Chile em tons de azul em falta

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Chile em tons de azul em falta

Postby Pedro Farinha » 10 Sep 2010 00:08

A falta do azul e de todas as outras cores vivas. O mundo cinzento, não completamente a preto e branco, mas com as tonalidades esbatidas e o ar sufocante. Sei que o ar está bom, é monitorizado permanentemente, mas como não sentir claustrofobia quando se está soterrado dias infinitos numa mina.

Os dias custam a passar. As horas custam a passar e os minutos e os segundos também. Por isso escrevo. Cada palavra demora mais ou menos um segundo a ser escrita se, em média considerarmos que as palavras têm cinco letras. Essa é a minha velocidade de escrita se não tiver de parar para pensar. Vocês sabem qual é a vossa? Eu também não sabia mas aqui não temos falta de tempo. Temos de inventar artifícios para o tempo se gastar. Temos de comer o tempo antes que ele nos coma a nós.

Há quem se entretenha na conversa. Eu já não consigo falar com ninguém. Estou farto deles todos. Só falo dentro da minha cabeça ou com os olhos que lerão as palavras que eu escrevo.
Penso agora. Escrevo no presente mas quem um dia ler estas palavras, se alguém o fizer, tudo o que eu estou a relatar já passou, será passado portanto. Se calhar, para melhor entendimento deveria escrever no passado. Mas como posso escrever no passado aquilo que me está a acontecer agora? Claro que podia optar por escrever hoje o que me aconteceu ontem, já seria passado, ainda que um passado próximo e não distante. Os tempos verbais não se preocupam com a distância a que está o passado. Nem o futuro. Estranho. Uso um tempo verbal para falar do que me está a acontecer que é diferente do que uso para falar do que fiz há cinco minutos. Mas se falar de que há cinco minutos me sentei aqui a escrever utilizo o mesmo tempo verbal que utilizaria para contar uma história de dinossauros há duzentos milhões de anos. O tempo verbal não divide o mundo por épocas, apenas ao meio. O que foi – passado e o que será – futuro. O presente está no fio da navalha, prestes a tombar para o passado. O verbo dito no presente já é passado quando a frase se acaba.

Estes raciocínios podem não ser muito úteis, mas fazem todo o sentido e tenho de ocupar os pensamentos com qualquer coisa. Os meus colegas dedicam-se a outras coisas igualmente improdutivas. Uns rezam, outros culpam os patrões e outros masturbam-se contra as paredes da mina enquanto fantasiam com as mulheres que os aguardam lá fora. Ou não. Já há quem desespere de ciúmes imaginando o que elas poderão fazer com a certeza dos cornudos enclausurados debaixo de terra.

A mim ninguém me espera. Apenas o céu azul e o vento. Aqui em baixo não há vento. O ar é insuflado por uma bomba e extraído por outra, há portanto uma deslocação de ar, mas chamar a isso vento é como eu olhar para a abóbada negra que sustenta as toneladas de terra que se interpõem entre nós e a superfície e dizer que ali está o céu.

Os dias rastejam difíceis. Mas não há saída. O meu mundo perdeu a cor mas saber que existe um céu azul, ainda que eu não o veja, permite-me viver um bocadinho. Os meus colegas rezam, soltam imprecações e masturbam-se. Outras choram cheio de auto-comiseração. Acho que o cinzento entrou neles, perderam o azul dentro do olhar.

Todos nós aguardamos que nos venham resgatar. Muitos têm dúvidas do que vão encontrar. As famílias sequiosas dos seus abraços ou a cama ocupada com o seu ex-melhor amigo. Só eu não tenho dúvidas, por certo, quando sair daqui o céu não será vermelho.

User avatar
Aignes
Enciclopédia
Posts: 858
Joined: 05 Jan 2006 23:59
Contact:

Re: Chile em tons de azul em falta

Postby Aignes » 10 Sep 2010 02:20

já havia saudades disto.

gostei ;) e muito do parágrafo sobre os verbos.
«The force that through the green fuse drives the flower
Drives my green age; that blasts the roots of trees
Is my destroyer.
And I am dumb to tell the crooked rose
My youth is bent by the same wintry fever.»

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Chile em tons de azul em falta

Postby Samwise » 10 Sep 2010 16:29

O presente está no fio da navalha, prestes a tombar para o passado. O verbo dito no presente já é passado quando a frase se acaba.


Acho que o cinzento entrou neles, perderam o azul dentro do olhar.


:bow:
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
samuelperegrino
Rascunho
Posts: 5
Joined: 08 Sep 2010 18:08
Contact:

Re: Chile em tons de azul em falta

Postby samuelperegrino » 15 Sep 2010 21:52

belo texto, a abstração de uma realidade inversa, soube contornar o dilema do tempo dentro de um enredo denso e realista. Muito bonito o que faz com as palavras. :tu:
Sam
________
Contos e Crônicas
samuelperegrino.blogspot.com


Return to “Pedro Farinha”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 13 guests

cron