Amar-te

Lyquid
Capa Dura
Posts: 291
Joined: 29 Dec 2004 13:10
Location: Lisboa
Contact:

Amar-te

Postby Lyquid » 20 Dec 2006 21:38

Bastar-me-ia que me chamasses,
que me chamasses.
Encontrar na minha vida
um pouco de céu.
É verdade que te amo de longe,
aprendi a encerrá-lo em mim.

Se ao menos te pudesse
fazer sentir a minha falta,
será que me darias um sinal?
Partilhar o amor não é um crime.
Obrigas-me a fechar os olhos marejados.

Se ao menos te pudesse
fazer sentir a minha falta,
dir-te-ia simplesmente...
Aqui estou, por ti espero.
A perda da mulher que amo
enegrece-me os sonhos.

Vivo num outro mundo
em que me escondo todos os dias.
Amaria este silêncio,
se fosse do teu lado.
É verdade que te olho de longe,
aprendi a ver-te fechando os olhos.

Se ao menos te pudesse
fazer sentir a minha falta,
será que então me olharias
com o olhar de quem ama, quem deseja,
será que serias minha na dor?

Lx, 2006
Jorge O.
Amo todas as palavras... especialmente as que não podem ser ditas em voz alta para não quebrar o encantamento, por isso são escritas e são entregues de peito aberto a quem quiser entrar nos nossos sonhos, nas nossas dores.

User avatar
Samwise
Realizador
Posts: 14973
Joined: 29 Dec 2004 11:46
Location: Monument Valley
Contact:

Re: Amar-te

Postby Samwise » 29 Dec 2006 15:55

Não é dos teus melhores, mas tem algumas criações estimáveis:

a repetição destes dois versos:
Se ao menos te pudesse
fazer sentir a minha falta

e mais esta parte:
É verdade que te olho de longe,
aprendi a ver-te fechando os olhos.


Sam
Guido: "A felicidade consiste em conseguir dizer a verdade sem magoar ninguém." -

Nemo vir est qui mundum non reddat meliorem?

My taste is only personal, but it's all I have. - Roger Ebert

- Monturo Fotográfico - Câmara Subjectiva -

Lyquid
Capa Dura
Posts: 291
Joined: 29 Dec 2004 13:10
Location: Lisboa
Contact:

Re: Amar-te

Postby Lyquid » 03 Jan 2007 15:45

O facto de ser repetitivo (e isto não é uma tentativa de desculpar) deve-se a uma tentativa frustrada de escreve-lo como uma canção... correu mal...
Amo todas as palavras... especialmente as que não podem ser ditas em voz alta para não quebrar o encantamento, por isso são escritas e são entregues de peito aberto a quem quiser entrar nos nossos sonhos, nas nossas dores.


Return to “Lyquid”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron