Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Todos os lançamentos e opiniões cuja categorização não caiba nos sub-fórums alfabéticos permanecem aqui.
User avatar
Lady Entropy
Papa-livros
Posts: 1094
Joined: 03 Oct 2009 12:09
Location: Porto, Portugal
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Lady Entropy » 12 Nov 2011 23:31

Thanatos wrote:
Lady Entropy wrote:Esta antologia não é um bocado enganosa?


Mas ouve, se calhar não sabes, ou não te lembras, ou não acompanhaste o blogue do LFS mas a verdade é que antes da antologia houve um concurso a nível internacional para angariar contos para esta antologia.


Blogue do quê?

Confesso que não me lembro NADA de menções desta antologia, e por isso mais estupefacta fiquei quando descobri que a antologia era uma muitíssimo bem feita "fake" (a antologia é graficamente LINDA). E que fique desde já notado que nada me objecciono ou me zango por ser um fake. Acho piada.

Só que...

Um membro deste fórum até chegou a participar. A ideia era embarcar na brincadeira. Eu até comentei por aí na brincadeira que afinal não se sabiam onde estavam os autores selecionados. Naturalmente que tem de se ter muita paciência para e ler as notas introdutórias para dar com as brincadeiras.


A indicação de que se trata de uma brincadeira é uma minúscula nota na ficha técnica que nem sequer é particularmente clara. E que parece apenas uma variante no habitual "todas as pessoas e eventos mencionados são total coincidência". Não é preciso ser paciente. Tem de se ser adivinho.
Há outros livros que fazem isto, e simplesmente metem uma página no fim (ou no início) exactamente a dizer "Isto foi uma brincadeira e divertimo-nos muito". Eu eu sou danada para a brincadeira, e teria achado montes de piada. Esta é daquelas coisas que são divertidas quando o engodo é óbvio.

Quanto ao que vejo o Lovercraft queixar-se, pelo que me parece, é que por um lado os senhores no Facebook parecem chamar as pessoas que não se aperceberam que a antologia é uma "fake" patos. Posso estar enganada, mas é mesmo o que parece -- e quando vão por outro lado agradecer a critica do Publico.

Só que esta crítica também é enganosa - se realmente o Casanova sabia que o livro era um embuste porquê prolongar o engano? Porque não meter uma indicação que mostrasse a brincadeira? Admito que só li por alto, mas... parece do principio ao fim que o Senhor Casanova toma este livro como verdadeiro (o que torna ainda mais dificil perceber o embuste). E as pessoas que leram a crítica do Publico, e decidem, por exemplo, usar a antologia como livro de referência?

Agora, não tomem isto como um ataque ao valor da coisa. Simplesmente acho que deveriam ter pensado melhor como fazer o disclaimer.


dracopt wrote:LOL
É que eu também ainda só folheei e, sorte ou azar, dei logo com o aviso à primeira.

E, não tendo estado envolvido em absolutamente nada dessa antologia, organização ou escrita, pareceu-me que estavas a ser injusta no teu comentário para com as pessoas que a idealizaram e construiram. E, tal como se diz, assim é que começam os boatos... ;)


Fui folhear melhor...

Pois olha, a tua ideia de ESCARRAPACHADO e LETRAS GARRAFAIS difere da minha. Eu não considero que a seguinte frase "O presente livro é uma obra de ficção. Todas as personagens e situações são inventadas. A menção ocasional de indivíduos, empresas e instituições históricas refere-se unicamente à sua natureza enquanto figuras públicas e destina-se exclusivamente a fins literários no contexto da presente obra, não pretendendo constituir, em nenhum momento, uma representação fidedigna e verídica dos mesmos." ESCRITA A FONTE DE TAMANHO 8, no meio da ficha técnica, como algo escarrapachado nem a letras garrafais -- e olha que sou míope, por isso, não tenho dificuldade nenhuma em ver coisas pequeninas ao perto.

Agora, podia ser falsamente modesta (ou passivo-agressiva) e por-me com coisas do género "Ah, pá, se calhar sou eu que sou burra e não percebo linguagem tecnocrata."

Mas... honestamente? Considero-me uma pessoa moderadamente educada e com suficiente inteligência para andar e mascar pastilha elástica ao mesmo tempo. E nunca na vida teria percebido o que isto queria dizer para além do tal normal "todos estes contos não são reais, por favor não nos processem por contar aqui a vida da vossa tia Jaquina".
"I believe in pink. I believe that laughing is the best calorie burner. I believe in kissing, kissing a lot. I believe in being strong when everything seems to be going wrong. I believe that happy girls are the prettiest girls. I believe that tomorrow is another day and I believe in miracles."

— Audrey Hepburn

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Thanatos » 13 Nov 2011 11:30

Blogue do LFS. O Luís Filipe Silva usa as iniciais amiúde e já é conhecido no tal afamado círculo do Fantástico nacional por elas, e sendo tu uma das pertencentes ao dito círculo visto que participas já nas Conversas Imaginárias e coiso e tal, pensei que soubesses de quem se fala. Até porque dá muito mais jeito escrever as iniciais do que o nome todo dele. :P

Seja como for acho que todas estas questões de se é facto ou falso passam ao lado da realidade que é uma nova antologia na praça. Para quem, como eu, é do tempo em que não havia nada penso que aparecer uma antologia com 100% de conteúdo nacional e ainda por cima com esta dinâmica pseudo-factual só é de saudar. Não entendo muito bem porque tanta gente se queixa de tudo e mais alguma coisa. Uns porque os outros são todos parvos por não saberem que é tudo a fingir, outros porque é caro, outros porque é vermelho e outros porque é amarelo.

Até eu me queixei por não estar numerada, o que no meu entender de colecionador é uma lacuna. Mas eu já toda a gente sabe que sou um queixinhas. ^_^

Agora penso que tudo isto passa ao lado que será o ler a obra e apreciar se os contos valem ou não a pena. O resto é acessório e embrulho.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Thanatos » 13 Nov 2011 12:06

Crítica no blogue Ler y Criticar: http://lerycriticar.blogspot.com/2011/1 ... ction.html

Apontamento na RTP 2 no programa Câmara Clara: http://camaraclara.rtp.pt/#/agenda/45/1320714061/
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Lady Entropy
Papa-livros
Posts: 1094
Joined: 03 Oct 2009 12:09
Location: Porto, Portugal
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Lady Entropy » 13 Nov 2011 20:30

Thanatos wrote:Blogue do LFS. O Luís Filipe Silva usa as iniciais amiúde e já é conhecido no tal afamado círculo do Fantástico nacional por elas, e sendo tu uma das pertencentes ao dito círculo visto que participas já nas Conversas Imaginárias e coiso e tal, pensei que soubesses de quem se fala. Até porque dá muito mais jeito escrever as iniciais do que o nome todo dele. :P


Nunca ouvi falar do senhor. Mas pronto, eu sou uma filha bastarda do círculo nacional Português do fantástico, porque eu gosto de Fantasia Urbana, e já sabemos que são essas modernices horríveis que ninguém respeita :P

uma antologia com 100% de conteúdo nacional e ainda por cima com esta dinâmica pseudo-factual só é de saudar.


Não querendo soar quexinhas (como tu), mas um dos contos não é de um brasileiro?

Não entendo muito bem porque tanta gente se queixa de tudo e mais alguma coisa. Uns porque os outros são todos parvos por não saberem que é tudo a fingir, outros porque é caro, outros porque é vermelho e outros porque é amarelo.


Bom, devias estar contente. Se as pessoas se queixam, é porque se interessam. Foi o meu caso. Se não quisesse saber, não abria a boca. Alguma vez me viste queixar da cor da capa do novo romance da Margarida Rebelo Pinto, ou porque a fonte escolhida para o título não é grandiosa o suficiente?
"I believe in pink. I believe that laughing is the best calorie burner. I believe in kissing, kissing a lot. I believe in being strong when everything seems to be going wrong. I believe that happy girls are the prettiest girls. I believe that tomorrow is another day and I believe in miracles."

— Audrey Hepburn

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Thanatos » 13 Nov 2011 22:14

Prontos, o LFS é o organizador da antologia. E escreveu alguns romances de FC quando eras bebé. ^_^

Sim, tens razão, tem por lá um brasileiro, corrijo para 99%, pode ser?

Já nisso do queixar ser sinal de estar interessado não consigo concordar por completo. Alguns queixam-se porque é para isso que vivem. É um ressabianço automático que aflora à flor da pele sempre que alguém faz obra.

O teu exemplo da MRP até dá jeito porque mesmo neste fórum muita gente fala mal da escrita da senhora e não me parece que seja "por estarem interessados" mas antes porque a senhora apresenta um alvo disponível para a troça.

Convenhamos que falar mal é muito mais giro do que falar bem. :P

Neste caso em concreto eu ia mais pelo facto de alguns dos queixosos tanto dizerem que isto está muito maus e não há futuro mas logo a seguir saem a terreiro a dizer mal do que se faz, ou a colaborar no que se faz. Curioso, no mínimo.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
shadow_phoenix
Dicionário
Posts: 666
Joined: 04 Mar 2007 15:14
Location: Braga
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby shadow_phoenix » 14 Nov 2011 10:29

Já que nos andamos a queixar, aproveito para maldizer o safardana (seja ele quem for) que colocou os exemplares desta antologia na secção de policias aqui da fnac de Braga e me obrigou a ir à loja duas vezes para a encontrar...

User avatar
Sharky
Edição Única
Posts: 4587
Joined: 19 Jun 2008 00:04
Location: Margem Sul
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Sharky » 14 Nov 2011 11:17

shadow_phoenix wrote:Já que nos andamos a queixar, aproveito para maldizer o safardana (seja ele quem for) que colocou os exemplares desta antologia na secção de policias aqui da fnac de Braga e me obrigou a ir à loja duas vezes para a encontrar...


Podias ter perguntado onde tinham a revista :mrgreen:
A malta quando é para se queixar ou falar mal, aparecem cá todos :devil:

User avatar
shadow_phoenix
Dicionário
Posts: 666
Joined: 04 Mar 2007 15:14
Location: Braga
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby shadow_phoenix » 14 Nov 2011 12:29

Sharky wrote:
Podias ter perguntado onde tinham a revista :mrgreen:


Tendo em conta que era uma edição limitada, assumi que não tinha chegado cá. A Azert é que depois tropeçou no livro na estante dos policiais.

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Thanatos » 14 Nov 2011 13:58

Tendo em conta a capa e assumindo que os "safardanas" não têm obrigação de ler os livros... onde achas tu que seria o local mais correto? É que Fantástico também não sei, não.

Na FNAC Almada, por exemplo, estão na secção de autores portugueses.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby grayfox » 14 Nov 2011 14:22

eu não percebo nada de distribuição mas talvez as editoras pudessem indicar o tipo de livro ou a secção mais correcta quando esta é enviada para distribuir.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4349
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Bugman » 14 Nov 2011 14:24

Eh pá mas qual o stress com a distribuiçao. Eram apenas 500 exemplares, a esta hora já voou tudo! :whistle:
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
shadow_phoenix
Dicionário
Posts: 666
Joined: 04 Mar 2007 15:14
Location: Braga
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby shadow_phoenix » 14 Nov 2011 14:30

Da última vez que vi (quinta feira) havia por aqui quatro. Se alguém quiser um avise que eu terei todo o gosto em enviar... a um preço bastante inflacionado, claro :twisted:

Fantástico poderia não ser o local mais apropriado, mas, tendo em conta o público alvo, talvez fosse o melhor sítio.

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Thanatos » 17 Nov 2011 19:42

Image
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4349
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Bugman » 17 Nov 2011 22:57

19 de novembro vou ver mulheres suadas a rebolarem no chão peço desculpa...
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
Arsénio Mata
Livro Raro
Posts: 1773
Joined: 01 Oct 2009 20:41
Location: Portimão
Contact:

Re: Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa

Postby Arsénio Mata » 18 Nov 2011 00:12

E isso é onde? As mulheres suadas, entenda-se, porque a apresentação não posso ir.
Only in the bloodline is this terror exposed
A knife to the eye of modern day times
Exactly what you've worked for.

A price for the pride
I can feel the distance coming
The holes in my lungs
Won't let me take this anymore.

http://umhomemsimpatico.tumblr.com/


Return to “Vários”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 5 guests

cron