Deglutição

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Deglutição

Postby Pedro Farinha » 15 Dec 2009 22:53

Deglutição

Dói-me o estômago. A acidez corrói-me as entranhas, rasga-me o peito e avança inexoravelmente pelo corpo todo. Tolhe-me as pernas e os braços e o sabor gástrico atinge-me a boca queimando o esófago e tudo o mais que atravessou no caminho.

Mas a acidez do estômago é quase uma bênção. Desvia-me a atenção da ansiedade de não saber o que me espera amanhã e, da mesma maneira que me contagia o corpo, invade-me o cérebro e afoga em sucos efervescentes os pensamentos que me acompanham há horas.

Uma hospedeira, eficiente, pousa à minha frente um pequeno tabuleiro de onde retiro, a medo, uma sandes.

Dou a primeira dentada na esperança de silenciar os gritos estridentes que me chegam do abdómen. Em vão. Uma bola de massa forma-se na boca, ensaliva-se e dança, tempos infinitos, de um lado para o outro sem encontrar o caminho da descida. Como se me tivessem cosido o fundo da garganta. Como se não houvesse passagem.

Mastigo, remastigo e trimastigo. A bola ganha espessura, como uma esponja de saliva até me encher a boca toda e quase me sufocar. Esforço-me por engolir e, num esforço supremo, consigo. As lágrimas soltam-se e escorrem gástricas pelas faces.

A pequena dentada que dei no pão transformou-se numa bola enorme que aterra, qual calhau meteórico, no meu estômago, sacudindo costelas e transbordando sucos gástricos.

Dói-me a garganta arranhada pelo esforço titânico de se abrir para que a comida passasse. No meu estômago, a esponja maldita continua a crescer, ensopa-se de ácidos e incha-me a barriga. A boca, finalmente desocupada, deixa escapar um gemido e pensa em vomitar. Impossível. A bola cresceu tanto que, se mal coube na descida, muito menos será possível subir. Ou descer mais, diga-se.

Imagens sanguinolentas e com sabor a bílis passam-me pela cabeça. A bola não sobe nem desce, bamboleia-se maleficamente, e penso numa cesariana estomacal.

A fera cá fora, retirada a fórceps, e eu de barriga aberta. Os médicos espantados com a enormidade da coisa e eu a pedir-lhes: Tirem-me também o coração. É que me dói tanto.

User avatar
Aignes
Enciclopédia
Posts: 858
Joined: 05 Jan 2006 23:59
Contact:

Re: Deglutição

Postby Aignes » 15 Dec 2009 23:38

Now that's what I'm talking about. Muito bom. :smile:
«The force that through the green fuse drives the flower
Drives my green age; that blasts the roots of trees
Is my destroyer.
And I am dumb to tell the crooked rose
My youth is bent by the same wintry fever.»

User avatar
zé.chove
Encadernado a Couro
Posts: 410
Joined: 29 Oct 2007 16:39
Location: Lisboa
Contact:

Re: Deglutição

Postby zé.chove » 16 Dec 2009 00:04

Tá baril!

Madame Butterfly
Manifesto
Posts: 65
Joined: 05 Dec 2009 23:29
Contact:

Re: Deglutição

Postby Madame Butterfly » 17 Dec 2009 00:36

Consegues sempre retratar as coisas de uma forma muito visual e verdadeira. Neste texto, dei por mim a fazer "caretas" e a reviver algumas das sensações que descreves.
Já te disse que adoro o que escreves e como escreves? :friends:

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Deglutição

Postby Pedro Farinha » 17 Dec 2009 01:20

Madame Butterfly wrote:Já te disse que adoro o que escreves e como escreves? :friends:


Já. Mas podes continuar a dizer :smile:

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14974
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Deglutição

Postby Samwise » 17 Dec 2009 11:23

Pedro Farinha wrote:Já. Mas podes continuar a dizer :smile:


Pois, Pedro... o meu problema em relação aos teus textos é que já estou farto de repetir sempre as mesmas palavras - :ranting: - será que não pensas nos outros quando estás a escrever? (não precisas de responder... eu sei que pensas... :hug: ).
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

User avatar
João Arctico
Dicionário
Posts: 537
Joined: 23 Oct 2009 23:16
Contact:

Re: Deglutição

Postby João Arctico » 17 Dec 2009 20:20

Realmente há dores bem maiores do que aquela que descreveste ao longo do texto...

E não há "cesariana" ou outra cirurgia que a debele.

Talvez o tempo, talvez o tempo…

:thumbsup:
"É isto o que, de todo em todo, pretendia o autor? Não sei; é a opinião do leitor que eu dou." Jean-Paul Sartre
"Mas mesmo aquilo que a gente não se lembra de ter visto um dia, talvez se possa ver depois de algum viés da lembrança" Chico Buarque in Estorvo

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Deglutição

Postby urukai » 17 Dec 2009 21:10

Gostei do texto, como sempre.
Mas não consegui descortinar um segundo sentido.

Porque estava ele/a ansioso/a?
Por voar?
Desgosto de amor?

Sempre tive muitas dificuldades de interpretação e penso que são dados alguns indícios de uma mensagem por debaixo das letras:

"Desvia-me a atenção da ansiedade de não saber o que me espera amanhã"
"Tirem-me também o coração. É que me dói tanto."


Se calhar estou a inventar ou se calhar o objectivo é mesmo esta indefinição mas agradecia uma ajudinha do homem do gorro preto ou de alguém mais esclarecido... :see_stars:

Pedro Farinha
Edição Única
Posts: 3298
Joined: 03 Apr 2005 00:07
Contact:

Re: Deglutição

Postby Pedro Farinha » 17 Dec 2009 21:56

Cada um interpreta como quer, essa é a beleza da escrita.

Mas o texto conta a história de uma pessoa que vai de viagem e que está num elevado estado de ansiedade porque no dia seguinte, concluída a viagem, irá encontrar alguém e não sabe como será recebido. Isso provoca-lhe a ansiedade que se lhe propaga ao estômago e também psicologicamente (no coração) está a sofrer.

Nota: só estou a contrariar a minha tendência de nunca explicar os meus textos porque foi o Urukai que me pediu.

urukai
Edição Única
Posts: 3232
Joined: 07 Aug 2008 23:35
Location: Lisboa
Contact:

Re: Deglutição

Postby urukai » 17 Dec 2009 21:59

Muito obrigado...

Eu sei que essa é uma das virtudes da escrita mas tive de fazer a pergunta porque ao ler os comentários parecia que a interpretação estava a ser uníssona entre todos... Eu senti-me um burro a olhar para um palácio e pedi ajuda... Thank you!


Return to “Pedro Farinha”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 14 guests

cron