Critérios de Edição

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Critérios de Edição

Postby vampiregrave » 19 Mar 2014 21:45

Um dos principais objectivos do Projecto Adamastor é disponibilizar eBooks de qualidade, tanto no que diz respeito ao aspecto gráfico e à formatação rigorosa dos ficheiros, como a nível de revisão de texto. Creio que ao longo do último ano temos vindo a progredir nestes aspectos mas, com a chegada de novos colaboradores, tornou-se evidente a necessidade de criar um documento com algumas directrizes orientadoras, por forma a uniformizar os critérios aplicados no processo de edição.
Este sub-fórum foi aberto como suporte à criação desse documento, servindo como repositório das dúvidas que vão ocorrendo e da discussão em torno dos critérios de edição a aplicar. A criação do documento não é algo que possamos fazer de um momento para o outro, trata-se de algo que exige tempo e ponderação. Assim sendo, para darmos início a esta importante fase, sugiro o seguinte:

- Levantamento de critérios aplicados pelas principais editoras - Normalmente os critérios aplicados são resumidos em 1-2 páginas. O Samwise já deu o exemplo ao transcrever os critérios da edição crítica d'O Mandarim.
- Listagem das principais dúvidas levantadas até à data - É um ponto no qual já comecei a trabalhar. Dentro em breve começo a criar tópicos individuais por cada questão. Creio que devemos dar especial atenção às dúvidas que surgirem na revisão das obras actualmente em tratamento, para procurar, desde já, uniformizar os critérios aplicados daqui em diante.

Uma nota final: muito provavelmente, os critérios que vamos estabelecer ao longo dos próximos meses não foram respeitados em todas as obras editadas até ao momento. Revisitá-las de imediato está, de momento, fora de questão. Seria um desperdício de recursos (que não abundam) e o ganho seria mínimo quando comparado com o necessário aumento do nosso catálogo através da edição de novos títulos. Não quer isto dizer que as obras já lançadas não venham a merecer novo tratamento, pelo contrário, mas não se trata de uma prioridade, pelo menos até termos conteúdo adicional para enriquecer as mesmas.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Critérios de Edição

Postby Samwise » 23 Mar 2014 22:13

Com a conversão que estou a fazer de O Mandarim, e que decorre da comparação, palavra por palavra, entre o texto que encontrei na net e a edição crítica em papel, tomei consciencia de alguns pormenores que até agora me haviam passado despercebidos. Para além disso - e a propósito disso - vi-me na necessidade de elaborar um pequeno "manual" de casos repetitivos em que as mesmas regras/critérios se aplicam ao longo do texto. Até agora tem isto:

Numerais ordinais
– os que não aparecem por extenso são apresentados sempre com um ponto depois dos algarismos, e com o “º” e o “ª” sem o “tracinho”.
Exemplos: “1.ᵒ” “1.ᵃ “ em vez de “1º” e “2ª”

O mesmo critério é aplicado nos casos de abreviaturas: “Ex.ᵒ ” , “C.ᵃ ” , “Il. ᵐᵒ “ , etc.

Estrangeirismos – estão maioritariamente em itálico, mas há alguns casos que diferem, não se percebendo o critério, como por exemplo: toilette, champagne (e não “champanhe”), punch, coupé.

Títulos de Obras - em maiúsculas
Exemplos: DIÁRIO DE NOTÍCIAS, GALERA DA INOCÊNCIA, ESPELHO MILAGROSO, TRISTEZA DOS MAL-DESERDADOS, ILUSTRAÇÃO FRANCESA
Casos que diferem:
Títulos de capítulos e subtítulos, que são apresentados com as iniciais maiúsculas e em itálico:
"Uma noite, há anos, eu começara a ler, num desses in-fólios vetustos, um capítulo intitulado Brecha das Almas";

Estações do ano, dias de semana… - com a inicial minúscula.
Exemplos: “verão”, “domingo”…
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Critérios de Edição

Postby vampiregrave » 24 Mar 2014 09:46

Vou começar a criar os tópicos individuais então. Julgo que um bom ponto de partida será o caso das abreviaturas de números e pronomes pessoais, dado que o superscript por vezes pode criar alguns problemas técnicos...

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4348
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Critérios de Edição

Postby Bugman » 25 Mar 2014 10:35

Samwise wrote:Estrangeirismos – estão maioritariamente em itálico, mas há alguns casos que diferem, não se percebendo o critério, como por exemplo: toilette, champagne (e não “champanhe”), punch, coupé.
(...)
Estações do ano, dias de semana… - com a inicial minúscula.
Exemplos: “verão”, “domingo”…


Dois aspectos, começando do fim. O nome das estações do ano, acho que ao abrigo da norma ortográfica que adoptámos para o Adamastor tem de ser com maiúscula. É um daqueles aspectos em que me parece que o AO90 regressa ao passado.

Quanto ao primeiro, parece-me que tem a ver com a sua implementação. O que me parece que está em causa é o estatuto de neologismo. Nas obras que andamos a tratar, esses termos estrangeiros são relativamente novos. Com a banalização do seu uso, foram incorporados na língua, tendo adquirido em alguns casos grafias próprias. A questão que se coloca, e também a senti na pele na Morgadinha, é se mantemos o estatuto de termo estrangeiro, ou se adoptamos o termo "integrado".
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: Critérios de Edição

Postby vampiregrave » 25 Mar 2014 11:17

A questão dos estrangeirismos tem mesmo de ser analisada em tópico próprio. No caso das estações do ano, em prosa adoptei o critério de uso corrente (maiúscula), enquanto que na poesia sigo sempre o original, onde as maiúsculas normalmente têm um papel preponderante.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Critérios de Edição

Postby Samwise » 25 Mar 2014 11:40

Bugman wrote:Dois aspectos, começando do fim. O nome das estações do ano, acho que ao abrigo da norma ortográfica que adoptámos para o Adamastor tem de ser com maiúscula. É um daqueles aspectos em que me parece que o AO90 regressa ao passado.


Vampiregrave wrote:No caso das estações do ano, em prosa adoptei o critério de uso corrente (maiúscula), enquanto que na poesia sigo sempre o original, onde as maiúsculas normalmente têm um papel preponderante.


Quando escrevi os pontos acima ainda não tinha surgido nenhum caso desses. Entretanto já avancei mais com a conversão e apanhei uma estação com inicial maiuscula, pelo que penso que se confirma esse critério.

Quanto ao primeiro, parece-me que tem a ver com a sua implementação. O que me parece que está em causa é o estatuto de neologismo. Nas obras que andamos a tratar, esses termos estrangeiros são relativamente novos. Com a banalização do seu uso, foram incorporados na língua, tendo adquirido em alguns casos grafias próprias.


Também, mas não só. Comparando três versões da época (no caso: os folhetins publicados no jornal, a primeira edição em volume, e a terceira edição, que é a ne varietur), as situações divergem. Pior do que isso, dentro de uma mesma versão, os casos divergem, às vezes nos mesmos termos. Por exemplo, o caso de "champagne", que na edição crítica (que corresponde à terceira edição) aparece umas vezes em itálico e outras vezes sem... :X

Vampiregrave wrote:A questão dos estrangeirismos tem mesmo de ser analisada em tópico próprio


A questão que se coloca, e também a senti na pele na Morgadinha, é se mantemos o estatuto de termo estrangeiro, ou se adoptamos o termo "integrado".


Sim, certo. E se uniformizamos dentro de uma mesma obra, os casos díspares.
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4348
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: Critérios de Edição

Postby Bugman » 13 Apr 2015 09:52

Samwise wrote:Também, mas não só. Comparando três versões da época (no caso: os folhetins publicados no jornal, a primeira edição em volume, e a terceira edição, que é a ne varietur), as situações divergem. Pior do que isso, dentro de uma mesma versão, os casos divergem, às vezes nos mesmos termos. Por exemplo, o caso de "champagne", que na edição crítica (que corresponde à terceira edição) aparece umas vezes em itálico e outras vezes sem... :X


Dar-se-á o caso de haver uma diferenciação entre discurso directo e indirecto?
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela


Return to “Critérios de Edição e Revisão”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests

cron