevitável com o desenvolvimento tecnológica das espécies inteligentes.

No entanto, enquanto a descrição das cidades, dos aliens e dos confrontos entre aliens e humanos é notável, esta obra tem quanto a mim uma grande falha: as personagens. Ás personagens deste livro não falta apenas o nome, são meros peões numa história em que os Aliens são os protagonistas principais. A história passa-se e ficamos apenas com uma ideia muito vaga, traços gerais apenas, da descrição das personagens deste livro. O personagem principal refere algumas vezes que sente saudades da sua mulher, mas não temos nada em que nos pegar para chegar-mos a essa conclusão! Penso que este livro é curto, e podia conter umas boas 100 páginas extra (eu lia-as com muito gosto), em que o autor podesse desenvolver um pouco mais as suas personagens.

Em termos gerais penso que este livro é bastante bom. Falta o tal desenvolvimento dos personagens para me encher completamente as medidas :rolleyes:
Como tinha visto o filme do Spielberg, o facto de conhecer os traços gerais do enredo tirou-me alguma emotividade ao ler o livro. No entanto as diferenças são bastantes, e foi bastante interessante ver a Guerra dos Mundos desta vez a decorrer no século 19 :mrgreen4nw:

No meu "personal ratio" atribuo um 8/10 a esta obra. Tenho planos de dentro em breve adquirir e ler mais algum livro de Wells.
Read
Mataram o Sidónio!, Francisco Moita Flores
Different Seasons, Stephen king
The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald

Reading
Sunset Park, Paul Auster



Whatchlist2012@IMDB Watchlist2013@IMDB

User avatar
pco69
Cópia & Cola
Posts: 5488
Joined: 29 Apr 2005 23:13
Location: Fernão Ferro
Contact:

Re: The War of the Worlds - A Guerra dos Mundos

Postby pco69 » 26 Sep 2009 00:59

pageHunter wrote:(...)
No entanto as diferenças são bastantes, e foi bastante interessante ver a Guerra dos Mundos desta vez a decorrer no século 19 :mrgreen4nw:

No meu "personal ratio" atribuo um 8/10 a esta obra. Tenho planos de dentro em breve adquirir e ler mais algum livro de Wells.

Como ainda estás com este livro fresco, procura o 'A verdadeira invasão dos marcianos' do João Barreiros, editado pela presença.
Creio que vais ter uma agradável surpresa.
Fenómenos desencadeantes de enfarte do miocárdio

Esforços físicos, stress psíquico, digestão de alimentos, coito, tempo frio, vento de frente e esforços a princípio da manhã.

Ou seja, é extremamente perigoso fazer sexo ao ar livre com vento de frente, após ter tomado o pequeno almoço numa manhã de inverno...

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: The War of the Worlds - A Guerra dos Mundos

Postby Thanatos » 26 Sep 2009 12:08

pageHunter wrote:(...) Tenho planos de dentro em breve adquirir e ler mais algum livro de Wells.


Recomendo-te A Máquina do Tempo. Custa um bocado a começar mas para os capítulos finais tem algumas reflexões filosóficas sobre o Homem e o seu lugar no Universo que fazem desta pequena grande obra um título indispensável na prateleira de qualquer amante de FC.

Se por acaso tiveres visto alguma das adaptações de cinema do livro, esquece-as porque nada têm a ver.

Wells representa o que de melhor tem a literatura de FC, uma literatura voltada para o progresso, para o desejo de conhecer, para a emancipação, para o enaltecer do espírito humano por via das obras e duma socialização que se desejaria plena.

É melhor calar-me, já estou a divagar. :yinyang:
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4349
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: The War of the Worlds - A Guerra dos Mundos - H. G. Well

Postby Bugman » 25 Dec 2012 19:42

Já não estava muito confiante na minha pobre apreciação, mas ao ver o que já por aqui foi dito ainda me sinto mais pobrezinho. Segue abaixo o que publiquei no meu blog.

Bugtural wrote:The War of the Worlds - H. G. Wells
The War of the Worlds, ou em português, a Guerra dos Mundos, da autoria de H.G. Wells é um daqueles livros que marcam. Não só pelas sua famosa adaptação para a rádio em 1938, mas por todo o legado que deixou na literatura e na cultura popular sobre Marte, invasões extraterrestres e os invasores.

Pode efectivamente ser considerado a obra seminal da literatura de invasão extra-terrestre, podendo encontrar-se aqui todos os temas e abordagens que gerações futuras iriam adoptar. Como todas as grandes obras, este War of the Worlds assume também a abordagem a grandes questões da sua época. De maior destaque são as do imperialismo e o evolucionismo.

No plano científico, há a grande questão da luta pelo Darwinismo. Publicado cerca de quarenta anos após "A Origem da Espécies" a Guerra dos Mundos coloca o domínio da Terra num plano de adaptação. Há a necessidade de adaptação dos marcianos a uma gravidade superior e a necessidade de sobreviverem às agressões biológicas a que a humanidade está sujeita há milhares de anos.

No plano político há a questão do anglo-centrismo. A forma como a sobrevivência do mundo depende da capacidade de a maior nação do mundo, isto é Inglaterra no auge do seu Império, sobreviver. Há aqui a forte mensagem de que os Impérios também caem e que apenas esperam pelos seus marcianos e de como há um tom de lamento, em vésperas da Iª Grande Guerra, por não se conseguir replicar a tecnologia alienígena.

A escrita assume um estilo profundamente descritivo em que o narrador anónimo nos narra, numa primeira parte, a invasão pelo seu ponto de vista, num outro momento pelo olhar do seu irmão e num momento final volta à sua própria visão. A escrita em si, podendo ser o que estava muito em voga há pouco mais de cem anos, corta muito a acção com as descrições. Dessa forma apesar de curta, há momentos em que nos sentimos sem sair do mesmo sítio, o que é uma pena pois queremos mesmo saber o que vai acontecer.

Resumidamente, numa escrita que pode não apelar à maioria dos leitores contemporâneos, The War of the Worlds é uma obra incontornável na introdução à Ficção Científica (ou à Ficção em geral) por ser uma obra que estabeleceu tónica e temas que seriam replicados ao longo de quase um século.
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4349
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: The War of the Worlds - A Guerra dos Mundos

Postby Bugman » 25 Dec 2012 19:58

pageHunter wrote:Apenas porque alguém teve a ousadia de imaginar que existe vida "além espaço"....


O apenas que referias há uns anos não é um "apenas" para alguns e muito menos o era em finais do século XIX. Da introdução da minha versão o que me salta mais à vista como "factor de impacto" é a questão darwinista. Se no século XXI ainda há mentes que se sentem ofendidas com as teorias evolucionistas e com a possibilidade de vida extraterrestre, como seria no século XIX, quando as mesmas teorias ainda eram crianças (a publicação d' A Origem das Espécies ocorreu menos de cinquenta anos antes)?

Quanto ao impacto, o facto de ser uma obra tão pequena e ser muito difícil fugir-lhe quando se faz literatura de "invasão extra-terrestre" diz muito.
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela


Return to “Autores U - Z”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 18 guests

cron