Cormac McCarthy

Escolha um autor e fomente uma discussão sobre a sua obra e a sua vida
User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby annawen » 29 Sep 2009 16:09

Tzimbi wrote:
annawen wrote:A escrita de McCarthy é muito sincopada, com ritmo, atenta aos pormenores. Gosto da relação das personagens com a natureza. Da posição do homem no mundo. As influências de Faulkner são bem visíveis. Tanto, que por vezes, parece que estou a ler este autor.


Agora sou eu que não concordo com a tua última frase... Concordo quando dizes que a escrita do McCarthy é sincopada, tem ritmo, etc, eu chamo-lhe contida, como se cada palavra for pensada e o autor utilizasse o mínimo de palavras possíveis para exprimir o máximo de significados.
Já a escrita de Faulkner me parece bem diferente (só li o Som e a Fúria), uma escrita com frases muito looongas e que tens de ler duas ou três vezes para conseguires perceber o que ele quer dizer com aquilo (e mesmo assim às vezes não é fácil). Além disso, o Faulkner é mestre no chamado "fluxo de consciência", algo que eu não encontro de forma tão marcada em McCarthy, bem pelo contrário.



Mas olha que está lá Tzimbi, está lá. É claro que há diferenças senão o McCarthy seria um mero imitador. Não um escritor de grande personalidade, com o seu estilo próprio. Faulkner não está nem na forma de escrita (se bem que há muitas semelhanças), nem no "fluxo de consciência" (o Faulkner não usa sempre esta técnica. Nem no "Som e a Fúria"). Está numa visão do mundo. Numa filosofia, perante o mundo, o ser humano, a morte e o destino, se é que me faço entender. Ambos têm preocupações semelhantes. A mesma tendência messiânica para compreender o lugar do ser humano no universo. Uma tendência que tem raízes na literatura americana e que também se pode encontrar em Melville.

Este são alguns extractos que tirei para comparação, (infelizmente não são dos mais sugestivos porque foi o que encontrei numa procura apressada), mas acho que dão uma ideia daquilo que quero dizer:

"Era o juiz e o mentecapto. Estavam ambos nus e aproximavam-se através do alvorecer no deserto como seres de uma natureza pouco mais do que tangencial em relação ao mundo no seu todo, as suas silhuetas ora bem nítidas na claridade, ora fugidias devido à estranheza dessa mesma luz. Como coisas que, de tão ominosas, se tornam ambíguas. Como coisas tão carregadas de significado que as suas formas acabam por esbater-se." (Cormac McCarthy, "Meridiano de Sangue")

"A custo, a Dewey Dell põe-se de pé. Baixa os olhos para o rosto da mãe. Parece um molde de bronze esbatido sobre a almofada, e só as mãos retêm ainda alguma sugestão de vida: uma inércia crispada, nodosa; uma aparência exaurida, mas atenta, de onde ainda não partiram a fadiga, a exaustão e o denodo, como se ainda duvidassem da realidade do repouso, guardando ciosamente, com calejada e penuriosa vigilância, a pausa que sabem que não pode durar." (Faulkner, "Na Minha Morte")

Não sentes um eco semelhante nestas duas descrições? Não achas que o McCarthy podia ter escrito a debaixo e o Faulkner a de cima?

**

Em relação ao cinema e à literatura: ambos são duas expressões artísticas distintas, mas ambos conseguem "meter" o espectador no íntimo das personagens. Por diferentes técnicas, mas conseguem. Concordo que é mais fácil para um escritor mostrar o íntimo de uma personagem (os seus pensamentos) do que para um realizador, que trabalha sobretudo com imagens. E as imagens são mais limitadas (num certo sentido) do que as palavras. Por isso no cinema a relação espectador/personagem/actor é menos clara, isto é, depende muito da capacidade de imaginação do espectador. No fundo, é ele que tem que fornecer muito do íntimo da personagem. No fundo é uma relação misteriosa, que pode fugir ao controlo do próprio realizador. Não é por acaso que há tanto fascínio acerca dos actores de cinema. Há muita coisa escrita sobre isto, mas no meu entender o que acontece sempre que vamos ao cinema e nos identificamos com uma personagem, é um mistério.

User avatar
azert
Edição Única
Posts: 2705
Joined: 14 Sep 2007 12:30
Location: Braga
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby azert » 29 Sep 2009 16:50

Tzimbi wrote:
annawen wrote:A escrita de McCarthy é muito sincopada, com ritmo, atenta aos pormenores. Gosto da relação das personagens com a natureza. Da posição do homem no mundo. As influências de Faulkner são bem visíveis. Tanto, que por vezes, parece que estou a ler este autor.


Agora sou eu que não concordo com a tua última frase... Concordo quando dizes que a escrita do McCarthy é sincopada, tem ritmo, etc, eu chamo-lhe contida, como se cada palavra for pensada e o autor utilizasse o mínimo de palavras possíveis para exprimir o máximo de significados.
Já a escrita de Faulkner me parece bem diferente (só li o Som e a Fúria), uma escrita com frases muito looongas e que tens de ler duas ou três vezes para conseguires perceber o que ele quer dizer com aquilo (e mesmo assim às vezes não é fácil). Além disso, o Faulkner é mestre no chamado "fluxo de consciência", algo que eu não encontro de forma tão marcada em McCarthy, bem pelo contrário.


Mesmo não sendo muito conhecedora da obra de Faulkner (só li "O som e a fúria" e um livro de contos), assino por baixo.

O autor em que encontro ecos de Faulkner é o Lobo Antunes (cuja admiração pelo escritor norte-americano é pública), sendo que o português conseguiu, no entanto, criar um estilo próprio.
Image Image

User avatar
mascherani
Comic Book
Posts: 120
Joined: 12 May 2008 16:06
Location: granja dc
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby mascherani » 04 Oct 2009 11:42

despedi-me do "a estrada".
gostei da falta de "evolução" do homem (pai). da crueza das descrições repetitivas. as conversas entre os dois. da ironia (lógica) contida no final. um bom livro.

normalmente preciso de uns dias/semanas para assimilar o que leio. só depois os consigo encaixar mentalmente na minha lista de preferidos.

e se "a viagem do elefante" entrou rapidamente para o meu top de "brancos", ainda não sei se este entrará no de "tintos"...

passarei os próximos tempos a perscrutar a memória recente e logo se verá. :mrgreen4nw:


"meridiano de sangue" será o próximo deste autor. curiosidade...
"as palavras são pedras, carolino; o que nelas vive é o espírito que por elas passa." v.ferreira (aparição)

n3kr0
Panfleto
Posts: 19
Joined: 11 Feb 2009 16:03
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby n3kr0 » 07 Oct 2009 17:33

Boas :biggrin:

Não sou o leitor para discutir MacCarthy, só li a Estrada e estou a terminar o Meridiano de Sangue.

Li A Estrada, apenas porque vi o trailer, e porque o liro era pequeno, e a simplicidade da estrada agradou-me,
não estou a dizer k gosto de coisas pequenas e simples, mas sou uma lastima para ler, gosto de ler,
mas infelizmente levo mt tempo :sad: anyways... :tongue: adorei A Estrada, espero ansiosamente pelo filme.

Meridiano de sangue tive para colocá-lo de lado, porquê, porque o que tinha lido do resumo indicava algo muito diferente,
não estava à espera de terror, apesar de dizer k o livro era violento e afins. Só que o tema do livro é que não me despertou muito interesse.
Só que comecei a habituar-me às personagens, e à maneira nojenta como são caracterizadas, nenhuma
das personagens foi ali posta para nós gostarmos dela, e o facto de algumas delas nem sequer têm nome próprio,
ex: Ex-padre, o rapaz, o idiota.

O cenário do livro, ou os cenários, não são muito convidativos, para mim, claro, mas desde que comecei a escrever sem parar
comecei também a querer ler mais e mais, e decidi ir até ao fim com este livro, mas isso foi nas primeiras 200 páginas ou 100.
Agora já estou kuase no fim, não digo que não gostei, é sempre bom ler algo diferente, e com o Stephen king disse temos de
ler as coisas más e boas. ATENÇÃO: não estou a dizer que o livro é mau. :unsure:

E já agora aqui fica uma curiosidade, e foi com isto que fiquei há cerca de um dia ou dois, mais entusiasmado com o livro.
Fui procurar só porque me lembrei na altura de escrever - Blood Meridian no iMDB:

http://www.imdb.com/title/tt0983189/

http://www.imdb.com/name/nm0276062/ - este actor e realizador, será o realizador e fala-se em
Tommy Lee Jones e Samuel L. Jackson como protagonistas. :dribble:

User avatar
leuqar
Encadernado a Couro
Posts: 444
Joined: 12 Apr 2009 21:09
Location: Braga
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby leuqar » 16 Oct 2009 19:27

Acabei ontem "A Estrada". Adorei o livro, um dos melhores que li este ano. Aqueles diálogos...tão curtos, mas tão maravilhosos.
Achei a escrita dele muito boa (dificilmente conseguiria ler este livro em inglês), de tal forma que penso comprar o livro (era da biblioteca) para o voltar a reler.

Agora venha o filme. :smile:
I love Geology...diamonds, emeralds, sapphires and rubies ;)

User avatar
grayfox
Edição Única
Posts: 4203
Joined: 01 Jul 2008 16:20
Location: Braga
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby grayfox » 16 Oct 2009 20:37

leuqar wrote:Acabei ontem "A Estrada". Adorei o livro, um dos melhores que li este ano. Aqueles diálogos...tão curtos, mas tão maravilhosos.
Achei a escrita dele muito boa (dificilmente conseguiria ler este livro em inglês), de tal forma que penso comprar o livro (era da biblioteca) para o voltar a reler.

Agora venha o filme. :smile:


Sim, od diálogos foram para mim o grande ponto forte deste livro.
Já no Meridiano é a escrita, tão forte que custa, só consigo avançar devagar.
A melhor assinatura chinesa da actualidade.

User avatar
pageHunter
Edição Limitada
Posts: 1220
Joined: 28 May 2009 13:05
Location: Coimbra - Portugal
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby pageHunter » 16 Oct 2009 20:50

grayfox wrote:
leuqar wrote:Acabei ontem "A Estrada". Adorei o livro, um dos melhores que li este ano. Aqueles diálogos...tão curtos, mas tão maravilhosos.
Achei a escrita dele muito boa (dificilmente conseguiria ler este livro em inglês), de tal forma que penso comprar o livro (era da biblioteca) para o voltar a reler.

Agora venha o filme. :smile:


Sim, od diálogos foram para mim o grande ponto forte deste livro.
Já no Meridiano é a escrita, tão forte que custa, só consigo avançar devagar.

Espero terminar The Road ainda esta noite. Os diálogos de facto são parte importante do livro, e que reforçam o contraste entre uma criança e a sua inocência com o ambiente apocalíptico que a envolve. Mas a meu ver o elemento melhor deste livro é a fotografia, o retrato do planeta devastago, queimado, cinzento. Tem sido para mim a parte mais emocionante do livro.
Read
Mataram o Sidónio!, Francisco Moita Flores
Different Seasons, Stephen king
The Great Gatsby, F. Scott Fitzgerald

Reading
Sunset Park, Paul Auster



Whatchlist2012@IMDB Watchlist2013@IMDB

User avatar
DreamGazer
Comic Book
Posts: 151
Joined: 10 Jan 2009 15:27
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby DreamGazer » 10 Oct 2010 22:02

n3kr0 wrote:Boas :biggrin:

Não sou o leitor para discutir MacCarthy, só li a Estrada e estou a terminar o Meridiano de Sangue.

Li A Estrada, apenas porque vi o trailer, e porque o liro era pequeno, e a simplicidade da estrada agradou-me,
não estou a dizer k gosto de coisas pequenas e simples, mas sou uma lastima para ler, gosto de ler,
mas infelizmente levo mt tempo :sad: anyways... :tongue: adorei A Estrada, espero ansiosamente pelo filme.

Meridiano de sangue tive para colocá-lo de lado, porquê, porque o que tinha lido do resumo indicava algo muito diferente,
não estava à espera de terror, apesar de dizer k o livro era violento e afins. Só que o tema do livro é que não me despertou muito interesse.
Só que comecei a habituar-me às personagens, e à maneira nojenta como são caracterizadas, nenhuma
das personagens foi ali posta para nós gostarmos dela, e o facto de algumas delas nem sequer têm nome próprio,
ex: Ex-padre, o rapaz, o idiota.


Concordo maioritariamente com o que o/a n3kr0.
li primeiro o "A Estrada" e gostei, especialmente pela crueza, pelas personagens e pelas descrições, mas quando passei para a leitura de "O Meridiano de Sangue" a história foi diferente. Ao princípio voltei a apaixonar-me pela escrita do autor e pelas suas descrições, mas há mediada que ia lendo, ia perdendo cada vez mais o interesse, até que tive de o pôr de lado. Está assim há três semanas e não sei quando volto a pegar-lhe. Sinceramente estava farta das descrições alongadas e sem interesse de todas as paisagens e, mais que isso, não gostei da forma como as personagens nos foram dadas. Não conhecemos nenhuma a fundo, o que torna o livro desinteressante.
Vou terminar de lê-lo, porque adoro a escrita do autor, mas não lhe vou pegar j+a porque sei que seria apenas para o voltar a pôr de lado. :(

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby annawen » 10 Oct 2010 22:52

DreamGazer wrote:Não conhecemos nenhuma a fundo, o que torna o livro desinteressante.


:ph34r: ?! Só o Juiz Holden dá pano para mangas.

Uma pequena análise ao "Meridiano de Sangue" aparece no livro "Como ler e porquê" do Harold Bloom. Aconselho.

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby Pedro Farinha » 10 Oct 2010 23:50

Eu achei as personagens do Meridiano de sangue bastante ricas. O facto de não terem nome não é relevante para a profundidade de uma personagem. No entanto, esse foi o terceiro livro de McCarthy que li e o primeiro que tendo gostado muito não me convenceu em pleno.

Do ponto de vista das personagens e do ritmo da escrita, A estrada é um portento. Em termos da escolha criteriosa das palavras, da originalidade e da forte impressão que nos causam as descrições, Sutree bate os outros aos pontos.

Mas ainda me faltam alguns por ler. Um destes dias...

User avatar
DreamGazer
Comic Book
Posts: 151
Joined: 10 Jan 2009 15:27
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby DreamGazer » 11 Oct 2010 11:48

annawen wrote:
DreamGazer wrote:Não conhecemos nenhuma a fundo, o que torna o livro desinteressante.


:ph34r: ?! Só o Juiz Holden dá pano para mangas.

Uma pequena análise ao "Meridiano de Sangue" aparece no livro "Como ler e porquê" do Harold Bloom. Aconselho.



Pessoalmente não gosto do Juiz Holden, nem ele me faz querer saber mais sobre a personagem. O problema é que estão todos apenas vistos "de cima" e nenhum é realmente estudado a fundo, o que os torna todos importantes, mas nenhum realmente importante. É como se todos tivessem direito à mesma atenção e por isso nenhum merecesse atenção especial.
E infelizmente ali o que me parece que está em foco não são as personagens, mas sim as paisagens, que são bem exaustivas que tudo o resto. Ou seja, parece que estou a ler o mapa geográfico e étnico de uma região e não o relato de um grupo de mercenários.
Mas sei que há mais quem tenha adorado isto, e como disse, pretendo mais tarde vir a terminá-lo, mas não espero mudar de ideias, a menos que a história de repente ganhe uma profundidade maior (que eu duvido).

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby annawen » 11 Oct 2010 12:08

DreamGazer wrote:Pessoalmente não gosto do Juiz Holden, nem ele me faz querer saber mais sobre a personagem.


A questão não é gostar ou não. Gostarei eu do Capitão Ahab, Iago, Edmundo, Thomas Sutpen? Não. Mas adoro ler sobre eles. São aquilo que eu chamo (e já chamei aqui no fórum) personagens ao mesmo tempo "bigger" e "lower than life". Do meu ponto de vista, quem perde és tu. São estas personagens que tornam a literatura (e acrescento, todas as artes narrativas, como o cinema, o teatro) inesquecíveis.

O problema é que estão todos apenas vistos "de cima" e nenhum é realmente estudado a fundo, o que os torna todos importantes, mas nenhum realmente importante. É como se todos tivessem direito à mesma atenção e por isso nenhum merecesse atenção especial.


Todas as personagens do livro têm interesse. Mesmo as muito secundárias. Por isso não concordo com o "nenhum é realmente estudado a fundo". Ai são, são.

E infelizmente ali o que me parece que está em foco não são as personagens, mas sim as paisagens, que são bem exaustivas que tudo o resto. Ou seja, parece que estou a ler o mapa geográfico e étnico de uma região e não o relato de um grupo de mercenários.


Já pensaste que as duas coisas andam interligadas? Que as paisagens por ando eles passam reflectem as personagens e ao mesmo tempo as enquadram num espaço que é maior do elas? As paisagens nunca são pano de fundo em McCarthy. São personagens como as humanas. Relativizam por vezes o tamanho das personagens humanas (quando digo isso refiro-me ao facto das pessoas se sentirem pequenas) e noutros casos, a imensidão engrandece-lhas. Os grandes livros sobre expedições nunca deixam de relacionar a natureza com o ser humano.

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby urukai » 11 Oct 2010 13:45

Annawen,
Ainda não li o livro em questão (existem ai uns arautos da desmotivação que dizem q é mt dificil em inglês) mas acho que estamos perante um caso de vantagem adaptativa para as artes que tu possuis e os outros, falo exclusivamente por mim, não. Já tivémos uma discussão semelhante sobre o Ballard e observo que tu tens uma sensibilidade extraordinária, se quiseres um ouvido artistico, para traduzires e amplificares pequenos comportamentos de personagens, quase imperceptíveis ou mundanos, em estruturados e lógicos traços de personalidade. Isto permite-te retirares ilações que, por exemplo, eu não consigo. Relembro os episódios do Ballard a sair da gruta e a chorar ou as múltiplas interpretações do filme do cronenberg. Depois das tuas explicações as coisas tornam-se mais fáceis e algumas vezes, nem sempre, reconheço-te razão e lógica. Por isso tantos users aqui do forum apreciam as discussões em q te envolves. Claro que essa fórmula, aplicada a livros e filmes não funciona para mim e por isso é q livros como o Filho de Deus deixam um gostinho a pouco na parte cá detrás da língua.

srd
Dicionário
Posts: 534
Joined: 22 Feb 2008 11:59
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby srd » 11 Oct 2010 14:39

annawen wrote:
DreamGazer wrote:Pessoalmente não gosto do Juiz Holden, nem ele me faz querer saber mais sobre a personagem.


A questão não é gostar ou não. Gostarei eu do Capitão Ahab, Iago, Edmundo, Thomas Sutpen? Não. Mas adoro ler sobre eles. São aquilo que eu chamo (e já chamei aqui no fórum) personagens ao mesmo tempo "bigger" e "lower than life". Do meu ponto de vista, quem perde és tu. São estas personagens que tornam a literatura (e acrescento, todas as artes narrativas, como o cinema, o teatro) inesquecíveis.


Eu concordo com a annawen neste ponto. Penso que já o referi por aqui, o juiz foi das melhores personagens que li nos últimos tempos.
SD

User avatar
annawen
Livro Raro
Posts: 1953
Joined: 18 Jan 2006 11:34
Location: Gaia
Contact:

Re: Cormac McCarthy

Postby annawen » 11 Oct 2010 16:01

urukai wrote:Ainda não li o livro em questão (existem ai uns arautos da desmotivação que dizem q é mt dificil em inglês)...


E e´ difícil em inglês. Eu tentei e tive que desistir. O meu inglês não e´ suficiente. :(

Lol, urukai. Obrigada :blush:

Eu gosto e´ de conversar sobre livros, filmes, o que for ligado `a arte. E´essa a razão por gostar tanto andar aqui no fórum.


Return to “Autores”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 25 guests

cron